Tags Posts tagged with "Automação de Marketing"

Automação de Marketing

No relacionamento com a sua base de e-mails, é necessário tomar cuidados importantes

Nutrição de leads é a palavra-chave para qualquer negócio digital. Afinal, não basta captar novos leads e esperar que eles se tornem compradores do seu produto ou serviço em um passe de mágica: é necessário oferecer conteúdo de qualidade.

Listei 6 erros muito comuns que precisam ser combatidos pelos empreendedores digitais.

1- Desrespeitar os princípios do funil de venda

É necessário compreender que o consumidor passa por diversas etapas antes de realmente fazer uma compra. Todo empreendedor digital precisa entender que os leads que acabaram de conhecer a empresa estão no topo do funil, e por isso tem que receber uma abordagem diferente daquela dos leads no fim do funil.

Pode ser ruim usar uma abordagem de venda para quem “acabou de chegar”. É necessário criar um fluxo de nutrição baseado no conteúdo de cada fase. Crie artigos complementares para quem baixou um material gratuito, por exemplo.

Funil de vendas: Como escolher o tipo de conteúdo correto para seus objetivos

2- Tratar a nutrição de leads como um processo manual

Para conseguir enviar todos os e-mails personalizados de forma eficiente, é fundamental contratar uma ferramenta de automação de marketing.

Ao tentar enviar o conteúdo mais adequado para cada lead com base nas interações, o empreendedor comete duas falhas: corre riscos de errar e desperdiça seu dinheiro e tempo com algo que pode ser simples.

Como deve ser um fluxo de nutrição de leads?

3- Focar apenas na geração de leads

Muitas empresas não conquistam grandes resultados porque direcionam seus esforços apenas para a geração de leads. É importante colocar parte do esforço na manutenção do lead já conquistado. Tente mandar conteúdos que derrubem as objeções e resolvam os problemas dos consumidores.

Desta forma, o contato passa a compreender ainda melhor o que você vende, e ajuda a economizar, já que o lead quente é capaz de comprar com muito mais facilidade que o lead recém-conquistado.

4- Esquecer-se do Call to Action

Todo e-mail enviado para os lead precisa, obrigatoriamente, de um Call to Action (ou CTA). É esta nova ação que vai fazer com que o lead avance no funil de vendas. Além de serem objetivos, os CTAs devem ser destacados no texto. Quanto mais irresistível for a chamada para ação, maior a chance de ter respostas das pessoas.

3 pontos-chave para a sua call-to-action

5- Enviar e-mails sem frequência

Não existe uma periodicidade ideal para enviar e-mails aos leads. É preciso definir o melhor fluxo para o seu público e determinar os intervalos para cada ação.

Um exemplo: Se o tempo ideal para ler um e-book é uma semana, envie um novo e-mail uma semana depois de pedir o download.

6- Unir os leads “frios” e “quentes” em uma mesma lista

Existem dois tipos de leads: os que interagem aos e-mails enviados e os que não interagem. O segundo grupo é chamado de “leads frios”.

Crie uma lista só com os leads menos interessados para saber quais são os que realmente podem se tornar clientes. Esta lista pode ser uma ótima forma de experimentar as copys e descobrir os argumentos mais poderosos, capazes de converter.

O grande segredo para conseguir ampliar os resultados de venda é conhecer os leads a fundo e estabelecer estratégias inteligentes.

Para criar campanhas promocionais capazes de gerar mais vendas em seu e-commerce, além de saber como funciona a automação de marketing, você precisa conhecer quais são as ferramentas disponíveis para facilitar o trabalho dos gestores, bem como as funções básicas de cada uma delas.

Pensando nisso, separamos para você as ferramentas de automação de marketing mais utilizadas no mercado, que lhe ajudarão a obter excelentes resultados em seu negócio. Pronto para conhecê-las? Continue com a leitura!

Sales Autopilot

O Sales Autopilot é uma ferramenta simples e completa que, como o próprio nome já diz, busca deixar o processo de vendas do seu e-commerce no piloto automático. Ela oferece uma série de funções muito úteis para uma loja virtual, como um sistema de CRM para administrar os dados de seus clientes, o gerenciamento de campanhas de e-mail marketing, criação de landing pages, testes A/B e até mesmo a integração com o ERP e o call center de sua empresa.

O Sales Autopilot possui um plano básico que é gratuito, além de uma série de planos pagos que se adaptam à realidade de cada empresa.

Socedo

O Socedo é uma ferramenta que permite a automação das mídias sociais de seu e-commerce, sendo muito útil para te ajudar na geração e nutrição de leads destas redes sociais. Com ela é possível transformar os fãs e seguidores de sua loja virtual em leads qualificados, além de oferecer dados que ajudarão no trabalho de informação do usuário, até que ele esteja pronto para realizar a compra de sua loja.

O Socedo é uma ferramenta paga e oferece 14 dias gratuitos para que as funcionalidades sejam testadas.

Mail Chimp

O Mail Chimp é um software especializado na gestão de campanhas de e-mail marketing, oferecendo suporte completo para cada ação que você deseje realizar. Com o Mail Chimp você será capaz de programar o envio de seus e-mails, realizar estes A/B e contará com uma série de modelos e templates prontos, além de ter uma análise detalhada de cada campanha criada pela plataforma.

O Mail Chimp possui um plano básico que é gratuito e planos pagos que podem superar os US$5.000,00 mensais.

Hubspot

A Hubspot é uma ferramenta robusta, considerada por muitos a mais completa do mercado. Com a ferramenta da Hubspot você será capaz de gerenciar todos os aspectos relacionados à promoção de sua loja, indo desde a criação de CTAs (calls to action), landing pages para produtos específicos, gerenciamento de campanhas de e-mail marketing, gerenciamento de mídias sociais e todo o processo de nutrição de leads.

A Hubspot é uma ferramenta paga, que possui planos de assinatura a partir de US$200,00 mensais.

RD Station

A RD Station é uma boa alternativa para quem busca uma ferramenta robusta como a Hubspot, mas não possui verba suficiente para este investimento. Com a RD Station você também será capaz de gerenciar todo o aspecto promocional de sua loja virtual, como os CTAs, criação de landing pages e todo o processo de nutrição de leads, tudo sem a necessidade de um programador. Esta também é uma ferramenta paga e seu plano básico custa R$249,00 mensais.

Agora que você conhece algumas das principais ferramentas para fazer automação de marketing em sua loja virtual, assine nossa newsletter e receba em primeira mão dicas e novidades que poderão ajudar a seu e-commerce vender ainda mais!

Atualmente a concepção de Inbound Marketing está transformando a maneira com que as empresas se relacionam com seus públicos e, consequente, sua relação de vendas. Segundo a Resultados Digitais, empresa referência o assunto, a melhor definição para este conceito pode ser qualquer tática de marketing que se baseia em conquistar o interesse do consumidor ou cliente por meio de conteúdo relevante e atrativo, ao invés de apenas “empurrar” produtos de massa.

Deixamos para trás a era de um canal unilateral de comunicação e entramos em um momento em que o consumidor deseja se sentir parte da marca que consome. Por isso, a aplicação do inbound marketing é uma das melhores estratégias para empresas que desejam, não só ganhar novos clientes, mas também fidelizar o que já consomem seus produtos.

Porém, em tempos de alta tecnologia, dispositivos móveis e mudanças cada vez mais rápidas, pode ficar complicado saber quais meios utilizar para aplicar o inbound em sua empresa.

Pensando nisso, elenco aqui 6 dicas de ferramentas de Inbound Marketing que podem te ajudar:

1- Blog

É a base central do Inbound Marketing. É nele que se concentra toda a estratégia de conteúdo da empresa. Por meio dessa ferramenta, a marca pode compartilhar conteúdos relevantes como artigos, infográficos, cases de sucesso, entre outros assuntos que chamam a atenção dos internautas e fazem com que eles cheguem até a empresa;

Leia mais: Como deve ser um blog de e-commerce

2- Redes sociais

Canal de comunicação que permite uma maior interatividade com o público. É por meio dessa ferramenta que o blog terá uma maior visibilidade, além de ser um canal onde é possível captar leads com maior facilidade;

Fique atento: Melhores dias e horários para postar nas redes sociais

3- Landing pages

São grandes aliadas para promover conteúdos especiais, como e-books. Com essa ferramenta, é possível converter um simples internauta curioso em um potencial cliente;

A Landing Page perfeita: Como deixar suas páginas de captura matadoras

4- CRM

Ferramenta que concentra todas as informações relevantes do seu público em um único lugar. Identifica em qual nível do funil de vendas ele se encontra, além de ter a seu dispor listas de e-mail para potencializar estratégias com e-mail marketing ou follow up a qualquer momento, podendo acompanhar tudo em dispositivos móveis;

Você com certeza vai precisar saber Como funciona a Automação de Marketing

5- E-mail

Hoje em dia todo mundo usa o e-mail como um canal de comunicação. É com o e-mail marketing, por exemplo, que a empresa nutre seus leads com conteúdos especializados e direcionados, conduzindo-os pelo funil de vendas até que se tornem clientes efetivos;

Pode interessar: Nutrição de leads, que bicho é esse?

6- Monitoramento

Essencial para que a empresa conheça o impacto das suas ações com seu público e possa otimizar cada vez mais suas campanhas para atrair e converter mais leads e mais clientes.

Uma das empresas referência no setor é a Scup, ferramenta que coleta conversas realizadas nas redes sociais em tempo real, armazena informações e permite uma análise por meio de uma interface simples e intuitiva.

Útil para monitorar: Como monitorar todas as ações do visitante através de uma URL personalizada

Em resumo, você pode aliar técnicas de inbound, com a geração de conteúdo e então, trabalhar o lead pelo funil de vendas. Depois de gerar oportunidades por meio dos materiais divulgados, faça contato com as pessoas que mais se interessaram e baixaram seus materiais, incluindo eles no funil de vendas e fazendo o acompanhamento com follow-ups até a conversão da venda.

Por Alex Kantrowitz, do Advertising Age. Você seria perdoado por pensar que “Automação de Marketing” é um termo estranho, se não contraditório. Até pouco tempo atrás, essas duas palavras nunca eram mencionadas na mesma frase. O objetivo do marketing é aumentar a percepção de serviços e produtos, missão frequentemente realizada por trabalho criativo intenso.

Entretanto, a automação é definida como concretizar algo com a menor intervenção humana possível. Mas a mudança para a mídia online abriu as portas para a automação entrar no mundo do marketing.

No âmbito digital, anunciantes podem ver não só quais mensagens funcionam, como quem responde e como essas pessoas interagiram com a marca no passado. Ao reunir todos os dados e mapear os vários caminhos do consumidor, eles podem personalizar o conteúdo automaticamente para os consumidores.

A personalização do conteúdo e o engajamento com base no que os consumidores consomem é o cerne da automação de marketing.

“Trata-se de engajar consumidores em qualquer canal ou dispositivo com uma abordagem baseada em dados”, afirma Gordon Evans, vice-presidente de marketing da Salesforce ExactTarget Marketing Cloud, que oferece um software de automação de marketing.

O poder dessas plataformas as transformaram em alvos de aquisições atraentes para empresas do porte de IBM, Oracle, Salesforce e Adobe, que compraram pelo menos uma companhia do ramo nos últimos dois anos. Quando conectadas com outras plataformas de marketing, como a CRM, o sistema de automação de marketing pode fazer com que uma organização inteira seja mais eficaz na comunicação com os consumidores.

A prática já é popular entre anunciantes B2B, mas as ferramentas também estão começando a ser utilizadas pelas empresas B2C. Leia também: Buyer Persona: Compreenda melhor quem é seu cliente e do que ele precisa.

Como funciona a Automação de Marketing.
Infográfico da Marketo.

Personalização de conteúdo

Em seu estágio mais básico, o software de automação de marketing pode fortalecer comunicações específicas se o consumidor fizer determinada ação. Por exemplo, quando ele visita uma página de botas, o sistema de automação pode enviar um e-mail com mais detalhes sobre a linha da calçados da empresa, explica Evans.

E, até melhor, quando o consumidor abandona o carrinho de compras com um produto nele, o sistema pode enviar um e-mail ou notificação com uma oferta especial. Para que a estratégia funcione, a empresa deve inserir tags da plataforma de automação no site, estabelecer formas para capturar nome e e-mail e construir gatilhos.

Construção do relacionamento

Para anunciantes B2B, uma plataforma de automação pode influenciar compradores antes que eles contatem um representante de vendas. Uma pesquisa da CEB constatou que 57% das decisões de um comprador B2B são concluídas antes que cheguem às vendas, o que significa que compradores estão aprendendo o quanto podem antes de uma companhia ter a chance de falar com eles.

Sistemas de automação de marketing podem ser utilizados para desenvolver prospectos, veicular informações úteis sobre categorias de produtos para fortalecer a confiança.

“A primeira vez que você encontra pessoas, elas não estão prontas para comprar de você”, diz Sanjay Dholakia, CMO da Marketo. “Você tem que construir um relacionamento de confiança antes”.

Leia mais: Como escolher o tipo de conteúdo correto para seus objetivos.

Engajamento esperto

O verdadeiro poder da automação de marketing está na capacidade de customizar mensagens baseadas em que estágio o prospect está na jornada de compra. Um clique na página de preço da empresa, por exemplo, é um sinal de que ele pode estar pronto para comprar, então análises competitivas, por exemplo, podem ser um conteúdo a se apostar.

Geração de leads, que sinalizam pontos sobre se os prospects se encaixam na descrição de um comprador típico e quais ações realizaram, é usado para segmentar consumidores . Se atingir muito cedo, afirma Dholakia, parecerá um lead ruim; alcance tarde demais e você terá perdido a venda. Leia mais: Nutrição de leads, que bicho é esse?

Analytics preditivos

Gestão de leads é uma ciência incerta, e é por isso que alguns anunciantes estão se voltando para o analytics preditivo. A prática utiliza milhares de dados para determinar quais atributos são preditivos para vendas ou oportunidades.

“Essas avaliações para diferentes comportamentos são julgamentos francos, não são baseados na ciência”, explicou Brian Kardon, CMO da Lattice Engines, empresa de analytics preditiva. Em vez disso, ao recorrer a analytics preditivos, anunciantes podem fazer vendas históricas e obter dados sobre rodadas de investimento, aberturas de escritório, novas contratações, patentes, processos e até mesmo posts do Twitter.

Para anunciantes B2C, analytics preditivos podem ser utilizados para tomar decisões de compra programática de anúncios. Alguns anunciantes até estão vendo a performance desses anúncios e moldando suas mensagens em canais baseados no que repercute.

Texto publicado no Proxxima.

Quando o assunto é automação de marketing o conceito de buyer persona é um dos mais importantes. Mas, mesmo com tanta informação disponível muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que são, para que servem, e especialmente, como montar uma persona. Neste artigo vou esclarecer as dúvidas mais comuns e passar algumas dicas para a criação de personas.

Mas afinal, o que é uma Buyer Persona?

Buyer Persona são apenas representações simplificadas dos clientes ideais de uma empresa. Uma persona é, como o nome sugere, uma personagem criada para ajudar sua empresa a compreender melhor quem é o cliente e do que ele precisa. As aplicações de uma buyer persona são inúmeras, mas para quem trabalha com marketing de conteúdo apenas uma interessa: buyer persona bem definidas significam um marketing de conteúdo mais efetivo.

O que são buyer personas e como criá-las
Exemplo de Buyer Persona, usando nosso template.

Como criar uma buyer persona

Buyer Personas não podem ser criadas através de palpites ou suposições. Para que o produto final seja de qualidade é necessário a realização de pesquisas, entrevistas e coleta sistematizada de dados junto à clientes e prospect. A lista de perguntas que podem ser feitas é extensa, e varia de acordo com o segmento de cada empresa. Mas uma informação é fundamental: como o seu produto, ou serviço, ajuda na vida do seu cliente.

Análise dos dados

O segundo passo é tentar encontrar características comuns entre os clientes, ou seja, quais são os problemas, as reclamações mais comuns e as soluções mais citadas. Quais são as características mais comuns entre os pesquisados? Quais são os problemas mais citados? Em resumo, quais são as características comuns que indicam que estas pessoas possuem uma mesma demanda por conteúdo. Em seguida, componha as personas e defina quais são as mais importantes.

Não existe um número mínimo, ou máximo, a recomendação é começar com algumas personas mais importantes e realizar avaliações periódicas sobre a necessidade de inclusão, ou retirada, de alguma persona.

Evitando os erros mais comuns

Não crie personas demais

Esse talvez seja o erro mais cometido por empresas durante a criação de suas primeiras personas: foco na quantidade e não na qualidade. Não cometa este erro, uma empresa com poucas personas bem definidas, e consequentemente bem trabalhadas, vai conseguir melhores resultados. Na dúvida, comece com uma ou duas personas, e vá criando outras a medida que a necessidade aparecer.

Tome cuidado com o “eu acho que”

Personas são muito úteis para o marketing de conteúdo, especialmente por causa de sua clareza. Mas não se engane, por trás dessa aparente simplicidade deve existir muita pesquisa e estudo. A construção de um persona deve ser feita com base em fatos e dados, não em palpites ou especulações. Uma persona errada pode trazer mais problemas do que soluções.

Não perca tempo com detalhes irrelevantes

Durante o processo de criação de personas, especialmente nos últimos passos, é muito comum surgirem discussões irrelevantes sobre pequenos detalhes. Mantenha o foco nas características importantes, como, qual problema nossa empresa resolve para essa persona. Se você um dia estiver no meio de uma discussão sobre a cor dos olhos, ou dos cabelos da sua persona, você foi longe demais.

Uma buyer persona é uma ferramenta excelente que pode ajudar uma empresa a produzir conteúdo mais relevante e direcionado. Portanto não esqueça de montar as suas com cuidado que elas merecem e, para isso, lembre-se de nosso template. O sucesso da sua estratégia de conteúdo depende disso.

Guilherme AvelinoGuilherme Avelino

Especialista em Branding e Marketing de Conteúdo. Acredito em pesquisa, planejamento e sprezzatura. Também fotografo nas horas vagas. Você pode me encontrar por aqui e por aqui.

Conteúdo original publicado no MarketingDeConteúdo.com

Gostou do tema? Este é apenas o início da sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Para saber isso, e muito mais, confira nosso curso presencial de 20 horas Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing. Com toda a estrutura da Impacta, o curso conta com profissionais do Buscapé Company, Agência Inbound e Rock Content (que escreveram este texto).

Como escolher o tipo de conteúdo correto para seus objetivos? Você sabia que apenas 3% das pessoas que visitam um site pela primeira vez estão prontas para comprar?

Como as pessoas cada vez mais pesquisam sobre produtos e serviços nos Google e em canais de mídia, sua empresa pode aumentar as vendas através da criação de conteúdo.

Muitas vezes as pessoas pensam que a expressão “criação de conteúdo” tem a ver apenas com a criação de artigos para blog. No entanto, é muito mais do que isso. Artigos no blog são apenas o começo do processo.

Leia também: Como vencer na Corrida do Marketing de Conteúdo

Atualmente, há três diferentes tipos de conteúdo que sua empresa pode produzir – isso se você quiser mais tráfego no site, mais leads e mais vendas. Este artigo apresenta todos os três tipos de conteúdo em detalhes e mostra a melhor forma de criá-los para a sua companhia. Os três tipos de conteúdo são TOFu, MOFu e BOFu e cada um tem um papel específico no processo de vendas.

TOFu, MOFu e BOFu: Como escolher o tipo de conteúdo correto para seus objetivos
Imagem: kunocreative.com

Assim como ninguém gosta que o vendedor fique em cima em uma loja real, uma pessoa que está apenas navegando na internet e cai na sua página, não quer dizer que essa pessoa queira comprar nada ainda.

Para saber como se comunicar com essa pessoa, Inbound Marketing é a ferramenta certa, pois baseia-se no posicionamento ideal do funil de vendas, o que significa que a sua empresa deve trabalhar para ser encontrada pelas pessoas que realmente têm chances de comprar.

Agora você precisa aprender a diferença entre o conteúdo produzido para as etapas do funil TOFu, MOFu e BOFu para garantir que haja sempre material de interesse para as pessoas.

Conteúdo para o topo do funil (TOFu)

TOFu, MOFu e BOFu: Como escolher o tipo de conteúdo correto para seus objetivosQuando os visitantes chegam do Google pela primeira vez no seu site, o que eles estão tentando encontrar?

Se você é um hotel, eles devem estar se perguntando qual o valor da diária e com quanto tempo de antecedência é necessário fazer a reserva. Talvez eles queiram ver as fotos dos quartos, piscina, restaurante, etc.

Para escrever conteúdo TOFu, é necessário desenvolver os buyer personas (em outras palavras, os distintos perfis de clientes ideais), uma das ferramentas mais poderosas de inbound marketing.

Aprenda as informações demográficas, os pontos críticos e as prioridades da vida real dessas pessoas (e a maioria das empresas têm várias “buyer personas“). No exemplo do hotel, há pessoas procurando lugares para se casar, coordenadores de eventos para usar o hotel ou mesmo pessoas querendo se hospedar nos finais de semana.

Quais são as perguntas, dúvidas e áreas de interesse deles nos primeiros estágios do ciclo de compra? As vendas da sua empresa e dos seus vendedores provavelmente vão fornecer os melhores insights. O melhor conteúdo TOFu responde as dúvidas que as pessoas têm quando vão para o site da empresa.

Pessoalmente, eu divido conteúdo TOFu em duas categorias: a primeira é o conteúdo usado para gerar fluxo e tráfego para o seu site. A segunda é uma peça avançada na forma de informativos, guias, e-books, checklists, resultados de pesquisas, etc. Esse segundo tipo de conteúdo é quase (se não mais importante) do que o conteúdo para gerar tráfego, pois ele é usado para fazer a primeira conversão no seu site. Sem conversões de leads TOFu, não é possível ter sucesso com conteúdo MOFu.

Leia também: Publicidade Tradicional x Marketing de Conteúdo

Conteúdo para o meio do funil (MOFu)

Se suas tentativas de Inbound Marketing estão indo bem, por exemplo, você já trocou a oferta de conteúdo gratuito, de alto valor, como um e-book ou informativo pelas informações dos seus clientes potenciais – via uma landing page com um formulário.

O conteúdo do meio do funil, o MOFU, é mais frequentemente distribuído por meio de e-mail marketing, também conhecido como automação de marketing ou nutrição de lead (ou lead nurturing, em inglês).

Como ajudar seus clientes potenciais a continuarem se movendo através do funil de vendas até estarem prontos para fazer uma compra? Eles estão interessados ​​em guias que façam uma comparação detalhada entre o seu produto e o dos concorrentes ou tutoriais sobre como usar seu produto?

Como a duração de um ciclo de vendas pode variar muito dentro de uma única indústria, é essencial conversar com a equipe de vendas, para mais uma vez descobrir como você pode usar o conteúdo MOFU para sanar dúvidas e preocupações dos seus clientes potenciais antes de realizar a venda.

Alguns ótimos exemplos de conteúdo: estudos de caso, webinars, amostras gratuitas, catálogos, perfis de produtos, guias de aplicação, etc.

Conteúdo (e ofertas) para o fundo do funil (BOFU)

Se os leads têm manifestado um interesse contínuo nos produtos da sua empresa ao abrir e-mails, voltando para o site da empresa, é hora de fechar o negócio com algum conteúdo ou oferta BOFu, voltado para o fundo do funil, ou seja voltado para fechar!

Você pode enviar um e-mail personalizado que oferece uma demonstração gratuita ou avaliação? Ou mais fácil, se tiver um software igual ao da HubSpot, você pode deixar automatizado um banner no blog ou site que vai aparecer somente para as pessoas classificadas como “leads MOFu”.

Conteúdo BOFu é a peça fundamental que transformará seus clientes potenciais de inbound marketing em clientes pagantes, então tenha certeza que suas ofertas finais são atraentes o suficiente.

Exemplos de conteúdo e ofertas: ofertas bem específicas, que podem incluir propostas, avaliações gratuitas, avaliações de uma especialista, visita técnica, etc.

Texto do Blog do Inbound Marketing Digital.

9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja Virtual
Imagem: Ektron.com

Estratégias matadoras! Não existe dúvidas que o E-commerce cresce diariamente, gera vendas e proporciona boas oportunidades de negócios. A grande questão que fica é: Você consegue se manter? Consegue. Nunca deixe que a velocidade da inovação o afaste ou assuste. Temer inovação é temer o sucesso, e você é melhor do que isso. Sejamos objetivos, não há tempo a perder para melhorar as vendas da sua loja virtual, e alguns elementos de Marketing Digital podem ser decisivos para seu sucesso.

1- Projeto Responsivo

• Apenas 22% dos varejistas dizem que estão à frente da curva quando se trata de design responsivo. 29% se dizem na “média”, 23% dizem que estão para trás e 4% dizem que estão sem esperança. (eMarketer)

Projeto Responsivo - 9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja VirtualIsso não significa desistir, isso significa procurar ajuda quando necessário. Design de Loja Virtual ‘sensível’ é o caminho do futuro. Por que desperdiçar dinheiro construindo um site que em breve estará ultrapassado? Web design responsivo é a única escolha lógica para qualquer site construído hoje. Web design responsivo funciona em qualquer tela – seja desktop, celular ou tablet.

Proporciona uma experiência consistente, ou seja, você vai ver a mesma coisa, independentemente de qual dispositivo você está usando. Imagine mostrar para um cliente algo em seu site em uma reunião usando seu tablet e descobrir que ele não vai carregar corretamente, ou que você tem que apertar e rolar o zoom por alguns instantes apressados para encontrá-lo. Seria bastante embaraçoso.

Leia mais: O que é Design Responsivo?

2- Compatibilidade para Celulares e Tablets

• 48% dos usuários dizem que, se eles chegam em um site de negócios que não está funcionando bem no celular, eles tomam isso como uma indicação de que a empresa simplesmente não se importa. (MarginMedia)

Alguém ainda duvida da importância da otimização para Mobile? Muitas empresas de internet se fossem criadas hoje optariam apenas em ter aplicativos, abrindo mão do site. A tendência é que os acessos por dispositivos superem os de desktop em breve no Brasil.

• 62% das empresas que projetaram um site especificamente para dispositivos móveis aumentaram suas vendas. (Econsultancy)

Leia mais: E-commerce Multi-telas: Prós e Contras | Tablet commerce chegou para ficarO ano do Mobile: Sua empresa está preparada?

3- Blog

• As empresas que tem blog tem 434% mais páginas indexadas. E as empresas com mais páginas indexadas obtém muito mais leads. (Hubspot)

Blog ajuda com SEO, condução (relevante!) do tráfego para o seu site e aumenta seus links.

• 81% das empresas consideram seus blogs um trunfo importante para seus negócios. (Search Engine Journal)

• 79% dos compradores online gastam pelo menos 50% do seu tempo de compras pesquisando produtos. (PowerReviews)

Onde você quer que as pessoas pesquisem os produtos da sua empresa? Se você não fornecer toda a informação que poderiam precisar/querer, elas encontrarão em outro lugar. Se você sabe que as pessoas estão sedentas de informação, alimente-as!

Leia mais: Publicidade Tradicional x Marketing de Conteúdo | Inbound Marketing, atraia tráfego qualificado para sua loja virtual | Infográfico: Como Marketing de Conteúdo, Mídias Sociais e SEO trabalham juntos?

Curso Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing

4- Integração com Mídias

• Cerca de 46% dos usuários online contam com a mídia social na tomada de decisão de compra. (Nielsen)

• Simplesmente adicionando as integrações Facebook – botão ‘Like’, o tráfego web de referência aumenta em 40%. (Business Insider)

Mídias Sociais - 9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja VirtualAs Mídias Sociais influenciam as transações do E-commerce. Simples assim. Na economia digital de hoje, a Mídia Social é a sua chance de espalhar panfletos e compartilhar seus cartões de visita muito além de um simples evento. Você não vai apenas efetivar uma venda difícil, mas poderá potencializar a criação de relacionamentos e fornecer informações valiosas para as pessoas certas.

Sua empresa precisa estar totalmente integrada com as Mídias Sociais relevantes ao seu negócio. De modo que quando alguém encontra seu produto ou serviço e considera muito interessante, relevante ou útil, pode facilmente compartilhar essas informações com a rede. Isto significa que os benefícios de integração com Mídias Sociais são dois: a mídia social ajuda a divulgar informações valiosas e direcionar mais tráfego para seu site.

• Distribuição de Marketing de Conteúdo leva um aumento de 2.000% no tráfego do blog e um aumento de 40% na receita. (de Marketing Sherpa)

Se você não tem a integração com Mídias Sociais, você pode estar perdendo em referências, clientes e outras partes interessadas. Você não iria para um congresso sem cartões de visita. Não exista online sem meios corretos de comunicação social.

Leia mais: Como o EdgeRank do Facebook funciona? | LinkedIn Marketing para vendas de produtosAs Mídias Sociais deram Poder ao Consumidor | Como usar o Pinterest para atrair tráfego à loja virtual Instagram para vendas e negócios | Como trabalhar com Google+ na loja virtual? | Curso Mídias Sociais na Prática

5- Tempo de Carregamento rápido

• 40% das pessoas vão abandonar uma página web se leva mais do que três segundos para carregar. (Econsultancy)

• Uma taxa de rejeição pode aumentar em 100% como resultado de uma demora cerca de 4 segundos ou mais para carregar. Ela pode aumentar 150% se uma página levar 8 segundos ou mais para carregar. (Mobile Joomla)

Os visitantes vão deixar o seu site e não voltar se ele não carrega corretamente. As pessoas estão ocupadas e impacientes, e não têm tempo para esse tipo de desempenho de baixa qualidade. Quem sabe quantos negócios pode estar perdendo fechando suas portas para a população crescente de pessoas que querem conhecer o seu negócio no celular.

Leia mais: Potencialize o desempenho de sua loja virtual | Como está a experiência de compra no seu e-commerce? 25 dicas para aumentar a taxa de conversão da loja virtual

6- Programa de Leads Qualificados (Lead Nurturing)

• 65% dos profissionais de marketing B2B não estabeleceram o Lead Nurturing. (MarketingSherpa)

• O Lead qualificado produz, em média, um aumento de 20% em oportunidades de vendas contra os leads comuns. (DemandGen Report)

Lead Nurturing - 9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja Virtual
Processo do Lead Nurturing – Fonte: Leads Marketer

• As empresas que se destacam em Lead Nurturing geram 50% a mais de vendas a um custo 33% menor. (Forrester Research)

• Leads qualificados fazem compras 47% maiores do que os leads comuns. (The Annuitas Group)

Se você gostaria de melhorar suas vendas e poupar dinheiro, implemente um programa de Lead Nurturing. Estas estatísticas dizem tudo.

7- Automação de Marketing

• As empresas que automatizam a gestão de Leads veem um aumento de 10% ou mais da receita entre 6 e 9 meses. (Gartner Research)

• 81% das empresas “querem fechar as vendas mais rápido“, como sua razão número um para a implementação de automação de marketing. (Focus Research)

Automação de Marketing - Infográfico da Dell Cloud Applications - 9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja Virtual
Automação de Marketing – Infográfico da Dell Cloud Applications

Se você estiver tentando aumentar receita, considere a implementação de um programa de automação de marketing. Ele economiza tempo, faz seu marketing mais eficiente e aumenta as vendas. Você certamente está no grupo de pessoas que gostariam de fechar vendas mais rápido. Junte-se ao clube.

Leia mais: Por que CRM quando você só precisa vender mais?

8- SEO

SEO - 9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja Virtual• 70% dos usuários que pesquisam, clicam nos links orgânicos. (Search Engine Journal)

• 70-80% dos usuários ignoram os anúncios pagos, concentrando-se nos resultados orgânicos. (Search Engine Land)

Está ficando cada vez mais difícil apenas pagar para obter tráfego. Quer saber por quê? Os consumidores são céticos. Você tem que ganhar a sua atenção com relevância. (Dica: Informação relevante, idéias, recursos que podem ser usados, material didático, etc.)

• 75% dos usuários nunca rolaram além da primeira página de resultados de busca. (Hubspot)

O que isto significa é que você não pode ir até a metade. Não espere que você pode consiga na página 3. Página 3 de resultados de pesquisa é o equivalente digital ao colocar a loja física em um lugar remoto onde não se vive num raio de 80 quilômetros.

• Consumidores expostos à influência da marca em Mecanismo de Busca e Mídias Sociais: CTR de busca em média 94%(GroupM)

Sabe o que acontece quando você não tem pesquisa e social? As pessoas não são estimuladas a clicar em nada. Que verá seu site?

• SEO traz uma taxa de entrada de 14,6%, enquanto os Outbound Leads (como Mala Direta ou Publicidade Impressa) têm uma taxa próxima de 1,7%. (Search Engine Journal – link indisponível)

Leia mais: Como o Google funciona | Usando o registro de domínio como parte da estratégia de SEO | Como os buscadores enxergam a sua loja virtual | Curso SEO na prática

9- Landing Pages

Landing Page Amazon - 9 Estratégias matadoras que não podem faltar na sua Loja Virtual• 48% dos varejistas constroem uma nova página de destino para cada campanha de marketing. (MarketingSherpa)

• Os Sites com 31 a 40 páginas de destino são 7x mais leads do que aqueles com apenas 1 a 5 páginas de destino. (HubSpot)

• Aqueles com mais de 40 páginas de destino tem 12x mais leads do que aqueles com apenas 1 a 5 páginas de destino. (HubSpot)

Se você quer gerar mais leads, crie várias páginas de destino com ofertas. Guia para Landing Pages – Melhores Práticas (Em inglês)

Leia mais: Pare de perder dinheiro! Faça testes A/B | Como o pequeno varejista pode fazer ações de mobile commerce?

Fonte: Business 2 Community por Lindsey Weintraub