Recorde: Buscapé movimentou R$250 milhões na Black Friday

Recorde: Buscapé movimentou R$250 milhões na Black Friday

A Black Friday 2013 movimentou o comércio eletrônico brasileiro, quebrando todos os recordes de faturamento do setor em um único dia. Entretanto, apesar do sucesso, foi preciso recuperar a confiança das pessoas, abalada pelos abusos da última edição. Na tentativa de evitar novos excessos e dar poder aos consumidores, o Buscapé ampliou sua curadoria de preços em vinte vezes. O saldo desse trabalho foi a inclusão, nos resultados de busca, de ofertas com média de 48% de desconto, quase o dobro do registrado pelo mercado, que, de forma geral, apresentou redução em torno de 25%.

Recorde: Buscapé movimentou R$250 milhões na Black Friday

A análise das promoções voltadas à data, feita pelo Buscapé para garantir a idoneidade dos descontos, validou 75% das ofertas cadastradas pelos lojistas, taxa expressiva que demonstra maior maturidade do varejo em relação ao evento. Os outros 25% foram rejeitados porque os valores, com desconto, não estavam condizentes com os preços normalmente praticados, ou então, a redução era irrelevante.

Esse ano, 12 milhões de pessoas usaram o Buscapé durante a Black Friday. A quantidade de acessos foi sete vezes maior, se comparada à edição anterior. Já em relação a uma sexta-feira comum, esse número foi dez vezes superior. Dos R$ 770 milhões faturados pelo e-commerce na data, segundo dados da E-bit, R$ 250 milhões foram movimentados pelo Buscapé Company, ou seja, 32% de todas as vendas geradas no evento.

“A quantidade de consumidores que recorrem ao Buscapé para fazer suas compras aumenta a nossa responsabilidade. Por isso, montamos uma mega operação durante a Black Friday, não só para evitar fraudes, mas para assegurar um site estável diante de tantos acessos.

Além disso, tivemos um reforço na audiência através do nosso aplicativo mobile, instalado em mais de 6 milhões de smartphones. Esse ano, as pessoas perceberam que “dar um busca” para consultar preços, usando os celulares, traz ainda mais poder para negociar melhores preços.”, afirma Rodrigo Borer, Vice-Presidente de Comparação de Preços do Buscapé Company.

NO COMMENTS

DEIXE UM COMENTÁRIO