Tags Posts tagged with "criação"

criação

Saiba como utilizar a metodologia Brainstorm (ou Brainstorming) a seu favor e extrair as melhores ideias da sua equipe

O ditado popular diz que “duas cabeças pensam melhor que uma”. No mundo dos negócios, embora cada colaborador tenha as suas responsabilidades individuais, reunir toda a equipe para pensar em soluções para um determinado problema pode ser a melhor maneira de encontrar a resposta mais inteligente.

A esse processo dá-se o nome de “brainstorm”, que em tradução literal quer dizer algo como “tempestade de cérebros”. Embora o processo seja relativamente simples, em alguns casos a falta de foco do mediador da equipe pode colocar tudo a perder.

Por isso, listamos aqui uma série de conselhos para que você possa envolver toda a sua equipe na hora de tomar decisões criativas para alavancar o marketing da sua empresa. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas no processo, maiores são as chances de que você obtenha êxito na sua proposta.

1- Não condene ideias absurdas

A primeira premissa de um processo de brainstorm é que todos têm a oportunidade de falar aquilo que vem à cabeça, por mais absurdo que seja. Vamos supor que você e sua equipe estejam reunidas para encontrar um nome para um novo produto, por exemplo. Mesmo as ideias mais absurdas devem ser consideradas.

O que vale aqui, nesse caso, é tentar compreender por qual motivo a pessoa chegou a aquela sugestão. Mergulhar na lógica por trás de uma sugestão de nome muitas vezes acaba funcionando como um processo de descoberta, no qual você percebe qual é a visão comum das pessoas sobre um determinado assunto.

2- Elimine as distrações e foque no objetivo

Quando estamos reunidos e podemos falar o que quisermos, é natural que a conversa se enverede por caminhos que não temos como prever. Por conta disso, a figura do mediador do debate – no caso, o responsável por coordenar a reunião – assume uma importância ainda maior.

Antes de começar, defina um tempo máximo de duração da reunião e convide todos a evitarem distrações durante a conversa. Desligue o celular, feche o notebook e mantenha à sua frente no máximo uma folha de papel e caneta. O foco deve ser naquilo que está sendo dito pelos colegas e no desejo de resolver o problema proposto.

3- Crie uma cultura participativa

Se a sua empresa não tem uma cultura de ser participativa, é natural que diante dos gestores os funcionários se sintam inibidos quando convidados a falar sobre um determinado tema. Porém, mesmo nos lugares onde há uma certa liberdade é preciso tomar cuidado para não desestimular a participação de todos.

É comum também que após uma reunião de brainstorm não se chegue a um resultado consensual. No entanto, os participantes da reunião devem ser comunicados posteriormente com relação ao que foi decidido. Não há nada mais desmotivador do que dedicar seu tempo a um problema e descobrir depois que tudo aquilo deu em nada. Seja responsável com o tempo de cada um e dê feedbacks.

4- Peça para que os participantes da reunião se preparem

Se você quer fazer uma reunião improdutiva na sua empresa, chame os funcionários de surpresa para qualquer coisa que seja. Além de eles deixarem as suas atividades de lado, certamente não renderão durante a reunião, pois não estavam preparados e nem focados para colaborar com o que quer que seja.

A primeira regra é que uma reunião deve ter uma pauta: objetivo geral, horário para começar e horário para terminar. Isso permite que as pessoas se preparem com antecedência, pesquisando soluções para o problema. Quando elas chegam na sala de reunião, sabem o que vão encontrar e isso ajuda a aliviar o clima de tensão que é natural em qualquer reunião.

5- Faça anotações de tudo

Entre os participantes da reunião, um deles deve ficar encarregado de tomar notas, coletando todas as ideias que forem apresentadas, por mais estranhas que elas sejam. Essa é uma parte fundamental do processo, pois mesmo que as ideias sejam descartadas posteriormente, aquelas que as sugeriram devem receber um feedback do porque isso aconteceu.

Da mesma forma, as ideias coletadas podem ser reduzidas depois a uma lista menor, que pode ser apresentada para mais pessoas – ou para pessoas com maior poder decisivo na companhia, O mais importante, de qualquer forma, é que todos os que participam da reunião se sintam incluídos no processo.

Brainstorm: uma solução para (quase) tudo

Há que se diferenciar muito bem idealização de execução para entender exatamente quais são os benefícios que uma sessão de brainstorm é capaz de proporcionar. Dessa reunião você sairá com muitas ideias, que posteriormente deverão ser testadas ou executadas por profissionais de outras áreas.

Por exemplo, suponha que a reunião em questão tenha como objetivo criar um novo logotipo para a empresa. Do brainstorm sairão ideias relacionadas a quais símbolos e ícones podem representar melhor o produto em questão. 

Ou seja, a criação em si acontecerá depois, mas as diretrizes que vão definir o que será criado nascerão na reunião de brainstorm. Vale a pena fazer essa tentativa na sua empresa. Se você for organizado, verá que muitas boas ideias novas para alavancar o seu negócio podem surgir em poucas horas.