Tags Posts tagged with "case"

case

Howard Schultz: esse nome pode n√£o ser t√£o familiar para voc√™, mas o logo verde da sereia de cauda dupla certamente j√° apareceu em algum lugar. √Č o s√≠mbolo da Starbucks: cafeteria mundialmente conhecida, que conta atualmente com mais de 20 mil lojas.

Schultz passou a fazer parte da empresa em 1982, quando havia uma √ļnica sede em Seattle. Um ano depois, em visita √† It√°lia, apaixonou-se pelo modo como o caf√© era vendido como uma experi√™ncia e n√£o apenas um produto ‚Äď e resolveu levar o conceito adiante com a Starbucks, da qual acabou se tornando CEO.

Com o sucesso conquistado e certo de que isso se deve √† maneira como a marca se relaciona com os consumidores, ele atualmente participa de diversas palestras e entrevistas compartilhando o que aprendeu em sua trajet√≥ria de empreendedor ‚Äď inclusive a m√°xima que intitula o post: ‚Äúescute com empatia e comunique com transpar√™ncia‚ÄĚ. Mas o que isso significa?

As necessidades est√£o nos detalhes

A primeira quest√£o que podemos refletir a partir da frase √© a import√Ęncia de conhecer e entender o seu p√ļblico-alvo. Escutar com empatia significa ouvir o que o seu cliente tem a dizer e, principalmente, se colocar no lugar dele. As pessoas t√™m uma grande facilidade de falar a respeito do que querem, mas a sua estrat√©gia de marketing precisa ir al√©m e saber do que elas de fato precisam.

Portanto, deixe sempre aberto o espaço para que seus consumidores se expressem: seja diretamente pedindo feedback, convidando-os a prestar depoimentos ou mesmo comentar em sua página no Facebook. Depois, saiba ouvir e identificar na fala deles as suas necessidades diárias. O desafio será adaptar o seu serviço ou produto a elas, mas vale a pena.

Relacionamento é relacionamento

A segunda parte da cita√ß√£o, ‚Äúcomunique com transpar√™ncia‚ÄĚ, tem a ver com o outro lado desse di√°logo ‚Äď o que a sua empresa est√° dizendo para as pessoas. Schultz refor√ßa que √© preciso agir sempre com honestidade: fazer publicidade de acordo com o que voc√™ realmente oferece, informar a respeito de eventuais erros, lidar com os seus funcion√°rios de forma sincera e responsabilizar-se por tudo o que acontece no pequeno universo sob seu dom√≠nio.

Afinal, nesse sentido, relacionar-se com sua equipe ou seu cliente √© como fazer parte de qualquer outro tipo de rela√ß√£o, seja familiar, amig√°vel ou amorosa: requer falar a verdade, expor as situa√ß√Ķes da forma como elas s√£o e n√£o tentar ‚Äúmaquiar‚ÄĚ a realidade. Posicione sua marca (e tamb√©m a si mesmo como l√≠der) da maneira mais clara, transparente e confi√°vel que puder. Isso √© fundamental para conquistar credibilidade e confian√ßa.

Construa a sua própria cultura

Por fim, podemos considerar esses dois valores ‚Äď empatia e transpar√™ncia ‚Äď como pilares da cultura da Starbucks, j√° que sempre devem ser levados em conta no dia a dia de trabalho e est√£o de acordo com a¬†miss√£o da empresa:

‚ÄúInspirar e nutrir o esp√≠rito humano ‚Äď uma pessoa, uma x√≠cara de caf√© e uma comunidade de cada vez.‚ÄĚ

Definir esses core values logo no momento de estrutura√ß√£o do seu neg√≥cio faz com que todos os membros dele tenham uma base a seguir, uma orienta√ß√£o a considerar no momento de agir e tomar decis√Ķes. Isso garante que, por toda a exist√™ncia da marca, ela siga seu prop√≥sito maior e tenha coer√™ncia com o que voc√™ acredita. E esse quadro √© essencial para qualquer sucesso ou realiza√ß√£o pessoal e profissional.

Publicado anteriormente no Blog da Nuvem Shop.

Empreendedores precisam de altas doses de inspiração para manter-se firmes. Hoje, a história motivadora que apresento não tem nada a ver com o universo digital, mas traz em sua essência valores fundamentais para quem que botar sua ideia na prática.

O foto documentarista brasileiro Sebasti√£o Salgado √© um dos √≠cones mundiais da fotografia. Come√ßou a fotografar com quase 30 anos ao perceber que a fotografia poderia ir muito al√©m de simplesmente registrar imagens. Aventurando-se com sua c√Ęmera pelo mundo e denunciando cen√°rios de grande vulnerabilidade humana e natural, ele contaria hist√≥rias e sensibilizaria muita gente em prol de causas nobres.

A história de vida e carreira desse fotógrafo natural de Aimorés (MG) é um exemplo de perseverança que deveria inspirar todo empreendedor. Listo abaixo 5 valores que aprendi conhecendo um pouco de sua história e trabalho.

Ele n√£o teve medo de arriscar

Antes de abra√ßar a fotografia como profiss√£o, Sebasti√£o Salgado j√° tinha p√≥s-gradua√ß√£o em Economia pela USP, j√° havia se engajado em movimento contra a ditadura militar, emigrado para Paris, onde escreveu uma tese econ√īmica, e trabalhado como secret√°rio para a¬†Organiza√ß√£o Internacional do Caf√©¬†(OIC), em¬†Londres. S√≥ com quase 30 anos √© que ele descobriu sua verdadeira motiva√ß√£o fotogr√°fica, durante viagens √† trabalho para a √Āfrica, as quais registrava com a m√°quina de sua esposa.

Salgado precisou ter coragem para mudar de carreira e trilhar um novo caminho, que apresentava incertezas, at√© pelo fato da fotografia ainda ser um ramo relativamente novo. Um empreendedor precisa dessa coragem de concentrar todas as suas a√ß√Ķes em sua ideia, acreditar nela e, assim, romper as barreiras de sua zona de conforto.

Foto do projeto √äxodos ‚Äď Sebasti√£o Salgado
Foto do projeto √äxodos ‚Äď Sebasti√£o Salgado

Ele mostrou aquilo que nenhum outro fotógrafo havia mostrado

O ramo escolhido por Salgado n√£o seria simples nem f√°cil. Ele at√© trabalhou em est√ļdios, fotografando retratos posados e ensaios de pessoas na Europa, mas seu dedo ansiava clicar outras realidades. Munido de sua c√Ęmera, ele viajou continentes e viveu em meio √†s mais diversas popula√ß√Ķes pobres e vulner√°veis. Criou seu estilo, firmou-se como um foto documentarista e, com suas imagens, conscientizou o mundo sobre a situa√ß√£o dessas pessoas.

Saber inovar seu nicho de atividade é um grande trunfo na mão de um empreendedor visionário. Apresentar um produto ou serviço diferente e significativo, explorando facetas de negócio até então inéditas é um talento a ser desenvolvido. Não se contente com o óbvio.

Foto do projeto Trabalhadores em Serra Pelada ‚Äď Sebasti√£o Salgado
Foto do projeto Trabalhadores em Serra Pelada ‚Äď Sebasti√£o Salgado

Ele conheceu bem quem fotografou

Em cada projeto em que se debruçava, Salgado projetava toda sua dedicação. Alguns de seus trabalhos, como Outras Américas, Trabalhadores Rurais e Êxodos, levaram anos para serem concluídos. Esse era o tempo necessário para que conhecesse a fundo as pessoas que fotografaria e, especialmente, a vida que levavam.

Um empreendedor n√£o precisa levar todo esse tempo para conhecer seu p√ļblico, mas precisa ter essa mesma dedica√ß√£o para entend√™-lo de verdade. O planejamento de neg√≥cio deve conter detalhadamente quais ser√£o os tipos de p√ļblicos que interagir√£o com seu neg√≥cio. Assim, conhecendo seu comportamento, seus esfor√ßos ser√£o muito mais assertivos e recompensadores, para ambas as partes.

Foto do projeto √äxodos ‚Äď Sebasti√£o Salgado
Foto do projeto √äxodos ‚Äď Sebasti√£o Salgado

Ele escolheu gente apaixonada para acompanh√°-lo

Sua esposa, a arquiteta L√©lia Wanick Salgado, tem grande import√Ęncia na obra do fot√≥grafo. Foi a c√Ęmera dela que Sebasti√£o pegou ‚Äúemprestada‚ÄĚ para come√ßar a fotografar. Quando a brincadeira ficou s√©ria, L√©lia firmou-se como autora dos projetos gr√°ficos dos livros de Salgado, apoiando-o em todos os seus trabalhos.

Um empreendedor isolado n√£o al√ßa v√īos t√£o altos. Cerque-se de pessoas que compartilhem do mesmo brilho de seus olhos.

Sebastião Salgado e a esposa Lélia no Instituto Terra, em Minas Gerais
Sebastião Salgado e a esposa Lélia no Instituto Terra, em Minas Gerais

Ele fez a diferença

Ao longo de sua vida, Sebasti√£o n√£o apenas denunciou a injusti√ßa e a desigualdade, mas tamb√©m contribuiu significativamente pra diversas organiza√ß√Ķes humanit√°rias.

Não seria possível para Salgado passar por onde passou e levar em si um pouco de cada lugar. Depois de tantos trabalhos denunciando a pobreza e a violência, sentiu que seria o momento de mudar de ares para revigorar-se. Voltou-se, então, a outra causa nobre, a natureza, lançando o projeto Gênesis com imagens de naturezas ainda intocadas pelo homem.

salgado6

De volta √† Aimor√©s, sua terra natal, participou do processo de reflorestamento da fazenda de sua fam√≠lia, por iniciativa de sua esposa. Anos mais tarde, o lugar depredado havia voltado a ser floresta atl√Ęntica, dando origem ao Instituto Terra, organiza√ß√£o que trabalha na reconstru√ß√£o de ecossistemas na regi√£o do Vale do Rio Doce.

Sebasti√£o Salgado, atrav√©s de sua c√Ęmera, de seu olhar e de seu cora√ß√£o, contribuiu (e continua contribuindo) com diversas causas sociais e sustent√°veis e fez a diferen√ßa.

Foto do projeto G√™nesis ‚Äď Sebasti√£o Salgado
Foto do projeto G√™nesis ‚Äď Sebasti√£o Salgado

Por fim, é essa profunda lição que fica: Um verdadeiro empreendedor deve ter em si a vontade primordial de melhorar a vida das pessoas com que interage.

Fontes: Biografia Sebasti√£o Salgado ‚Äď Wikipedia.
Documentário O Sal da Terra, de Wim Wenders, Juliano Ribeiro Salgado.

Texto publicado no Blog do Romero Rodrigues.

Esta imagem acima n√£o √© uma propaganda, muito menos estamos recebendo do Ita√ļ por este post. Na verdade √© uma propaganda, mas a ideia aqui √© mostrar o case de uma comunica√ß√£o conceitual e “respons√°vel”. Parte do posicionamento com unidade dos canais de comunica√ß√£o do Ita√ļ.

Conte√ļdo MUITO relevante para todos interessados em Marketing de Conte√ļdo. O Cassio Politi, do excelente blog da Tracto Content Marketing entrevistou o Superintendente de Marketing do Ita√ļ. O profissional contou a estrat√©gia muito interessante do Ita√ļ que tem trabalhado a rela√ß√£o com seu p√ļblico atrav√©s de conte√ļdo.

A marca pode ser considerada uma verdadeira referência em Content Marketing no Brasil hoje. Case dos bons de marca grande brasileira investindo forte no conceito. Um bom exemplo? Coisas simples e relevantes como este infográfico com 10 dicas para uma compra online segura.


Por Cassio Politi para o Blog da Tracto. Transformar qualquer marca numa empresa de m√≠dia √© o desafio de empresas que se aventuram em content marketing. O Ita√ļ √© um exemplo tipicamente¬†brasileiro de como uma empresa grande pode assimilar essa cultura e, por isso, a entrevista¬†desta semana √© com o Superintendente de Marketing Eduardo Tracanella.

Um erro comum de content marketing¬†√© a¬†comunica√ß√£o em silos. Ou seja, o conte√ļdo de marca tem¬†abordagem distinta da campanha publicit√°ria, que por sua vez diverge da comunica√ß√£o institucional e por a√≠ vai.¬†A comunica√ß√£o do Ita√ļ faz o oposto disso: segue a mesma linha em¬†redes sociais mais populares, YouTube, revista impressa e canais e a√ß√Ķes pontuais. E faz uma combina√ß√£o balanceada¬†entre a constru√ß√£o de audi√™ncia pr√≥pria e¬†m√≠dia paga.

O que talvez torne o Ita√ļ um exemplo a ser observado n√£o √© exatamente a escolha de canais¬†‚ÄĒ que nem √© t√£o grande¬†‚ÄĒ, mas a consist√™ncia da mensagem que os permeia. A mensagem¬†‚ÄúIsso Muda O Mundo‚Ä̬†faz com que um banco,¬†cuja natureza da atividade sugere uma rela√ß√£o fria com o p√ļblico¬†naturalmente, consiga criar¬†v√≠nculos emocionais. Como?

Sendo √ļtil a partir do momento em que educa o p√ļblico; e sendo consistente ao¬†aplicar a t√©cnica de storytelling de marca (falamos disso num podcast neste ano), que come√ßa a ganhar for√ßa no Brasil.

Entrevista com Eduardo Tracanella do Ita√ļ.¬†Ou√ßa

A entrevista na íntegra com Tracanella, com duração de 19 minutos, está disponível abaixo.


Cassio √© autor do livro Content Marketing – O Conte√ļdo que Gera Resultados e √© o √ļnico jurado brasileiro do Content Marketing Awards, principal pr√™mio do mundo relacionado a essa atividade. J√° prestou consultoria e ministrou cursos em 25 estados. Twitter: @tractoBR.

Em busca de incrementar vendas online, a¬†L’Oreal Estados Unidos anunciou esta semana um acordo com a¬†Powa¬†Technologies que permitir√° a seus consumidores comprar online atrav√©s de qualquer m√≠dia de publicidade, promo√ß√£o ou at√© mesmo lojas f√≠sicas.

Atrav√©s de um comunicado, a L’Oreal comemorou o potencial da tecnologia PowaTag: “Transforma qualquer ponto de contato com o consumidor, para m√≠dia impressa e publicidade na televis√£o para e-commerce, loja de varejo e m√≠dia sociais em uma plataforma de transa√ß√Ķes mobile, promo√ß√Ķes e muitos mais em qualquer smartphone.”

O PowaTag fornece códigos de barras 2D que direcionam os consumidores rapidamente ao aplicativo, onde podem encomendar os produtos em poucos toques.

A multinacional francesa de cosm√©ticos se recusou entrar em detalhes precisos sobre exatamente como e quando a tecnologia ser√° completamente adotada. Esta movimenta√ß√£o mostra a L’Oreal entre os primeiros grandes players do mercado mundial de beleza √† adicionar meios de resposta direta para vendas integrando suas publicidades, online e offline.

“A L’Oreal est√° na ind√ļstria da beleza h√° mais de 100 anos¬†em¬†movimenta√ß√£o incessante de inova√ß√£o para os nossos clientes”, destacou em comunicado oficial Marie Gulin-Merle, diretora de marketing da L’Oreal Estados Unidos. A parceria visa a “fus√£o dos¬†mundos online e offline” para os clientes e ainda facilitar as compras por dispositivos m√≥veis, disse ela.

Assim como outros¬†players¬†de beleza, a L’Oreal intensificou o foco em e-commerce nos √ļltimos anos. Isto tanto para marcas mais prestigiadas como de massa, e at√© mesmo marcas vendidas exclusivamente online, como a de maquiagens da “guru” Michelle Phan.

O E-commerce tem sido um dos canais com maior crescimento para os negócios da empresa, movimento semelhante de outras varejistas como a Sephora e Ulta. Porém, as estimativas para o setor de beleza no mercado americano ainda são baixas. Texto traduzido do AdAge.

Assista o vídeo que mostra a tecnologia PowaTag, com até mais recursos que apenas o reconhecimento de códigos de barras. Parece realmente bem prático e inteligente.

Dafiti é a pioneira no Brasil

E aí, aplicável ao seu negócio? Achou avançado? A Dafiti acaba de lançar sua primeira loja física (caminho inverso do online para o offline) na Rua Oscar Freire em São Paulo.

O projeto ainda está em fase experimental até junho. Mas o conceito da loja traz processos bem parecidos. Assista:

O crescimento do¬†e-commerce no mundo¬†est√° transformando totalmente¬†as lojas f√≠sicas, fundindo o mundo online e offline, possibilitando que as¬†pessoas se envolvam com produtos e servi√ßos de maneiras bem¬†mais engajadas. E os varejistas abrem novos caminhos, maximizando ainda mais seus canais e potencial de vendas.¬†Caso voc√™ ainda n√£o conhe√ßa, pesquise sobre o assunto¬†‚Äúomnichannel‚ÄĚ.

Eu gosto muito de compartilhar esse tipo de ideia simples, direta, que resolve um problema de cara, sem muito esfor√ßo pra executar. Essa √© daquelas que voc√™ diz: ‚Äúcomo √© que ningu√©m tinha pensado nisso antes?‚ÄĚ Fica a dica pra empreendedores com oportunidades em shoppings.

The Science Project √© uma empresa de Nova Iorque que trabalha com as marcas para promover¬†experi√™ncias interativas com pessoas. Algo que eles nomearam¬†‚Äúteatro do varejo‚ÄĚ. Seu¬†projeto mais recente foi executado em uma instala√ß√£o¬†de pr√©-abertura da marca fashion Kate Spade, transformando o tamp√£o com aqueles dizeres¬†‚Äúem breve‚ÄĚ em um espa√ßo¬†para pr√©-venda online.

Um painel de pré-venda por onde você pode comprar antes da loja abrir

O sistema interativo é bem simples e funciona com telas touchscreen baseadas na nuvem. O objetivo da iniciativa é envolver e atrair clientes potenciais antes mesmo que a loja tivesse aberto.

Os compradores interagem com o display respondendo a quest√Ķes extravagantes, do tipo¬†‚ÄúFa√≠sca: muito ou pouco?‚ÄĚ ‚Äď e depois¬†recebem uma mensagem personalizada e o carrinho de compras pra efetivar¬†o pagamento. Dessa forma a empresa pode capturar dados riqu√≠ssimos com perfil de compra¬†e os usu√°rios podem receber recomenda√ß√Ķes e comprar mesmo fora da loja, em um local que antes era desprezado ‚Äď s√≥ utilizado como teaser.

Voc√™ pode conferir o novo ‚Äútamp√£o digital‚ÄĚ no v√≠deo abaixo:

Site: www.tspxyz.com
Contato: hello@tspxyz.com

Publicação do Business Ideas.

Gary Vaynerchuk foi um dos pioneiros do Marketing de Conte√ļdo. Ap√≥s trazer uma loja de vinhos (neg√≥cio da fam√≠lia) para os prim√≥rdios do e-commerce l√° em 1997, o bielorrusso que cresceu nos Estados Unidos entendeu que as informa√ß√Ķes sobre os produtos precisavam ser descomplicadas. A solu√ß√£o para isso era gerar conte√ļdo relevante para os clientes sedentos de informa√ß√£o.

Atrav√©s de um blog (Wine Library TV) e um canal no YouTube, ele publicava v√≠deos √≥timos onde degustava sempre 3 r√≥tulos. √Č desnecess√°rio contar que a ideia foi um sucesso.

Mas o “guru das m√≠dias sociais” n√£o parou a√≠. Investiu no Tumblr, escreveu uns livros legais e se tornou refer√™ncia na internet. Entenda melhor sobre a experi√™ncia do cara neste misto de palestra e show de stand-up¬†dele abaixo:

Tirando a parte de show-man, com certeza ele diz muitas coisas para se aproveitar e voc√™ pode entender melhor sobre a hist√≥ria dele neste link do Papo de Homem. Mais do que isso, traduzi¬†abaixo um texto imperd√≠vel do pr√≥prio Influencer para o Pulse, do LinkedIn. Como produzir este conte√ļdo relevante? O melhor conte√ļdo poss√≠vel?

———————————————————————————————————–

Por Gary Vaynerchuk. Voc√™ j√° me ouviu falar muito sobre como toda empresa precisa estar preparada para ser uma empresa de m√≠dia. Eu sou grande neste momento. E eu realmente quero dizer isso. Mas com isso encontramos¬†algumas perguntas: Como fazer um BOM conte√ļdo?

Quando eu digo a todos voc√™s para come√ßar a colocar para fora conte√ļdos relacionados √† sua marca para que seus consumidores possam desfrutar e interagir, eu sei o que eu estou falando. √Č por isso que eu estou aqui para dar mais alguns conselhos.

Para come√ßar, a grande quest√£o aqui muitas vezes n√£o √© “como VOC√䬆faz um bom conte√ļdo?” e sim¬†“como voc√™ faz¬†SUA EQUIPE¬†produzir um bom conte√ļdo?” √Č uma pergunta dif√≠cil. Pense nisso. Voc√™ est√° tentando espalhar seu ponto-de-vista¬†em marketing e suas v√°rias id√©ias para toda a organiza√ß√£o. Como voc√™ faz isso?

Isto se trata de organização e educação, mas gostaria de dizer que, na verdade, para mim, escalando e fazendo minha equipe que tem muito mais a ver com a osmose. Colocando tudo na corrente de água em vez de ter uma classe interna para ensinar.

Claro que voc√™ pode escrever e-mails ou tutoriais¬†de aprendizagem de acolhimento para a sua equipe, mas voc√™ ter√° problemas.¬†As pessoas realmente participam? Eles est√£o interpretando as coisas de forma diferente? Ser√° que todo mundo sair√° das reuni√Ķes com diferentes n√≠veis de compreens√£o?

O que está realmente trabalhando para mim na Vayner começou a ser pensado por todo o caminho desde a contratação. Você precisa de pessoas inteligentes e que trabalhem duro. E isso começa na contratação. Você precisa contratar pessoas que estejam prontas para entrar nessa osmose que eu falo. A melhor maneira de aprender é estar perto de você. Cerque-se com sua equipe o mais rápido que puder, fale com as pessoas, uma por uma, certifique-se de que elas sabem os seus valores. Você não vai se arrepender.

Agora, o √Ęmago da quest√£o do conte√ļdo. Para mim, produzir o melhor¬†conte√ļdo √© tudo uma quest√£o de respeito.

O que quero dizer com isso?

Duas coisas.

Em primeiro lugar, você precisa respeitar seus canais. Respeite o momento das pessoas que estão no canal. Eu conheço uma mulher de 40 anos de idade que tem uma mentalidade diferente quando está no Facebook e quando ela está no Pinterest. E é assim que eu conto uma história para ela, porque eu sei que no Pinterest ela tem a intenção de fazer compras, e no Facebook que ela está apenas passando tempo em seu mundo. Então eu crio estratégias em torno do momento dela e do canal que ela está.

Em segundo lugar, respeitar o seu p√ļblico. Voc√™ precisa produzir um conte√ļdo que seu p√ļblico goste e n√£o que voc√™ goste. Sim, eu gostaria de vender uma garrafa de vinho. Mas, se eu coloc√°-la da maneira mais interessante para a mulher, eu terei mais chances de t√™-la como consumidora.

“Cinco garrafas¬†abaixo de $10 para ajud√°-la a passar o dia como uma crian√ßa de oito anos de idade.” Quando voc√™ faz isso, vai entrar em um jogo que lhe d√° uma chance melhor.

Isso √© realmente tudo que voc√™ precisa. Respeitar o canal. Respeitar o p√ļblico. E, finalmente, a terceira (ele roubou), conquistar uma oportunidade de participar daquele momento.

Texto do Gary Vynerchuk traduzido do Pulse do LinkedIn.

Em 2012, com apenas 22 anos, o jovem empreendedor grego-alem√£o Panayotis Nikolaidis j√° fundava a sua primeira empresa: a Panna Cotta Voucher Group, especializada em portais de desconto. Com sede em Berlim e Hamburgo, e operando em 9 pa√≠ses, a startup alem√£ atua no Brasil desde a funda√ß√£o e atualmente busca refor√ßar seus la√ßos com os consumidores do pa√≠s, que possu√≠ um mercado de e-commerce em ‚ÄúFase de Profissionaliza√ß√£o‚ÄĚ, segundo o CEO Panayotis Nikolaidis.

CEO aos 22 anos, empreendedor grego-alem√£o aposta no mercado brasileiro de e-commerce

Especializada em oferecer cupons de desconto online, o conceito da startup alem√£ logo chamou a aten√ß√£o da incubadora Hanse Ventures, que investiu no neg√≥cio. Hoje, com 2 anos de atividade, a Panna Cotta espalha sua rede por pa√≠ses como Espanha, It√°lia, M√©xico, Chile e Alemanha. A empresa, que no Brasil atua atrav√©s do portal Cupom.com, j√° ajudou mais de 9 milh√Ķes de consumidores ao redor do mundo a economizar em compras online.

A história de sucesso da jovem empresa se confunde com a trajetória de seu dono. Se Panayotis Nikolaidis combina as culturas grega e alemã em sua personalidade, a Panna Cotta Voucher Group também possui DNA internacional. No total, são 60 pessoas de 17 nacionalidades diferentes trabalhando na mesma equipe. Essa verdadeira Torre de Babel dos descontos online só é possível, pois a empresa dá preferência a profissionais dos países de atuação para melhor compreender as necessidades dos consumidores nativos.

Panna Cotta Voucher Group no Brasil

A julgar pelo n√ļmero de brasileiros na Panna Cotta, a empresa tem tudo para traduzir como poucas as necessidades e anseios dos consumidores do pa√≠s. Ocupando cargos de gerenciamento (Managers) e lideran√ßa de setores (Heads), os brasileiros representam 10% da equipe, formada por profissionais com vasta experi√™ncia em E-commerce, Branding, Otimiza√ß√£o para Ferramentas de Busca e Tecnologia da Informa√ß√£o.

Após 2 anos de atuação no e-commerce nacional, Panayotis Nikolaidis e sua equipe compreendem os hábitos e preferências dos consumidores e parceiros do Brasil, confirmando a carência de um serviço de qualidade. Dessa forma, oferecer uma plataforma sólida e criar laços ainda mais fortes com os brasileiros é o principal objetivo da Panna Cotta.

Panayotis Nikolaidis analisa e-commerce global e traça estratégias da Panna Cotta Voucher Group

Fran√ßa, Alemanha, It√°lia e Espanha s√£o pa√≠ses que contam com um alto n√≠vel de penetra√ß√£o e o p√ļblico j√° tem afinidade com compras online, por√©m o desafio de atuar em mercados mais desenvolvidos √© que os concorrentes s√£o extremamente competitivos e j√° garantiram uma boa fatia do market share. Nossa estrat√©gia para esses pa√≠ses requer a√ß√Ķes de marketing mais agressivas e que gerem visibilidade, aumentando nossa base de consumidores leais.

J√° em pa√≠ses como Col√īmbia, R√ļssia, M√©xico e Turquia, a cultura do e-commerce ainda encontra-se nos seus est√°gios prim√°rios de aceita√ß√£o. Nesses pa√≠ses precisamos primeiro educar os consumidores e lojas online sobre os benef√≠cios do nosso modelo de neg√≥cios (cupons online).

O mercado Brasileiro encontra-se exatamente entre as duas situa√ß√Ķes mencionadas acima, n√≥s chamamos essa fase de ‚ÄúFase de Profissionaliza√ß√£o‚ÄĚ. Gra√ßas ao crescimento r√°pido do e-commerce no pa√≠s, precisamos de estrat√©gias √°geis e que funcionem bem a curto prazo garantindo a maior fatia do market share. Investir em relacionamentos fortes √© a chave ocupar posi√ß√Ķes relevantes em mercados de r√°pido crescimento.

Qualifica√ß√£o de base. Para muitos vai parecer uma verdadeira loucura uma a√ß√£o corajosa destas. Quantidade em M√≠dias Sociais √© geralmente confundida com qualidade. Normalmente estes n√ļmeros apenas servir√£o para ‘massagem de ego’.

Este case que citamos na aula de ontem do Curso de E-commerce vem lá da Noruega, o Burger King ofereceu um Big Mac para cada seguidor que deixar de curtir sua página.

Qualificação de base: Burger King paga 30 mil likes por engajamento de verdade

Resultados? 30 mil seguidores a menos e 5 vezes mais engajamento!

Que você não seja tão radical, lembre-se sempre que qualificar seus contatos inclui se livrar de alguns deles. A Maria Ligia publicou o vídeo case no Brainstorm9, assista: