Tags Posts tagged with "falhas"

falhas

O mercado de e-commerce continua em alta, mesmo após um ano de crise e retenção. Muitos atribuem este crescimento a retração do varejo, apontando como causa a migração do cliente do varejo para lojas virtuais, independentemente dos motivos, o fato é que sim, os números ainda são positivos.

Diariamente acompanhamos novos projetos de e-commerce sendo publicados com objetivos diversos, desde a fuga da crise do varejo, a possibilidade de abrir um negócio próprio, independência financeira, entre outros. Independentemente das intenções ou dos objetivos, alguns erros se repetem sistemicamente. Observe:

1- Abri um e-commerce, vou ganhar dinheiro “sem trabalhar”

Essa “lenda virtual” foi repetida durante anos. Muitos lojistas tinham (alguns ainda tem) a impressão de que loja virtual era uma extensão da loja física, mas com o diferencial de não precisar de vendedores, ou seja, algo extremamente rentável. A expectativa era de que o e-commerce seria praticamente um gerador de pedidos automático.

A realidade porém é quase oposta. Em um mercado virtual tão competitivo, imagens de produtos com qualidade, videos, descrições exclusivas já não são mais diferenciais, mas quase uma obrigação.

Isso sem falar nos consultores online, chats com gatilhos automáticos para auxiliar, tirar dúvidas e no final até vender o produto são fatores importantes para o aumento da taxa de conversão.

2- Fraude? Minha operadora garante! Será?

Por incrível que pareça, muitos novos lojistas ainda tem a falsa impressão de que se a operadora de cartão aprovou o pedido, ele está livre de fraudes. O cenário atual é infinitamente melhor do que há 4 anos.

Por exemplo, hoje as principais operadoras já possuem análise de risco acoplada ao processo de venda, apesar de ser necessária uma contratação à parte. As empresas que realizam essa análise estão cada vez mais assertivas, mas ainda sim, o número de fraudes ainda é alto, podendo variar de segmento para segmento.

Por isso se informe, lançar um novo projeto sem acrescentar aos seus custos a análise de risco de fraude é garantia de dor de cabeça em um curto espaço de tempo. Tenha em mente que em caso de fraude, na maioria dos casos o prejuízo será seu, principalmente tratando-se de novos e pequenos negócios.

3- Qualidade visual vs Desempenho

Um dos erros mais comuns é o apelo visual exagerado. Muitos lojistas abusam do perfeccionismo visual, acúmulo de imagens, banners rotacionais com mais de 6 posições, fotos de produtos com tamanho desproporcional e plug-ins excessivos, o resultado é um site lindo e pesado.

Tenha em mente o objetivo final do site, a VENDA! Não existe conversão sem desempenho e estabilidade, aliada é claro com qualidade visual, a palavra neste caso é equilíbrio. O Google sempre alegou que velocidade não é um fator de ranqueamento, porém sites lentos tem dificuldades de serem lidos pelo crawler, logo, terão dificuldade de indexação.

4- Control C + Control V

É rápido, tentador, em alguns casos visualmente interessante, mas o fato é que o famoso copia e cola pode ser algo desastroso. Uma descrição de produto ou categoria idêntica ao site do fabricante, ou pior, ao site do seu concorrente trarão sérios problemas para indexação da loja nos buscadores, além da questão ética. Se o buscador classificar seu conteúdo como cópia, naturalmente seu resultado terá menos relevância.

Neste caso a recomendação é simples, invista seu tempo em uma descrição exclusiva, personalizada e claro, vendedora. Se possível, cite o nome da loja nos textos. É trabalhoso, claro, mas com certeza trará bons resultados.

5- Cria essa conta pra mim?

Registros de domínios, Google, comparadores de preços, shoppings, cadastros em geral. Para quem não está acostumado, pode parecer algo de outro mundo. Nesses casos é muito comum delegar essa função à agências, amigos e terceiros.

No pior dos cenários, eles podem estar inacessíveis amanhã, e agora? Como altero o DNS do meu domínio? Como altero meu cadastro nos Buscadores? Quem é o administrador da minha conta do Google Analytics?

Estas perguntas são de fato muito comuns, neste caso a dica é, não tenha preguiça de aprender. Se tiver dúvidas, pesquise, peça ajuda, mas não delegue a responsabilidade por registrar seu domínio ou criar uma determinada conta sem ter a certeza de que ao final do processo você terá total liberdade e controle sobre seu cadastro.

A verdade é que iniciar uma loja virtual pode ser algo trabalhoso, mas não complexo. Como todo novo negócio, sai na frente quem se prepara, quem se informa, quem tem vontade de aprender. Ao mesmo tempo que o mercado não para de crescer, o número de concorrentes também cresce exponencialmente.

A boa notícia para você, novo lojista, é que muitos não se preparam para fazer o simples. Neste caso seja diferente, organize-se, informe-se, prepare-se e boas vendas!

Texto publicado no LinkedIn.