Tags Posts tagged with "hospedagem"

hospedagem

Quem está navegando e pesquisando na internet não espera encontrar um site que demore para carregar. Um atraso de apenas 1 segundo no carregamento pode gerar 11% menos visualizações de página, redução de 16% na satisfação do cliente e 7% de perda nas conversões.

Por isso é importante otimizar o desempenho da sua hospedagem de sites.

Os problemas de lentidão podem aparecer sem avisar. E quando aparecem podem ser difíceis de encontrar os problemas para resolvê-los.

E para você que possuí uma loja virtual é essencial e indiscutível que seu ambiente seja ágil e veloz, afinal você não vai querer perder possíveis clientes de seu empreendimento, não é?

Neste post você verá o que pode estar causando alguma lentidão e 6 formas de otimizar seu E-commerce!

Lentidão, o que pode ser?

Se têm dúvidas dos motivos que podem estar retardando sua loja virtual dê uma olhada nos pontos que citarei a seguir:

Plug-ins

Observar cada plug-in e a quantidade que acaba por instalar em seu ambiente é uma importante tarefa para ajudar a combater essa lentidão que pode estar ocorrendo.

Widgets e Plug-ins são feitos de formas distintas e alguns podem não estar sendo atualizados de forma constante, deixando brechas de segurança.

Além disso, quanto maior a quantidade destes recursos mais pesado seu site ficará, levando um tempo maior para carregar.

Mídias

Um site muito bonito pode resultar em um site muito pesado se não for bem ajustado e otimizado. Mídias externas embutidas nele como vídeos, imagens e slides o deixam maior e mais lento.

Problemas com a Hospedagem de Sites

Se o seu e-commerce acaba utilizando demais dos recursos de seu servidor ele pode vir a ficar muito lento ou até mesmo fora do ar. Isso é algo que acontece principalmente em hospedagem de sites compartilhadas, onde a limitação é muito mais “rígida”.

Propagandas

Por mais que seja uma ótima forma de conseguir uma renda extra em seu site, os famosos “Ads” também são uma forma de gerar mais “peso” em seu site.

Flash

Por melhor que possa parecer, o Flash além de não ser compatível com alguns dispositivos móveis é um famoso causador de lentidão de carregamento e alguns navegadores, como Google Chrome por exemplo, não funcionam muito bem com alguns plug-ins.

Conexão Lenta

O tempo, a latência que o usuário leva para conseguir obter as informações para seu site abrir é um fator que deveria ser levado mais em conta por todos os donos de e-commerces. Se este tempo for muito alto consequentemente o carregamento do site também será.

Como Corrigir

Sabendo de alguns problemas causadores de lentidão no carregamento de sua loja virtual posso agora te mostrar as soluções para cada um deles!

Verifique os plug-ins

Pesquise sobre o plug-in que pretende instalar, veja se ele ainda recebe atualizações e se existe alguma exceção de compatibilidade com outro plug-in que você pretende usar.

Desabilite todos os plug-ins e widgets que não faz mais uso ou que pareçam suspeitos.

Widgets podem deixar seu site mais bonito e organizado. Porém evite exagerar , já que alguns podem deixar essa beleza bem demorada para carregar.

Veja também se o plug-in ou widget que pretende colocar em seu site é otimizado de alguma forma. Se por acaso não for, opte por uma ferramente que exerça a mesma função e seja otimizada.

Mídias Organizadas

Evite colocar arquivos grandes em sua loja, como vídeos e imagens. Opte por incorporar links de imagens e vídeos ou se realmente for necessário, use algum compactador de arquivos para reduzir o tamanho total deles. Assim, seus arquivos ficam mais leves e, consequentemente seu site também, favorecendo sua hospedagem de sites.

Reduza o tamanho da imagem antes de colocar ela no seu site. Não adianta colocar uma imagem de tamanho 1000 x 1000 em um formato no site 100 x 100 para tentar reduzir seu peso. Ela continuará com o mesmo peso, só que em um tamanho menor.

Formate imagens como fotografias ou uma paisagem em JPEG e gráficos em PNG. De preferência mantenha seus arquivos de imagem em kilobytes para sua página carregar mais rápido.

Hospedagem de Sites

Quanto à hospedagem de sites ideal para seu site, você deve tomar alguns cuidados mais específicos e precisos:

  • Fique atento aos limites de seu servidor;
  • Procure alguma hospedagem de sites que suporte e entregue todo o desempenho que sua loja virtual precisa;
  • Desconfie de planos muito baratos e que prometem muito;
  • Busque por uma empresa que te dê um bom e rápido suporte sempre.

Você pode optar por uma troca de servidor caso o que esteja hospedando sua loja virtual não consiga mais suportar ela. Exemplos deles são:

Servidor dedicado

O servidor dedicado (uma máquina exclusiva para seu domínio) é onde você pode usar os recursos, dentro do limite, da forma que quiser, já que não os divide com ninguém.

Este tipo de servidor é recomendado para um site com tráfego considerável e uso elevado de hardware.

Cloud Server

O Cloud Server funciona da seguinte forma: Várias máquinas suprindo servidores virtuais, onde são divididos hardwares potentes e de forma mais abundante para todos que estão hospedados.

É recomendado para sites que necessitam de velocidade e disponibilidade.

Cuidado com os Ads

Evite colocar muitas propagandas em seu site. Assim você diminui o tempo de carregamento e deixa seu site mais “clean”.

Substitua o Flash

As tecnologías como o JavaScript, CSS3 e HTML5 podem ser substitutos do flash player.

O processo para desenvolver um site com essas três tecnologias pode ser mais demorado por alguns processos serem feitos “manualmente”. Porém, o resultado final será um site mais ágil e sem a necessidade de instalação de algum plug-in pelos usuários.

Observação: a Adobe interromperá a compatibilidade com o Flash no final de 2020. Visite o blog do Google Chrome para saber mais.

CDN

Para otimizar ainda mais a velocidade de seu site você pode optar por uma CDN, que salvará uma cópia do cache de seu site em alguns servidores espalhados pelo mundo. Assim, o usuário poderá obter os dados mais rapidamente, pois recolherá eles de um servidor mais próximo a ele.

Conclusão

Uma boa otimização de seu e-commerce é uma porta de entrada para manter e fazer novos clientes satisfeitos! Invista um tempo para pesquisar e desenvolver seu site, afinal isso pode ser o fator-chave para garantir sua clientela. 😛

Ah, importante também é ter uma hospedagem de sites que te disponibilize o monitoramento do seu servidor. Assim você pode acompanhar pessoalmente os recursos que seu site está consumindo (Memória RAM, CPU, etc.).

Espero que tenha ajudado e tirado algumas dúvidas!

Um forte abraço e bons negócios!

Leia também:

O Google disse 2 segundos de carregamento dos sites. E agora?

Manter um site no ar com qualidade exige uma boa hospedagem, pois além de fornecer a segurança contra quedas, ela ainda melhora itens como SEO e velocidade. Neste sentido, na busca por melhores serviços, muitas empresas e sites de e-commerce trocam sua prestadora de serviços de hospedagem.

Com isso, alguns cuidados precisam ser tomados, uma vez que uma troca mal feita, além de comprometer a qualidade de seu site, pode ainda trazer problemas de funcionamento e perda de informações.

Veja estas dicas de como fazer ao trocar de hospedagem:

Verifique a reputação da nova empresa

Este é um fator fundamental, pois muitas empresas oferecem serviços que são vendidos como “mais baratos e de alta qualidade”, mas que não entregam isso na prática.

Verifique com outras pessoas da área a qualidade e reputação da empresa e busque saber como são os serviços prestados e a assistência técnica.

Não cancele a conta da atual hospedagem até ter feito toda a transição

Parece simples, mas muitas pessoas cancelam o contrato com a empresa de hospedagem antiga antes que todo o processo de troca esteja completo. Com isso, as chances de você perder documentos, e-mails e arquivos importantes é muito grande.

Além disso, é importante ler com bastante atenção o que diz o contrato, para que você não tenha surpresas durante a migração de dados.

Busque fazer um backup geral em seu computador antes da migração

Mesmo que você tenha todo o seu conteúdo salvo na “nuvem”, é importante ter o backup de seu site em um local diferente, como seu computador.

Isso por que existem situações em que a migração pode vir a ter problemas, fazendo com que você perca dados importantes.

Baixe todos os e-mails

Quando você faz a migração de uma empresa para outra, logo após o cancelamento do contrato, seus e-mails são deletados. Por isso, faça backup de tudo o que você tem no e-mail, desde mensagens até contatos, para não perder tudo quando completar a troca da hospedagem.

Não esqueça de alterar seu DNS na empresa em que você registrou seu domínio

É muito importante, para manter a integridade do site e sua estabilidade, informar à empresa onde você comprou o domínio, sobre a troca de hospedagem, pois inúmeros dados serão alterados.

Depois disso, aguarde a propagação do novo DNS, que pode demorar até 24 horas para sites nacionais e 72 para sites internacionais.

Mantenha controle sobre seu Analytics

É importante manter a atenção sobre o número de usuários e suas origens, para verificar se a migração não trouxe problemas aos visitantes.

Além disso, é muito importante monitorar fatores ligados ao SEO no período de troca e nos dias seguintes, para verificar se não houve algum problema, que vá danificar a saúde de seu site.

Também é importante fazer um check-out geral no conteúdo do site, para verificar se todo o conteúdo foi devidamente migrado para a nova hospedagem. Caso tenha acontecido algum problema neste sentido, use o backup externo que você fez anteriormente para corrigir este problema.

E então, pronto para trocar de hospedagem? Ainda tem dúvidas? Deixe um comentário!

Texto publicado anteriormente no Blog da Impacta.

Segundo a eMarketer, um dos mercados online mais promissores do Brasil (que habitualmente fica de fora dos dados divulgados no E-commerce brasileiro) é o de vendas online para viagens. A estimativa de crescimento deste mercado de 2014 para 2015 é de 14%, cerca de 12 bilhões de dólares de faturamento em reservas online. Os números consideram vendas online no Brasil por site ou aplicativo para passagens aéreas e hospedagem em hotéis.

E a notícia boa é que o crescimento deste mercado deve se manter acima de dois dígitos por mais um bom tempo. Como parece ser natural, os números vão desacelerar, e só em 2018 deve chegar em “apenas” um dígito, 9% (de crescimento).

É importante o destaque de que estas não são as melhores taxas de crescimento no mundo. Apesar do Brasil superar o crescimento de mercados mais desenvolvidos (como dos Estados Unidos com 12% e do Reino Unido com 8,9%), fica bem atrás da Argentina, que espera um crescimento de vendas de 42% para este ano, vale lembrar ainda que se trata de um mercado menor que o brasileiro.

numeros-viagens-online

Segundo uma pesquisa da Criteo em parceria com a Phocuswright de dezembro de 2014, mais da metade dos viajantes brasileiros em férias, assinam newsletters de agências de viagens e/ou companhias aéreas, enquanto 39% assinam boletins de e-mails de hotéis.

Para sua última viagem que envolva voos, 57% reservaram em um site/aplicativo de companhia aérea ou em um site/aplicativo de agência de viagens. E ainda para sua última viagem que ficou em hotel, 43% fizeram a reserva online em uma agência de viagens ou no próprio site do hotel.

Os desktops são de longe o dispositivo mais comum para os e-consumidores viajantes brasileiros, ainda segundo esta pesquisa de dezembro, o dispositivo conta com 69% dos compradores online. Apenas 27% pesquisaram informações sobre viagens via smartphone, e 20% fizeram via tablet. Veja também: Mais números sobre o e-commerce no Brasil.

Estas informações foram publicadas no site do eMarketer.

Uma vulnerabilidade grave (Vulnerabilidade Zero-Day – Shellshock |CVE-2014-6271|) que foi descoberta na última quarta-feira dia 24 de setembro, traz um novo alerta para a comunidade de tecnologia.

Trata-se de uma falha no componente Bash, que se devidamente explorada permite acesso não autorizado de root (administrador) em ambientes com sistema operacional Linux, onde estão hospedados a maioria dos sites pelo mundo.

O que isto significa?

A falha possui um componente que a torna mais grave ainda, pois pode ser explorada remotamente através de código CGI que estejam vulneráveis. Sua loja virtual, site ou blog podem estar correndo sérios riscos de ter uma porta totalmente aberta. Para qualquer pessoa entrar e fazer o que quiser, com permissão total.

Segundo o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologias dos Estados Unidos (NIST, na sigla em inglês), o problema atingiu a escala máxima de severidade. Ele pode ser usado para liberar informações não autorizadas, modificar o sistema sem permissão ou mesmo interromper serviços.

A comunidade lançou um passo-a-passo para verificar se seu site está vulnerável e como corrigir:

Verificação da Vulnerabilidade

Para verificar se o sistema operacional está vulnerável, pode se executar na linha de comando o seguinte:

$ env x='() { :;}; echo estou vulneravel’ bash -c ‘false’
estou vulneravel

Se a frase estou vulnerável for retornada, significa que o sistema operacional possui a vulnerabilidade.

Correção para a vulnerabilidade

Para corrigir a vulnerabilidade os administradores de sistema devem utilizar o seguinte comando:

Ambientes Red Hat/Centos):
yum update bash

Ambientes Debian/Ubuntu:
apt-get update && apt-get install bash

Após a correção efetuar nova verificação:

$ env x='() { :;}; echo estou vulneravel’ bash -c ‘false’
bash: warning: x: ignoring function definition attempt
bash: error importing function definition for `x’

Se o resultado apresentado for como acima, significa que o sistema não está vulnerável ao shellshock.

Recomendações Gerais

Vulnerabilidades em sistemas são descobertas a todo o momento. Sendo assim é imprescindível que empresas e usuários possuam rotinas de atualizações. Elas devem prevenir que tais vulnerabilidades sejam exploradas comprometendo a confidencialidade, integridade e disponibilidade de sistemas e informações.

Fique ligado!