Tags Posts tagged with "confiança"

confiança

O final do mês de novembro marca a chegada de uma das datas mais esperadas pelo comércio brasileiro na atualidade: a Black Friday. O grande dia de descontos, que muitas vezes se estende por mais de uma semana, é o momento ideal para que os consumidores possam se aproximar das lojas, encontrando bons produtos por preços mais acessíveis.

Se é bom para os consumidores, também é bom para os lojistas. Se você é proprietário de um comércio eletrônico, deve redobrar a atenção nesta época do ano, uma vez que a demanda cresce muito e qualquer problema que apareça pode ser potencializado caso você não esteja preparado para agir rapidamente.

Por conta disso, garantir a segurança na Black Friday para os clientes que vão acessar o seu e-commerce é fundamental. Um plano de negócios bem estruturado aliado à companhia de uma empresa especializada em soluções de segurança em TI é primordial para que você passe por esse período com bons lucros e saia com a imagem da sua marca fortalecida ao final da maratona de descontos.

Baixe o infográfico Phishing Analytics, que relata o cenário dessa ação de fraude que já atingiu mais de 83% dos usuários digitais.

Cuidado com os sequestros de site

Um golpe que tem se tornado bastante frequente na web, e cujo número de denúncias cresce nessa época do ano, é o de sequestro de conteúdo. Basicamente, pessoas mal-intencionadas roubam de você o acesso à área administrativa e pedem uma quantia em dinheiro como resgate para liberar a página. Para não perder vendas ou desapontar seus clientes, muitos lojistas aceitam pagar para se livrar do problema logo.

Nesses casos, o ideal é prever que problemas como esses possam acontecer e já ter de antemão a parceria com uma empresa de soluções de segurança em TI que possa “blindar” o seu site de golpes como esse. Investimento em segurança nunca é demais e na Black Friday há um grande potencial de aumento de demandas como essas.

Certificado digital SSL

Não são apenas os seus dados que devem estar seguros, mas principalmente todas as informações relacionadas aos seus clientes. Para isso, ter um site com certificado digital SSL ativo é um dos itens primordiais que você deve levar em consideração. Essa característica é facilmente identificável pelo usuário, que checa se a URL do domínio é do tipo “https”.

Além disso, nas páginas em que ocorrem transações, é possível verificar o ícone de um cadeado, indicando que os dados ali transacionados não sofrerão ingerências por parte de terceiros não autorizados. Esse talvez seja o item mais básico de segurança na Black Friday ao qual você deve prestar atenção.

Ataques DDoS podem acabar com sua noite

Esse é outro cenário que habita os piores pesadelos dos donos de e-commerce. Os chamados ataques DDoS – ataques de negação de serviço que visam enviar um grande número de requisições para um determinando local visando derrubá-lo – são mais comuns do que você imagina e grandes sites contam com equipe técnica especializada para conter esse tipo de ameaça.

Além disso, você vai precisar se preocupar também com o grande volume de tráfego que seu site pode ser capaz de receber numa noite. Quantas pessoas simultâneas podem acessar a sua página de uma só vez? É muito comum lojas pequenas oferecerem promoções que, quando descobertas pelos clientes, geram um número de requisições maior do que a infraestrutura é capaz de suportar – derrubando ela do ar imediatamente.

Cuide bem do seu código fonte

Grandes sites precisam lidar também com potenciais ataques aos seus servidores, visando atingir o código fonte da sua página. Para minimizar esses riscos é preciso manter seus sistemas sempre atualizados com o que houver de mais recente em termos de protocolos de segurança ou versões de software.

Lembre-se: é justamente nas brechas de segurança, que são comuns de acontecer, mas sempre que descobertas são corrigidas em atualizações de software, que os bandidos se apoiam para encontrar vulnerabilidades nos seus sistemas. Não facilite a vida deles e tenha a certeza de que especialistas em soluções de segurança em TI estarão por perto para te ajudar.

Amplie a proteção oferecendo serviços de segurança

Essa dica provavelmente não vai servir para os sites menores, mas quanto mais o seu e-commerce for crescendo, maiores devem ser os seus investimentos em segurança. Uma das possibilidades é a de oferecer mais serviços para os seus clientes, que possam fazer com que eles se sintam ainda mais seguros enquanto navegam pelas suas páginas.

Softwares de scan de malware para aplicações web, scans de vulnerabilidade em IPs públicos, e PenTest automatizado são apenas algumas dessas possibilidades. Vale a pena conversar com o gestor se segurança do seu e-commerce e verificar a viabilidade de implantação se serviços como esses em suas páginas.

Ofereça apenas o melhor que você puder

Imagine a seguinte situação: um restaurante faz uma promoção em seus pratos que, com valor abaixo da média do mercado, atraem centenas de clientes em uma única noite. O problema é que o restaurante tem um espaço físico limitado e não consegue atender todo mundo. O resultado são clientes insatisfeitos, que ficam para fora sem serem bem atendidos, e que vão espalhar por aí suas frustrações.

Não seja a loja que frustra o consumidor. Se for oferecer uma promoção acima da média, deixe claro o seu prazo de vigência e a quantidade de itens disponíveis. De nada adianta chamar o cliente para a sua loja se você não tem mais o produto que anunciou para entregar para ele. Nessas horas, o ideal é planejar bem o seu estoque e garantir que a segurança na Black Friday não vai ser um problema para o gestor de sua loja virtual.

Fonte: CYLK.

LEIA ANTES: O E-COMMERCE DO FUTURO NÃO NASCEU AINDA – PARTE 1 | O E-COMMERCE DO FUTURO NÃO NASCEU AINDA – PARTE 2

Talvez a primeira coisa que venha à sua cabeça quando falamos em futuro seja Tecnologia. Afinal de contas, em um mundo cada vez mais digital a tecnologia parece ser a solução para os problemas de hoje.

O e-commerce do futuro será sim altamente tecnológico, mas a tecnologia será transparente para o consumidor. A verdadeira base será algo fundamentalmente humano: a confiança.

Em cinco, dez anos, teremos tecnologia suficiente para que seu cliente possa conversar em linguagem natural com um vendedor virtual. Por uma questão de praticidade, essa conversa – essa venda – provavelmente ocorrerá não na sua loja, mas em “um Whatsapp”, em algum app que seja febre daqui a uma década.

Mas e se isso já fosse possível hoje? Será que os e-commerces de hoje aumentariam consideravelmente a taxa de conversão se já fosse possível ter um vendedor virtual em suas lojas? Arrisco a dizer que não, já que a premissa básica de uma venda deste tipo seria a confiança. Uma venda assim só funcionaria se os consumidores confiassem nas sugestões, na credibilidade das informações que o vendedor virtual apresentasse. Agora pare um minuto e pense: seu e-commerce está construindo hoje essa confiança com o consumidor?

Vender para o consumidor do futuro exigirá deixar tudo às claras, exigirá que o potencial cliente sinta que pode confiar nas sugestões do vendedor virtual. Você hoje modera os reviews e opiniões nos seus produtos? Você simplesmente apaga avaliações negativas? Pois é, você está dando um tiro no pé, perdendo a confiança dos seus clientes e passando a mensagem que vale tudo para vender.

Façamos uma viagem no tempo, de 5 a 10 anos no futuro: imagine que o tempo esteja esfriando e você queira comprar uma jaqueta.

O e-commerce do futuro não nasceu ainda – Última parte.

O e-commerce do futuro não nasceu ainda, mas você pode desde já fazer a coisa certa: colocar o consumidor no centro de todas as ações do seu e-commerce e conquistar a confiança, venda após venda.

Feliz 2020 para todos nós!

(veja aqui como colocar a experiência feliz do consumidor no centro do e-commerce)