Tags Posts tagged with "erros"

erros

Recentemente, o especialista em marketing digital Gregory Kennedy, em parceria com a equipe do Kissmetrics, lançou um estudo interessante relatando os principais erros em marketing de conteúdo que ele identificou em 2015.

Gregory-Kennedy
Perfil de Gregory Kennedy no LinkedIn.

Nesse artigo vou mencionar os 4 que considero os mais importantes e, com base no artigo original (link no fim do post), propor soluções adequadas a realidade do mercado nacional.

1- Impaciência

Após concluir seu artigo, e-book, vídeo e/ou afins, vem a ansiedade por resultados.

Se no mercado norte-americano isso acontece, no Brasil é ainda pior por conta da nossa cultura imediatista. Repare que o norte-americano, de modo geral, pensa sua renda de forma anualizada enquanto aqui vivemos no sufoco do mês a mês.

imagem-paci-ncia--2
“Acertar na mosca” requer paciência e processo.

Gregory recomenda os 3 passos a seguir:

a- Promova

Identifique os locais onde seu público alvo se encontra na web. Alguns exemplos:

• Grupos de Facebook e LinkedIn.
• Seção de comentários em um blog onde um webinar foi apresentado.
• Seção de comentários em vídeos sobre o assunto no Youtube.

Atenção: não existe “bala de prata”! O local vai variar de acordo com cada negócio.

b- Eduque

Uma vez identificados os locais, não adianta colar o link para seu conteúdo e achar que todos vão clicar. No máximo será visto como um “spammer“, aquele que faz spam.

Explique de forma sucinta, em um parágrafo curto, o assunto que o seu conteúdo trata. Se for realmente relevante, os interessados no tópico vão clicar para saber mais.

Por tanto, para pavimentar o caminho para captura de leads:

• Crie conteúdo que ensine algo relevante ao leitor.
• Não tenha receio de citar técnicas de terceiros, os respectivos especialistas e outras empresas.
• Dê os devidos créditos, sempre!

c- Capture

O exercício de paciência começa quando a captura de lead é o terceiro e não primeiro passo.

capturar-leads

Não é objetivo desse artigo explicar como capturar leads. Por tanto, fica o link para um ótimo artigo (5 tipos de iscas para geração de Leads) da Resultados Digitais que trata do assunto.

Por hora, vamos focar nos erros e suas soluções.

2- Mais foco em si do que no leitor

A partes do conteúdo onde são citadas sua experiência pessoal ou em seu negócio devem ser encaradas como coadjuvantes.

O foco é desenvolver conteúdo relevante em ajudar o leitor a atingir seus objetivos. Gregory mostra o foco ideal a ser mantido no item 5 da imagem a seguir:

user-sweet-spot
Tradução: 1) Conteúdo engajante; 2) Conteúdo em troca de informação; 3) Formas de geração de lead; 4) Conteúdo possível de se produzir; 5) Ponto ideal; 6) Blos, infográficos, videos, listas de e-mail e redes sociais.

3-  Muita ambição que resulta em pouca execução

Erro clássico que costuma atingir empresas que estão começando a investir em marketing de conteúdo.

Encantados com conteúdos bem produzidos por empresas que além do tempo de experiência possuem recursos necessários, a equipe subestima formas simples de começar e opta por mídias mais complexas como vídeos, webinários, e-books, dentre outros.

A fórmula de um possível fracasso é então produzida:

• Mais tempo e dinheiro alocado, mais caro e lento será seu aprendizado.
• Quando há investimento explícito de dinheiro, a pressão por resultados aumenta e tende a ficar somente no âmbito financeiro.
• Quando as infladas expectativas não são atendidas, o resultado é a frustração da equipe e falta de confiança na estratégia de marketing de conteúdo por parte de gestores impacientes. (Lembra do primeiro erro? Sim, a impaciência ataca novamente!)

impacto-de-blogging
Tradução: Aqueles que priorizaram artigos em blogs tem 13x mais chances de ter ROI positivo em sua estratégia de inbound marketing.

Comece simples: Um bom aprendizado é começar a escrever em blogs de parceiros. Dessa forma é possível testar de maneira rápida diferentes tópicos e canais onde divulgar seu material.

Assim você ganha experiência e será mais assertivo quando possuir recursos para investir em mídias mais complexas.

4- Ignorar parcerias

Esse é um complemento ao item anterior. Não comece sozinho, faça parcerias com empresas que possuem blogs que se comuniquem com seu público alvo e cujo serviço seja complementar ao seu. Algumas razões e dicas fundamentais:

• Seu artigo pode ajudar a complementar a produção de conteúdo da empresa parceira. Portanto, invista em tópicos que complementem as duas empresas.
• Você conta com a audiência e tráfego que a empresa parceira já construiu.
• Eles serão importantes validadores da sua forma de escrever e tópicos escolhidos.
• Discuta formas de divulgação do conteúdo no blog deles e ofereça contrapartidas. Provavelmente eles solicitarão algum tipo de divulgação para sua base de clientes, em vista de você utilizar o tráfego do blog deles.

Testes seus conhecimentos em Marketing de Conteúdo

Publiquei este texto anteriormente no Blog da Izzui.


Fontes: Content Marketing Mistakes Made in 2015 — and Ways to Improve Next Year – http://pt.slideshare.net/kissmetrics/content-marketing-mistakes-made-in-2015-and-ways-to-improve-next-year
[Quiz] What’s Your Content Marketing IQ? – http://hub.uberflip.com/h/i/8897076-quiz-what-s-your-content-marketing-iq

Ter blog é divertido, cria presença na internet e traz um excelente retorno. Apesar de simples, contudo, requer alguns cuidados de criação e manutenção, nem sempre tão claros a quem está investindo nesse espaço.

A seguir, veremos alguns dos erros mais comuns entre blogueiros (iniciantes ou experientes) e o que você pode fazer para evitá-los e garantir o sucesso da sua página:

Promover a “poluição visual”

Já falamos sobre a importância de elaborar um layout harmonioso e sutil para o seu blog, mas é importante reforçarmos essa questão. Cores demasiadamente contrastantes, excesso de fontes e elementos desalinhados podem cansar rapidamente a visão do visitante, fazendo com que ele desista da leitura.

Outro fator que você precisa considerar é a formatação de todas as suas imagens e textos – seguir um padrão visual sempre sugere profissionalismo e dedicação. Use o mesmo esquema de cores e fontes em todo o conteúdo (uma tipografia especial para destacar os títulos ou dar um toque personalizado na assinatura dos posts, por exemplo), buscando manter um certo equilíbrio.

Para todas as dicas, não deixe de ler este artigo: 4 dicas para aprimorar o layout do seu blog

Não caprichar no conteúdo

O ideal é que o conteúdo do seu blog seja realmente relevante para quem o lê e, principalmente, transmita informações verídicas. Não publique nada de que você não tenha absoluta certeza – ou ao menos avise ao público quando algo ainda não está 100% determinado (como a data de um evento ou o valor de um produto não lançado). Evite também propagandas diretas, sem teor informativo.

Transparência é fundamental em todas as relações, e isso inclui a que você, como autor do blog, construirá com os seus leitores. Fazer afirmações enganosas, incertas ou de caráter exclusivamente publicitário pode prejudicar gravemente a sua credibilidade. Produzir conteúdo de qualidade não é fácil – requer pesquisa e constante aprimoramento – mas, sem dúvida, vale a pena.

Não criar páginas institucionais

Muitas vezes deixadas em segundo plano, as páginas institucionais podem dizer muito sobre o seu comprometimento com o blog e são um excelente recurso para trazer informações importantes que nem sempre cabem nos posts.

A página de “Sobre”, por exemplo, permite ao leitor conhecer um pouco mais de você ou do seu negócio. É o espaço ideal para contar sua história, apresentar a proposta dos seus produtos e convidá-lo oficialmente a conhecer sua loja virtual, por exemplo.

Outra página bastante comum e relevante em blogs é a de “Contato”. Nela, é possível incluir um formulário ou simplesmente informar seu endereço de e-mail e suas redes sociais. Assim, quando um visitante quiser falar com você de maneira “particular”, saberá exatamente onde procurar o melhor canal.

Ignorar a usabilidade

A usabilidade é um ponto importante a ser considerado no desenvolvimento de qualquer página da web – e não seria diferente com o seu blog. Coloque-se no lugar do seu leitor e avalie sua experiência de navegação. O que pode ser aprimorado para que ele permaneça por mais tempo em seu espaço?

Um elemento muitas vezes esquecido de ser avaliado pelos blogueiros é o sistema de comentários. Algumas plataformas como o Blogger e o WordPress oferecem um incluso, mas será que ele é suficiente?

Dependendo da sua demanda e dos dados que você deseja obter do seu público, pode ser interessante procurar um serviço diferente, como o Disqus ou o próprio sistema do Facebook. Não se esqueça também de desativar o captcha, que faz muitas pessoas desistirem de escrever.

Verifique ainda cada um dos recursos do seu blog para analisar se eles não estão deixando o carregamento da sua página mais lento. Talvez seja necessário reduzir a quantidade de plugins ou publicar vídeos com qualidade mais baixa.

Por fim, ative o feed do seu blog. Atualmente, muitas pessoas preferem acompanhar postagens por meio de um centralizador de conteúdo como o Feedly e o Bloglovin, que agrupam novidades de diversas páginas para que seus usuários ganhem tempo.

Leia tambémComo criar um blog de sucesso para o seu e-commerce. Resultado garantido!

Deixar de responder comentários

O grande trunfo dos blogs é possibilitar um diálogo constante e diversificado entre quem lê e quem escreve. Depois que as pessoas encontrarem o seu e se manifestarem, você precisará continuar a interação – ou todo o trabalho para atrai-los terá sido em vão.

Se você realmente deseja ver seu blog crescer e desenvolver um relacionamento com o seu público, separe um tempo diário ou semanal para responder aos comentários, fazendo outros questionamentos para prolongar a conversa. É com essa troca que você conquistará leitores fieis e interessados em saber o que você tem a dizer.

Tudo certo?

Prestando atenção a esses fatores você terá um blog atrativo e agradável aos visitantes. Nos próximos posts, aprenderemos a analisar os resultados do seu trabalho e tomar novas direções.

Este texto foi publicado anteriormente no Blog da Nuvem Shop.