Tags Posts tagged with "estatística"

estatística

A Black Friday é a principal ação de vendas do ano nos Estados Unidos, acontece sempre na sexta-feira precedida pelo feriado de Ação de Graças. Segundo a Wikipedia, o termo surgiu quando a polícia da Philadelphia denominou Black Friday o caos gerado com filas e congestionamentos pelos altos descontos e início de compras de Natal após o dia de Ação de Graças. Porém, outras fontes dizem que na Economia a cor preta significava um período de conforto financeiro para lojistas, e a vermelha valores negativos.

Fato é que diante do sucesso da ação de altos descontos nos Estados Unidos, outros países também adotaram a data. Hoje no mesmo dia do ano, Canadá, Austrália, Reino Unido, Portugal, Paraguai e o Brasil já colhem os frutos da tradição importada.

Muito se fala que no Brasil, a data nada mais é do que uma grande fraude. Encontra-se facilmente inúmeras piadas com a Black Fraude, fruto de ações mal feitas de lojistas no passado. Porém, analisando os números podemos concluir que não é bem assim.

Em 2014, a Black Friday nos Estados Unidos cresceu mais 26% em relação ao mesmo dia de 2013, enquanto a brasileira registrou um crescimento de mais 51% neste ano. Números expressivos e que registram pela primeira vez mais de 1 bilhão de reais em vendas em um único dia (R1,16 bi).

No gráfico comparativo abaixo produzido em parceria com a Universidade Buscapé Company (dados de E-bit, Statista e ComScore), podemos ter uma visão mais precisa dos números significativos que a Black Friday no Brasil conquistou. No demonstrativo, convertemos os valores de faturamento dos Estados Unidos para a média do valor anual do Dólar em Reais. Para assim, termos a noção exata da relevância dos números gerados pelas lojas virtuais do Brasil.

Os números do E-commerce na Black Friday do Brasil são realmente bons?

Note que os valores atingidos pelas vendas dos E-commerces no Brasil em 2014 já se aproximam dos resultados obtidos pelo mercado americano em 2011. Se levarmos em consideração que os números há dois anos atrás eram totalmente inexpressivos (comparando com o mercado dos Estados Unidos), a expectativa de crescimento para os próximos anos é animadora.

Ainda destaco que nos Estados Unidos a participação do m-commerce (vendas realizadas através de dispositivos móveis) representou quase 1/3 (30,3%) do total das vendas. No Brasil a participação do m-commerce foi de 7%. Lembro que em junho de 2013 a participação foi de apenas 3,6% (conforme divulgado na época pelo Relatório WebShoppers 30).

Um indicador negativo importante, até então inesperado pelos americanos foi o retorno obtido através das mídias sociais, apesar da Black Friday ter sido muito mencionado em Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest o retorno foi extremamente baixo: apenas 1,7% das vendas.

Levando em consideração toda esta estatística é muito simples concluir que a Black Friday já é a mais importante data para nosso Comércio Eletrônico com números excepcionais. A resistência de alguns tende a diminuir com o comprovado sucesso de vendas. E você? Acha que ainda falta alguma coisa para a nossa Black Friday?

Obs.: A Forbes divulgou um crescimento de 20,6%, já a Statista.com, que utiliza dados da ComScore divulgou o crescimento de 26% nos Estados Unidos.

Fontes de informações: E-bitStatista, Forbes, Bloomberg e Mashable.

Natal 2014 – No total, mais de 14 milhões de pedidos serão feitos no período que antecede a data

A procura por presentes de Natal já começou e a estimativa do mercado para o comércio eletrônico está acima da esperada pelo varejo tradicional (off-line). De acordo com a E-bit, as compras de bens de consumo pela Internet em sites brasileiros devem atingir faturamento de R$ 5,2 bilhões este ano. O valor representa um crescimento nominal de 22% se comparado ao mesmo período de 2013, quando o faturamento chegou a R$ 4,3 bilhões.

Santa Claus reading mail
Imagem do Corbis Images.

A previsão é de que, no período entre os dias 15 de novembro e 24 de dezembro, sejam feitos aproximadamente 14,5 milhões de pedidos com tíquete médio próximo de R$ 360. “Apesar do momento de baixa confiança na economia, o e-commerce sempre cresce mais que outros setores, pois oferece maior facilidade de comparação de preços, mais informações e vantagens comerciais aos consumidores”, comenta Pedro Guasti, diretor executivo da E-bit.

Essas conveniências atraem cada vez mais os e-consumidores, que para o Natal deverão chegar a 9 milhões de pessoas. Novamente, haverá uma antecipação das vendas para a data na Black Friday, marcada para próxima sexta-feira, 28 de novembro.

“Muitos consumidores aproveitarão as ofertas para já fazer suas compras de Natal e os próprios lojistas esperam por isso e estão se preparando para poder atender a essa demanda”, lembra Guasti. A expectativa segue a tendência prevista pela própria empresa para 2014 de um crescimento de 21% em relação ao registrado no setor no ano de 2013.

A E-bit ainda aponta quais deverão ser os produtos mais procurados: Condicionadores de ar e refrigeradores, bebidas, brinquedos e games, CDs e DVDs, Celulares e Smartphones, Livros, Notebooks, Perfumes, Roupas e Acessórios, Tablets, Tênis e Calçados e TVs.

Dia 28 de novembro de 2014, o dia em que as vendas pela internet no Brasil devem ultrapassar 1 bilhão de reais.

Para evitar espera em filas e confusões no Black Friday de 2013, mais de 1,4 milhões de e-consumidores no Brasil optaram em aproveitar as ofertas a partir do conforto de suas casas e escritórios comprando pela internet, nos Estados Unidos foram 66 milhões.

Esse ano é esperado que o comercio eletrônico brasileiro movimente cerca de 1,2 bilhão de reais, um crescimento de 56% em relação ao ano anterior conforme divulgado pela E-bit.

Nos Estados Unidos, a previsão é de que o e-commerce tenha um crescimento de 8% a 11% nas vendas de fim de ano (Novembro + Dezembro) e que chegue no recorde de $105 bilhões de dólares. Como podemos ver abaixo na previsão da Nrf.com.

Black Friday 2014: O dia em que a internet deve superar 1 bilhão de vendas em um dia

Acho bem importante destacar 5 pontos-chave sobre este próximo Black Friday:

#1. Mobile Commerce

Uma porcentagem significativa das vendas online devem vir do m-commerce. É possível identificar isto facilmente levando em consideração este infográfico abaixo com os dados divulgados pela E-bit em relação ao primeiro semestre deste ano. Nos Estados Unidos a expectativa é de 33%;

#2. Frete Grátis

Frete grátis continua sendo uma arma poderosa para atrair os e-consumidores; Em junho de 2013, o Webshoppers trouxe um estudo que indicou, por exemplo, que 79% das pessoas “sempre escolhem a opção de frete mais barata” no ato da compra.

Alguma dúvida se o Frete realmente importa?

#3. Cupons de desconto e Redes Sociais

Pequenos e Médios terão que se esforçar para competir com os grandes, redes sociais, cupons para clientes são táticas a serem utilizadas; Você pode encontrar no nosso blog algumas dicas valiosas para trabalhar com os cupons: 4 estratégias para utilização de cupons de desconto no e-commerce.

#4. Contratações

Black Friday e Natal normalmente movimentam de maneira significativa o mercado de trabalho. E devemos pensar que o E-commerce no Brasil há algum tempo não encontra profissionais suficientemente qualificados. Prova disso foi o terceiro ano da Pesquisa Profissional de E-commerce. Veja o infográfico:

Você pode baixar o estudo completo da Pesquisa Profissional de E-commerce 2014.

Neste ano não deve ser diferente, e para o Black Friday contratações (temporárias ou não) devem aumentar, principalmente no setor de Logística; Você pode baixar o estudo completo da Pesquisa Profissional de E-commerce 2014.

#5. Vídeos de produto

Vídeos terão um papel decisivo. O Brasil foi apontado como um dos países que mais cresce em consumos de vídeos online. Os espectadores estão gastando uma média de 50 minutos a mais em vídeos streaming em comparação ao que gastavam em 2012, como mostra uma pesquisa divulgada em julho de 2013 pelo eMaketer. Mas que impacto isto pode causar para o E-commerce?

Este infográfico da Invodo.com pode nos responder melhor esta questão. Os vídeos podem aumentam em até 40% as vendas no E-commerce. 57% dos consumidores sentem-se mais confiantes ao assistir um vídeo de produto.

Brasil vs. Estados Unidos

Tanto no Brasil como nos Estados Unidos, os números mostram que a Black Friday continua em crescimento acelerado. Em 5 anos nos EUA, o dia dos descontos cresceu o faturamento de 595 milhões de dólares em 2009 para 1,198 bilhões de dólares em 2013.

Guardando as devidas proporções, o Brasil em 3 anos, saiu de 100 milhões de reais em 2011 para 770 milhões de reais em 2013.

 Black Friday 2014: O dia em que a internet deve superar 1 bilhão de vendas em um dia

 Você pode acompanhar mais números do E-commerce do Brasil neste link. Boas compras!