Tags Posts tagged with "Cyber Monday"

Cyber Monday

Ter muitos produtos encalhados no estoque reflete, muitas vezes, um mal desempenho nas vendas durante um determinado momento. A Black Friday ano após ano tem crescido seus números no Brasil. As empresas investem pesado em marketing, logística e em cargas de novos produtos para garantir o suprimento da demanda em um período com alto potencial de aumento de consumo.

Contudo, enfrentamos um ano de desaceleração na economia, e principalmente um e-commerce novo que ainda não testou seu potencial inteiramente, pode acabar sofrendo com produtos que não venderam. É um problema bem comum.

A solução é transformar o problema da falta de movimentação nas vendas em novas oportunidades. Criamos uma pequena lista com 5 maneiras para você comercializar os produtos encalhados depois da Black Friday.

Cyber Monday

É, sabemos que para este ano já passou (alguns sites estão fazendo uma Cyber Week), mas a Cyber Monday que passou a ser adotada no Brasil desde 2012, traz muito deste conceito, limpar os estoques. Ela ocorre toda segunda-feira após a Black Friday. A diferença é que na Cyber Moday somente as lojas virtuais participam e é normalmente focada na categoria de Eletrônicos.

No Brasil os descontos chegam até 80% e geralmente são comercializadas as ofertas que não vingaram na Black Friday. Essa é uma ótima chance para voltar a movimentar o estoque. Um trabalho de marketing para alertar os consumidores é importante para mantê-los informados sobre os descontos do Cyber Monday.

É preciso ter cuidado com a escolha dos produtos a serem ofertados e no valor das ofertas. Cliente nenhum irá gostar de saber que um produto comprado na Black Friday aparece com um desconto ainda maior na Cyber Monday.

Faça promoções

Independentemente da Cyber Moday ou qualquer outra data comemorativa, você pode realizar promoções e liquidações para chamar a atenção do público para as ofertas disponíveis. Uma dica é aproveitar um dia que nenhum concorrente direto da sua empresa esteja oferecendo descontos. Promoções relâmpagos também costumam funcionar bem.

Você pode usar as promoções e comercializar os produtos não só para fazer lucro. É possível separar parte do estoque e criar concursos ou sorteios que estimulem o engajamento do público com a sua marca de alguma maneira. Assim, mesmo perdendo em receitas, você pode expandir o alcance da sua marca, tornando-a mais presente na vida dos consumidores e fazendo com que mais pessoas conheçam. Pense que você está investindo o valor do produto-prêmio em propaganda.

Isso pode gerar um bom retorno em médio prazo, já que esse tipo de estratégia envolve um público maior. Mesmo que não estejam dispostos a comprar no momento, muitos desses consumidores podem lembrar da sua empresa no futuro.

Economize e reserve para o Natal

A vantagem da Black Friday é que ela é realizada a menos de um mês do Natal, outra data que movimenta o comércio eletrônico. Logo, há de se imaginar que muitos dos produtos preparados para o primeiro evento venham a servir para o segundo.

Não é o cenário ideal e nem deve ser realizado com todo o estoque. Mas parte dele pode ser aproveitado para voltar a ser comercializado no Natal.

Estabeleça acordos com outras lojas e fornecedores

Essa é uma outra solução bem viável. Existem várias empresas, como a varejista online de moda Privalia, que trabalham com a revenda de produtos encalhados em estoques de outras empresas. As renegociações dessas ofertas por meio desse tipo de parceria são boas para a empresa, intermediário e consumidor final.

Um modelo parecido pode ser aplicado com os fornecedores. Em caso de problemas para esvaziar um estoque, um e-commerce pode negociar possíveis trocas de parte do seu estoque por novos produtos.

Elabore kits para venda

Outro modo para se livrar do estoque encalhado é fazendo combinações de produtos similares ou complementares. Com um desconto perceptível, esse tipo de oferta pode ser bem recebida pelos consumidores.

Por exemplo, um e-commerce de moda e vestuário pode criar um kit com calça, sapato e camisa polo selecionado diretamente do estoque.

Só tenha o cuidado de não praticar venda casada — quando um produto só pode ser comprado se for junto com outro —, pois isso é crime.

De fato, se livrar de produtos encalhados não é fácil. Uma oferta que não atrai a atenção do consumidor, principalmente em uma data onde o movimento no comércio eletrônico é maior, dificulta as coisas. Mas acredite, usando a criatividade e pensando em outras formas de gerar algum ganho com essas mercadorias, sua empresa poderá obter bons resultados.

Você tem alguma sugestão para comercializar as possíveis ofertas encalhadas?

Crescimento foi de 44% em relação a 2014 e total de pedidos nos cinco dias foi 24% maior

Os cinco dias de descontos oferecidos pelas lojas virtuais brasileiras totalizaram R$ 3,02 bilhões em vendas. Muitas ofertas já estavam no ar desde a quinta-feira e após a Black Friday foram prorrogadas durante o final de semana. Junto com a Cyber Monday, esse período de promoções ajudou a impulsionar o faturamento do setor no final do mês de novembro.

O valor representa uma elevação de 44% em relação a 2014. Foram realizados 5,8 milhões de pedidos no total, um volume 24% maior que o ano passado, com ticket médio de R$ 521, uma alta de 16%.

“Mesmo diante de um cenário econômico desfavorável no Brasil, podemos afirmar que a Black Friday foi um sucesso no e-commerce em 2015. O ritmo de compras foi intenso durante todos os dias do evento. Apenas na sexta-feira, mais de 1,6 milhão de consumidores aproveitaram as ofertas, com um gasto médio de R$ 980 por pessoa”, afirma André Ricardo Dias, diretor executivo da E-bit.

Leia também: Black Friday Brasil vende R$1,6 bilhão no e-commerce

A E-bit apurou também que a satisfação dos e-consumidores em relação ao “preço do produto” aumentou, se comparado a outubro. Os 73% de “satisfeitos e muito satisfeitossubiram para 77%, nesses dias de ofertas especiais (período de quinta a segunda-feira).

“Notamos que os consumidores definitivamente adotaram os dispositivos móveis durante a Black Friday. No total, mais de 11% das vendas foram realizadas por smartphones ou tablets, sendo que durante alguns períodos do dia o percentual chegou a 17% das vendas”, afirma o executivo.

Cyber Monday tem alta acima de 55% no faturamento

Somente nesta segunda-feira, o resultado das vendas foi de R$ 294 milhões, um crescimento nominal de 56% em relação à Cyber Monday do ano passado. Com 679 mil pedidos (alta de 24%), o ticket médio ficou em R$ 433 (26% maior).

Veja os números de todas as datas sazonais do ano no e-commerce.

O curioso foi que, apesar de a Cyber Monday ter surgido para elevar as vendas em produtos de Eletrônicos, as outras categorias se sobressaíram nas vendas, o que mostra que muitas pessoas ainda aproveitaram esse dia extra além da Black Friday para comprar o que não havia conseguido nos dias anteriores”, comenta o executivo.

Confira as 7 categorias com maior volume de pedidos na Cyber Monday:

pedidos-por-categoria-cyber-monday-2015

Produtos, categorias e termos mais pesquisados no Buscapé

O Buscapé listou os produtos, categorias e termos mais buscados em seu serviço:

Os 11 produtos mais clicados:

1- Smartphone Samsung Galaxy J5 sm j500m desbloqueado
2- Sony PlayStation 4 500gb
3- Microsoft Xbox One 500gb
4- TV Samsung Serie 4 un32j4300ag LED plana 32 polegadas
5- Philco Air Fry saúde
6- Mondial Air Fryer af 01
7- Mondial Air Fryer af 03
8- Microsoft Xbox One com Kinect 500gb
9- Escova Elétrica Oral B Professional Care 5000
10- Arno Dolce Gusto Piccolo expresso
11- TV Samsung Serie 5 un40j5500ag LED plana 40 polegadas

As 10 categorias mais acessadas:

1- Eletrodomésticos
2- Informática
3- Celular
4- TV
5- Telefonia
6- Eletrônicos
7- Moda e Acessórios
8- Casa e Decoração
9- Automóveis e Veículos
10- Bebês e Cia

Os 10 termos mais buscados:

1- Moto G
2- Xbox One
3- iPhone 5S
4- Moto X
5- Moto X Play
6- iPhone 6
7- iPhone
8- PS4
9- Tablet
10- Notebook