Como escolher uma plataforma de e-commerce pensando em SEO?

Como escolher uma plataforma de e-commerce pensando em SEO?

A plataforma de e-commerce é tão importante para o sucesso de uma loja virtual que pode ser considerada uma ferramenta de marketing para aumentar a conversão. Porém, mesmo sabendo do papel dessa ferramenta, muitos empreendedores ainda têm dúvidas sobre como escolher uma plataforma de e-commerce.

Se a qualidade do serviço interfere diretamente no potencial de conversão da loja e no retorno sobre o investimento, é hora de dar a devida seriedade para a sua plataforma de operações. Confira as nossas dicas e saiba como fazer uma escolha eficaz!

Como escolher uma plataforma de e-commerce para o SEO?

A plataforma de e-commerce ou o espaço em que será inserida sua loja virtual deve proporcionar informações sobre as vendas realizadas, a logística e os dados de produtos visitados. Assim, ela é um ingrediente essencial para a administração do seu negócio, indo muito além do layout que o cliente vê ao encontrar sua loja.

Esse espaço pode ser dividido em Front End (o que o usuário enxerga, ou seja, onde ele navega e realiza a compra) e o Back End (o que o usuário não vê, onde se gerencia o e-commerce).

Quais são os tipos de plataforma existentes no mercado?

Existem 3 tipos de plataforma no mercado: as gratuitas, as de código aberto (ou open source) e as pagas.

As gratuitas não têm custo de aquisição, e para usá-las normalmente não é necessário ter uma equipe técnica. Contudo, elas exigem cuidados para que a segurança do usuário e a da sua empresa não sejam prejudicadas. O problema desse tipo de plataforma é que ela pode ter uma performance de conversão e velocidade piores.

As plataformas de código aberto são desenvolvidas por diversas pessoas ou equipes. São feitas para atender a vários e-commerces, e por isso podem necessitar de alguns investimentos. Necessitam, portanto, de uma equipe técnica para fazer a manutenção do código.

Por fim, as plataformas pagas podem ser personalizadas ou alugadas. As primeiras permitem a realização de atualizações de acordo com as suas necessidades, exigindo um investimento maior. Já as alugadas exigem um investimento menor, mas não permitem grandes adaptações. Sendo menos customizada, possuem uma implementação rápida.

Como escolher uma plataforma de e-commerce?

A plataforma de e-commerce precisa ter capacidade para suportar todas as etapas de operação de uma loja virtual. Por isso, é importante escolhê-la com cuidado. Confira nossas dicas e entenda como!

Pense no longo prazo

Escolha uma plataforma que acompanhe o crescimento do seu empreendimento. Se você tem um plano de negócios, verifique o quanto pretende crescer nos próximos meses e se as plataformas cogitadas suportam o fluxo de operações.

Não adianta começar um negócio com uma plataforma que não suporta um número maior de visitas. Na verdade, isso pode causar muitos transtornos, especialmente em datas como o Natal e a Black Friday, que costumam gerar um movimento atípico de clientes.

Saiba quais são as funcionalidades oferecidas

Entenda quais são as funcionalidades oferecidas pela plataforma. Verifique se ela já vêm com determinadas funções nativas e se será preciso um novo projeto — ou seja, novos custos para implementar novas ferramentas.

Verifique ainda caso seja necessário implementar algum módulo necessário para o seu negócio, se a empresa que lhe atenderá tem uma política e condições para essas implementações, mesmo que isso tenha custos, pois algumas empresas não realizam nenhuma nova implementação.

Muitas plataformas não disponibilizam o site responsivo ou mobile como uma função nativa, por exemplo. Nesse caso, observe se a construção da versão mobile da sua loja virtual será cobrada à parte.

Antes de recorrer à fornecedora da plataforma, entenda quais são as funcionalidades imprescindíveis para o seu empreendimento. Cada segmento possui características e necessidades diferentes. Uma loja de móveis, por exemplo, pode não necessitar tanto de um checkout capaz de armazenar dados de cartão, mas uma loja de moda, que possui uma frequência de compras maior, pode precisar.

Este documento, chamado RFP (ou solicitação de proposta), ajuda a quantificar o valor de cada funcionalidade para você conseguir avaliar cada fornecedor de forma numérica.

Dessa forma você será capaz de separar as funcionalidades que são importantes para a sua loja virtual e qual é o peso de cada critério para a nota final. A metodologia foi aprovada pela GSCom, uma das maiores consultorias de e-commerce do país.

Verifique a velocidade oferecida

A Amazon.com estima que cada 100ms de melhora na performance aumentam em até 1% o faturamento do negócio. Um site que demora a carregar empobrece a experiência do cliente, fazendo com que a página seja penalizada no ranqueamento do Google. De acordo com John Mueller, do Google, após 2 segundos sem resposta a indexação da URL é interrompida.

O Google disse 2 segundos de carregamento dos sites. E agora?

O tempo de carregamento sem aparecer absolutamente nada ou seja a página do navegador fica em branco, é um fator de peso para a taxa de abandono da página. Após 4 segundos, a taxa de abandono chega a 25%, como mostra esta pesquisa do Hobo.

Um HTML mais limpo ajuda a ter um carregamento mais rápido. Espaços, aspas e comentários podem ser removidos do código fonte.

Outra solução simples é a otimização e a compressão das imagens. Uma boa infraestrutura de hospedagem também garante tempos menores de resposta do servidor. Faça testes no Page Speed Test e siga as recomendações do Google.

Confira se a plataforma tem integração com ERP

O ERP (Enterprise Resource Planning, ou planejamento de recurso corporativo) é o sistema de informação responsável por integrar todos os dados e processos de uma organização em um único sistema.

A aquisição de um sistema de ERP é um passo crucial para a maturidade da gestão do negócio. Ele ajuda a centralizar as informações da empresa, fazendo com que o controle de pessoal, das finanças e do estoque seja facilitado.

Saiba como funciona o atendimento e o suporte técnico

Especialmente no início do seu empreendimento online você passará por uma série de situações nas quais será preciso recorrer ao suporte técnico. Em condições ideais, a empresa fornecedora da plataforma precisa se responsabilizar por tudo, gerenciando todos os processos que envolvam a plataforma de e-commerce.

Preste atenção no retorno sobre o investimento (ou payback)

O investimento inicial que você fará na plataforma não pode superar 15% ou 20% do montante total do seu projeto. Caso você seja um microempresário, é importante que você opte por plataformas de baixo custo inicial.

O retorno sobre o investimento (ROI ou payback) ajuda a estabelecer quanto pode ser investido no momento inicial do empreendimento. De pouco adianta ter um custo mensal baixo se você gastou muito inicialmente.

Agora que você aprendeu como escolher uma plataforma de e-commerce, é hora de pensar em como profissionalizar o seu negócio! Confira os serviços que oferecemos em criação de sites e mude a forma como a sua empresa é vista no mundo digital!

Agora se você precisar de ajuda para implementar uma estrutura de marketing digital, ou simplesmente se desejar fazer o seu negócio crescer, fique à vontade para falar conosco.

A missão das Franquias de Sucesso é juntos conectar pessoas ao seu negócio por meio da internet!

Leia também:

Antes de escolher a plataforma de e-commerce, confira estes 12 requisitos

2 COMMENTS

DEIXE UM COMENTÁRIO