Tags Posts tagged with "call-to-action"

call-to-action

A psicologia é um fator essencial e determinante na maioria das estratégias de marketing. Isso porque todas as decisões, desde as mais simples às mais complexas, são tomadas primeiro no inconsciente. Esse processo, dependendo da complexidade da decisão, pode demandar bastante energia do cérebro. Para evitar a fadiga mental, adotamos algumas diretrizes, os chamados gatilhos mentais.

Quando aplicados da maneira correta, são capazes de ajudar no engajamento dos seus consumidores, motivando-os a agir. Em outras palavras, podem atuar como incentivadores em uma decisão de compra.

Listamos abaixo os principais mecanismos utilizados em marketing que poderão ser úteis ao seu negócio e como aproveitá-los da melhor maneira. Confira!

Segurança

Ao oferecer um produto ou serviço, é fundamental demonstrar-se confiante e seguro em relação àquilo que está vendendo. Esse gatilho diz respeito tanto à segurança transmitida pela sua loja quanto à sensação que o produto causa no consumidor.

Como aplicar:
— “Resultados em uma semana ou devolvemos o seu dinheiro”;
— “99% de clientes satisfeitos”.

Escassez

Sabe aquele papo de que “é preciso perder para dar valor”? Acredite ou não, mas essa lógica funciona para os negócios. As pessoas tendem a valorizar aquilo que é escasso e há uma explicação: o inconsciente costuma associar que quanto mais difícil for para adquirir um produto, mais raro e valioso ele é.

Como aplicar:
— “Apenas uma unidade restante em estoque”;
— “Vagas limitadas”;
— “Frete grátis para os 20 primeiros compradores”.

Urgência

Muito parecido com o da Escassez, porém está relacionado ao fator temporal, pois o produto ou serviço oferecidos possuem um prazo limite para serem adquiridos. É agora ou nunca! Depois desse período, o consumidor perde a oportunidade de obter o item ou de aproveitar um desconto, por exemplo. É um gatilho muito efetivo, pois diante dessa situação, tendemos a agir o mais rápido possível.

Como aplicar:

— “Contagem regressiva para comprar”;
— “Só neste fim de semana”;
— “Última chance”.

Prova Social

Por pertencermos a uma sociedade, querendo ou não, o inconsciente tende a seguir a maioria. Seres humanos sentem necessidade de pertencer a grupos que os identifiquem como indivíduos, dessa forma, a Prova Social é um gatilho poderoso.

Como aplicar:
— Depoimentos de clientes satisfeitos e pesquisas de satisfação;
— Opiniões e imagens de pessoas influentes que utilizam o produto;
— Quantidade de unidades vendidas.

Reciprocidade

“Gentileza gera gentileza”. Concorda? Seu inconsciente também. O ser humano tem uma tendência natural a querer retribuir algo que lhe agrega valor de alguma forma.

Portanto, se você pratica algum gesto que seu cliente entenda ser de coração, ele se sentirá grato e retribuirá de alguma forma, seja compartilhando uma publicação, seja cadastrando o e-mail na sua lista ou mesmo comprando um de seus produtos.

Como aplicar:
— Amostras grátis;
— Brindes.

Antecipação

Ao assistir a um trailer empolgante de um filme que será lançado em breve, bate uma ansiedade pela estreia, certo? Assim funciona o gatilho da Antecipação.

Ele diz respeito às expectativas em relação a algo que está por vir e, portanto, é muito poderoso, uma vez que o futuro é algo incerto e o ser humano se sente confortável quando as perspectivas são positivas. Estimular a novidade, antecipando informações sobre um lançamento é mais um modo de conquistar a atenção do público.

Como aplicar:
— Planeje a apresentação do produto e comece a fazer publicidade, estimulando a curiosidade do público sobre o que está por vir.

Razão (Por que)

Mesmo que as decisões sejam tomadas primeiramente no inconsciente, a mente tende a procurar sempre por razões que justifiquem as ações. Quando encontramos essas motivações, acreditamos estar fazendo o certo.

Como aplicar:
— Apresente os motivos pelos quais deveriam comprar seu produto/serviço;
— Quando usar os gatilhos de urgência e escassez, explique o motivo do prazo ou da oportunidade ser única.

Os gatilhos mentais são poderosas ferramentas de convencimento, portanto devem ser utilizados com ética e responsabilidade. Se você não entrega ao público aquilo que promete e os utiliza apenas para benefício próprio, você não estará persuadindo as pessoas, mas manipulando-as.

Lembre-se: A persuasão é a capacidade de entender o que o seu público pensa e deseja, se comportando de forma que os seus objetivos se alinhem a esses desejos e vice-versa.

Quer investir em um banner eficiente para divulgar a sua marca na internet? Saiba tudo o que você precisa considerar na hora de montar o seu.

Os banners são um dos mais populares recursos de marketing digital, e podem trazer resultados impressionantes. Elaborando um bom banner com o aspecto visual ideal e a mensagem certa, você poderá conquistar maior engajamento da sua audiência, atrair um novo público para o seu site e até concretizar mais vendas e conversões.

Para não se esquecer de nenhum ponto importante e fazer um trabalho atrativo e completo, tenha em mente as melhores práticas:

Otimize o tamanho e o formato

Em geral, os layouts dos sites possuem tamanhos padronizados para a inclusão de banners. Criando o seu na proporção exata do espaço (ou em todas as variações, para maior flexibilidade), as chances de aceitação e harmonia com o conjunto da página são maiores.

Portanto, prefira os tamanhos recomendados pelo Google AdSense:

• 300×250 pixels (Retângulo médio): ideal para ser incluído em meio a textos ou no final da página;
• 336×280 pixels (Retângulo grande): também perfeito para incorporação em textos ou rodapés;
• 728×90 pixels (Painel líder): indicado para inclusão no cabeçalho da página ou em fóruns;
• 300×600 pixels (Meia página): mais usado para anúncios de alto impacto;
• 320×100 pixels (Banner grande mobile): especial para dispositivos móveis.

Lembre-se também de utilizar a extensão de imagem mais apropriada: .jpeg, .png (para preservar fundos transparentes) ou .gif (para gerar animações). Você pode experimentar outras, é claro, mas certifique-se de que elas poderão ser visualizadas por todos os navegadores. Assim, você garante que sua criação será exibida da maneira certa.

Saiba quando apresentar seu logo

Existem algumas controvérsias a respeito da inclusão do logo da marca em um banner publicitário. Enquanto alguns profissionais de marketing o consideram elemento indispensável, outros sequer consideram utilizá-lo nesse contexto.

Basicamente, tudo depende da finalidade do seu banner. Se for divulgar uma campanha social, apoiar uma causa ou apresentar algum tipo de concurso, por exemplo, vale a pena adicionar o logo para que a identidade da empresa seja associada ao conceito que está sendo transmitido.

Caso sua intenção seja divulgar um novo produto ou serviço, contudo, tenha cuidado. Muitas vezes, as pessoas deixam de procurar mais informações sobre um produto porque acreditam já saber tudo a respeito da marca, formando um “prejulgamento”. Avalie atenciosamente seu caso e sua reputação geral para ponderar os prós e contras e tomar a melhor decisão.

Capriche no design

Chegamos então ao aspecto mais importante do seu banner: a aparência. É preciso considerar que nenhum usuário o visualizará por iniciativa própria, ou seja, as pessoas não foram até a página em questão para conferir banners. Elas procuram por conteúdo, e é isso que sua criação deve oferecer.

Transmita uma ideia atrativa, com imagens de alta resolução e cores que estejam de acordo com sua proposta. Em geral o melhor é evitar fotografias, mas se você optar por utilizá-las, dê preferência para as tiradas pela sua própria equipe ou livres de direitos autorais.

E, para evitar a poluição visual causada pelo excesso de informação, utilize no máximo duas fontes diferentes e aproveite toda a leveza do espaço em branco – sim, ele mesmo. Faça bom uso de espaçamentos e margens entre os elementos que compõem seu banner, priorizando sempre o alinhamento e a distância adequada entre cada um deles. Às vezes, “menos é mais”.

Seja objetivo

Por fim, depois de chamar a atenção do usuário, é hora de sugerir a próxima ação dele. Inclua, em uma posição de destaque dentro do conjunto, um botão com cor diferente que contenha a sua call-to-action em linguagem clara e simples.

Ao clicar no botão (e, consequentemente, no banner), o cliente em potencial deve ser direcionado para a página da sua marca relacionada à proposta anterior – se possível, uma landing page que já contenha todas as informações adicionais e o formulário ou recurso de conversão.

Uma boa ferramenta para a montagem de banners é o Canva. Criando sua conta por lá, você tem acesso a diversos modelos de layout (alguns gratuitos, outros pagos) com fotografias, ícones, tipografias e outros recursos gráficos.

Use toda a sua criatividade, construa credibilidade para a sua empresa, posicione seu banner em lugares estratégicos e boas vendas!

Então você produziu sua página com todos os cuidados: escolheu a plataforma criteriosamente, dedicou-se a elaborar um bom layout, publicou conteúdo informativo e relevante e ofereceu bons produtos. Porém, para que seus leads realmente aumentem, é preciso apresentar a proposta de ação diretamente ao público.

Esse é o fundamento da call-to-action (CTA), recurso bastante utilizado entre os profissionais de marketing. Trata-se, literalmente, de uma chamada que incentiva as pessoas a realizarem determinada interação: comprar algo, cadastrar-se em um formulário, comentar sobre um assunto etc.

Por ser um mecanismo extremamente simples e versátil, a call-to-action pode ser criada de inúmeras maneiras e adaptada a contextos amplos. Conheça algumas boas práticas para a sua:

Adeque sua linguagem

É sempre importante tornar a comunicação o mais simples possível. Se o objetivo da CTA é justamente orientar seu usuário a respeito da próxima coisa a ser feita, ele não será atingido se a sua mensagem não estiver acessível, certo?

Atente-se ao vocabulário: dê preferência para enunciados curtos, que não requeiram muita pontuação, e palavras utilizadas frequentemente no dia a dia. Os verbos, componente principal, são geralmente usados no modo imperativo: “confira”, “comente” etc. Lembre-se, contudo, de que seu tom precisa ser amigável, transmitindo a ideia não de ordem, mas de sugestão.

Além disso, procure criar um senso de urgência acrescentando marcadores de tempo. Esse recurso, geralmente, faz com que a resposta das pessoas seja mais rápida e intuitiva. Frases como “compre agora” e “adquira hoje” tendem a gerar bons resultados.

Utilize as cores e imagens a seu favor

Não é novidade que o aspecto visual influencia psicologicamente no consumo: as marcas devem sempre escolher sua paleta de cores com cuidado, de forma a deixá-la alinhada com a proposta dos produtos, e com os botões de call-to-action não seria diferente. Enquanto o vermelho e o amarelo estimulam a comunicação e a confiança, o azul e o verde despertam a tranquilidade e a criatividade.

Veja também: Infográfico: A Psicologia das Cores no Marketing

Aposte no contraste entre as tonalidades do seu layout: a sua CTA deve sobressair-se em relação a todo o conteúdo da página, entre imagens e textos diversos. Opte por uma variação de cor ou tom ainda não utilizada anteriormente.

Setas também são um recurso excelente: têm o incrível poder de indicar e diferenciar elementos específicos dentro de um site e são praticamente impossíveis de serem ignoradas. Caso estejam em harmonia com a identidade visual predefinida para sua página, busque incluí-las ao início de cada call-to-action.

Posicione os botões estrategicamente

Se as suas CTAs serão exibidas em forma de botões, certifique-se de definir o tamanho adequado de cada um deles, proporcionais à sua relevância na página, sempre contando com um espaçamento entre as palavras e a borda.

Para facilitar ainda mais o acionamento das chamadas, posicione-as em lugares de destaque, de preferência onde o usuário possa visualizá-las sem precisar rolar a página para baixo. Assim, ainda que não tenha navegado muito pelo seu site, ele já saberá o que fazer.

Não economize ideias e faça quantas tentativas forem necessárias para combinar conteúdo, beleza e posicionamento ideais. Aplicando esses conceitos às suas calls-to-action e fazendo um convite direto, atrativo e alinhado à proposta da sua marca, você certamente conquistará maior engajamento e novos clientes.