Tags Posts tagged with "liderança"

liderança

“Any man who must say, I am the king, is no true king”.

| Este texto não contém nenhum spoiler | O último episódio da quinta temporada aconteceu e, desde então, só se fala em Game of Thrones. É fato que a série é um dos maiores sucessos mundiais e gosta de criar – e arrebentar – expectativas de seus espectadores.

Mas, enquanto muitos confabulam sobre qual vai ser o final do jogo dos tronos, como empreendedor, não tenho como passar batido de lições de liderança que estão aos montes pela série. Aliás, haja líder nessa história.

O site Time listou 5 lições empreendedoras que aprendemos com a série:

1. “The man who passes the sentence should swing the sword.” — Eddard Stark

“O homem dá a sentença deve balançar a espada. Um bom líder não deve se coibir em fazer decisões difíceis. Fazer o trabalho desagradável é importante para seguir em frente. Como Ned nos lembra:

“Aquele que se esconde atrás de carrascos logo se esquece o que é a morte.”

Os líderes que mantém contato com as trincheiras conseguirão tomar decisões difíceis mais seriamente.

2. “A Lannister always pays his debts.” — Tyrion Lannister

“Um Lannister sempre paga suas dívidas.” No ambiente corporativo, a maneira mais rápida de perder respeito é prometer coisas que você não vai conseguir entregar.

A melhor maneira de conseguir que as pessoas contribuam com você é fazer com que confiem em você. Líderes conduzem pela palavra. Quando dizem que vão fazer algo, eles fazem.

3. “Any man who must say, I am the king, is no true king.” – Tywin Lannister

“Qualquer homem que precisa dizer “eu sou o rei”, não é um verdadeiro rei.” O verdadeiro poder vem de onde as pessoas acreditam que vem. Não de onde você diz que vem.

Os melhores líderes são seguidos com base na vontade coletiva, não porque eles dizem: “Eu sou o chefe.” Poder e influência, muitas vezes vêm de lugares inesperados.

4. “Chaos isn’t a pit. Chaos is a ladder.” — Littlefinger

“O caos não é um abismo, o caos é uma escada.” Os tempos caóticos revelam a força de um líder. Quando os tempos são bons, é fácil ser o líder. Os líderes eficazes não são frustrados por desafios. Eles usam desafios para impulsionar sua ascensão.

Como o Mindinho destaca: “Muitos dos que tentam escalar e falham nunca chegam a tentar novamente. A queda os quebra.” Continue subindo.

5. “Winter is coming.” — House Stark

“O inverno está chegando”. Líderes permanecem vigilantes. O mundo é incerto. Os melhores líderes sempre inovam, mantém a postura forte e planejam o futuro. Estar preparado para o inesperado é essencial.

Abrace o inverno, especialmente quando todo mundo está distraído e se aquecendo ao sol.

Publicado no Blog do Romero Rodrigues.

Como montar a melhor equipe para um E-commerce? Além de se preocupar com todas as questões gerenciais e administrativas, o líder de uma empresa é responsável por outra tarefa, igualmente (ou até mais) trabalhosa: montar, desenvolver e manter uma equipe. O maior desafio está em fazer com que os funcionários utilizem o máximo de sua capacidade para produzir, minimizando conflitos com a direção e os colegas de trabalho. Será que é possível fazer isso?

No caso do e-commerce, geralmente não se conta com a participação de uma equipe no início do projeto. A maioria dos empresários acumula todas as funções em um primeiro momento, cumprindo diversos papeis dentro de sua empresa, porém esta nem sempre é a melhor solução, além de não ser a mais viável. A expansão do e-commerce também depende de seus colaboradores, que, como já se sugere, podem contribuir significativamente para o desenvolvimento da empresa.

Porém, o que costuma acontecer é uma escassez de recursos financeiros durante os primeiros meses, o que torna a contratação de uma equipe bastante inviável. Neste caso, é preciso tomar algumas atitudes para cuidar do negócio sem auxílio de colaboradores: buscar qualificação através de cursos e palestras, por exemplo, contar com uma consultoria especializada no setor, utilizar ferramentas de logística para controlar a movimentação de produtos e controlar os prazos e entrega, entre outras facilidades. Porém, com o passar o tempo e a ampliação do negócio, o gestor naturalmente sentirá a necessidade de contratar alguém para dividir as tarefas e, quem sabe assim, começar a adicionar membros à empresa.

Neste momento, é preciso ter em mente que o comércio eletrônico envolve uma série de responsabilidades, assim como qualquer loja física, como defendem os tais pilares: planejamento, sistemas e integrações, equipe, comunicação visual, conteúdo, logística, pagamentos, selos e segurança e marketing. Portanto, o empreendedor deve escolher profissionais qualificados e talentosos, avaliando, além de seu currículo, sua comunicação, criatividade, capacidade de trabalho em equipe, entre outras questões. Avalie também a identificação com a empresa e as perspectivas de crescimento, que podem ser até mais importantes do que as qualificações.

A visão do empreendedor

Um empreendedor também deve dar preferência aos funcionários com bom desempenho e, principalmente, com bons princípios. Segundo Jack Welch, emblemático líder da General Electric, se o profissional tiver ótimo desempenho e bons princípios, o ideal seria promovê-lo. Se tiver péssimo desempenho, mas princípios bons, basta treiná-lo. Porém, caso ele tenha princípios ruins, é preciso demiti-lo, não importa qual seja seu desempenho.

Como montar a melhor equipe para um E-commerce.
“Se o profissional tiver ótimo desempenho e bons princípios, o ideal seria promovê-lo. Se tiver péssimo desempenho, mas princípios bons, basta treiná-lo. Porém, caso ele tenha princípios ruins, é preciso demiti-lo, não importa qual seja seu desempenho” . Jack Welch – Ex-CEO da General Eletric.

Mesmo que seja difícil admitir que alguns profissionais são melhores do que o próprio líder, pois o empreendedor sempre acredita que pode realizar um trabalho melhor que os outros, é preciso contratar pessoas que sejam capazes de realizar determinadas atividades com mais competência e facilidade, o que também pode gerar admiração e respeito pelos funcionários.

Além de respeito, o empreendedor precisa atender seus funcionários muito bem antes de exigir que eles atendam os clientes da mesma forma. Faça com que o lado profissional prevaleça, porém tenha em mente que os colaboradores precisam se sentir motivados, valorizados e reconhecidos pelo seu trabalho.

Para que funcione bem, é preciso escalar uma equipe com habilidades complementares, buscando um equilíbrio entre as diferentes capacidades e favorecendo o compartilhamento de informações e a troca de ideias. Por outro lado, é importante que exista uma identidade comum, assim como alguns valores compartilhados, garantindo o bem estar do grupo e melhor qualidade de produção. Lembrando-se sempre de que cada funcionário tem uma habilidade, uma competência e uma personalidade diferente, o essencial é saber complementá-las e formar um bom time.

Especialidades

Os principais profissionais da área de e-commerce podem ser separados em quatro cargos que, se desempenhados devidamente, podem ampliar o sucesso de uma loja virtual. São eles: Gerente de E-commerce, responsável por gerenciar a equipe e a empresa de modo geral, Web Designer, que elabora e cuida da manutenção do layout da loja, Assistentes, que cuidam da parte operacional (fechamento de pedidos, atendimento de clientes e outras funções rotineiras do e-commerce), e Analista de Marketing Digital, responsável principalmente pela divulgação da empresa nas mídias sociais, envio de e-mail marketing aos clientes, criação de promoções e campanhas, entre outras funções.

Leia também: Identidade Profissional no LinkedIn ou CV.doc? Em qual tempo você está?

Após montar a equipe mais adequada, ainda existe trabalho a fazer: manter um propósito dentro da empresa, pois é isso que inspira os colaboradores e libera sua criatividade. O empreendedor precisa motivar seus funcionários, fornecendo feedbacks a respeito da execução de algum trabalho, possibilitando que eles falem e opinem sobre o que desejarem, o que é fundamental para estabelecer uma relação de confiança.

Ambiente

Criar um ambiente agradável, que permita que as pessoas caminhem e interajam entre si é importante para quebrar o clima entediante e aumentar a produtividade dos funcionários. Caso a equipe trabalhe em um escritório físico comum, é preciso cuidar também de alguns fatores, como limpeza e higiene e, principalmente, da manutenção de computadores, monitores e outros acessórios.

Como montar a melhor equipe para um E-commerce.

Perspectivas de progresso também são bastante relevantes. Caso não seja possível aumentar os salários, forneça melhores perspectivas, como um plano de carreira ou uma possível promoção. O empreendedor precisa mostrar aos seus colaboradores que se importa com seu desenvolvimento, assim a relação entre os dois será sempre proveitosa e benéfica para ambos os lados.

Boa sorte!

Mais do que lidar com números e fatos, um grande líder precisa saber lidar com pessoas.

Em mais de 10 anos de história, a Soap percebeu o que diferencia os líderes que engajam pessoas e as motivam para a ação, daqueles que meramente informam números e fatos que são esquecidos no dia seguinte a uma apresentação.

Extraí dessa experiência e da parceria com Robert Mckee que gerou o Seminário “Story: Business Edition”algumas dicas importantes para líderes que querem ser bons contadores de histórias em apresentações e reuniões de negócios

6 princípios que provam: liderar é saber contar histórias

1) Construa uma linha lógica viva.

A lógica é valorizada na comunicação corporativa. No entanto, os raciocínios lógicos mais comuns são estáticos a atemporais. Mais do que reunir argumentos em prol de uma conclusão, contar uma história é estabelecer uma relação de causa e efeito que opera no tempo, como a vida.

Compreender as coisas pela ligação de causa e efeito ajuda o líder a desenvolver uma visão ampla de como tudo está conectado dentro de um organismo vivo como uma companhia.

2) Antes de ser carismático, seja empático.

Um bom líder não tem apenas visão e boas ideias, e sim habilidades. As pessoas precisam enxergar no líder alguém capaz de dobrar as mangas e fazer o trabalho duro. Afinal, ele já fez no passado e pode fazer de novo, se preciso.

Contar histórias de quando se viu em situações difíceis e precisou dar uma virada ou fazer analogias de desafios da empresa com situações pessoais ajuda a criar empatia com a as pessoas, que vão se identificar com os mesmos sentimentos e criar conexões com suas próprias histórias.

3) Você não é o herói.

Protagonistas de filmes nem sempre são os heróis, mas sempre são pessoas com força de vontade e persistência para buscar seus objetivos. Em sua história, procure colocar como protagonista a sua audiência ou alguém importante para ela, como por exemplo, o cliente do seu cliente. Demonstre que você é alguém que pode ajudá-la a superar desafios e conquistar objetivos.

4) Abrace o conflito.

Apresentações corporativas se tornam monótonas quando o apresentador só quer mostrar o lado positivo das coisas, com objetivos sendo cumpridos tranquilamente, um após o outro. Conflitos são inerentes à nossa vida e estão presentes também no dia-a-dia corporativo.

Quando quer alinhar sua equipe em torno de um objetivo, o papel do líder é demonstrar que chegar a esse objetivo é viável, sim, e ao mesmo tempo não será fácil. Enxergar e expor com transparência as dinâmicas vivas de sucessos e fracassos, sem ocultar o lado negativo, aproxima as pessoas da verdade.

6 princípios que provam: liderar é saber contar histórias

5) Emoções existem, quer vocês as ame ou as odeie.

É comum que as emoções no ambiente de trabalho sejam associadas à irracionalidade. Mas não há nada de irracional nas emoções, que são simplesmente uma resposta natural do ser humano a mudanças.

Um bom líder deve escutar suas emoções, que servem como um guia especialmente em momentos críticos de decisão. Afinal, ao serem comunicadas, essas decisões trazem mudanças que irão gerar emoções na audiência. Boa parte das habilidades de um bom líder está relacionada à sua capacidade de gerenciar as emoções de seus liderados.

6) Tenha a história na cabeça.

Em uma apresentação, a principal ferramenta de um líder é ele mesmo. Sua postura, voz, gestos, olhar e segurança ao falar em público são os elementos essenciais para transmitir emoção, confiança e credibilidade à audiência. Slides, gráficos e bullet-points não possuem essa mesma capacidade.

Portanto, é fundamental a prática para que a história não esteja em uma tela, mas na cabeça de quem apresenta. Que o diga Steve Jobs, que treinava no mínimo 8 horas antes de apresentar um novo produto. Não por acaso, é um grande exemplo de líder empresarial.

Publicação do Olavo Oliveira para o Blog da Soap.

Nelson Mandela ficou em estado crítico na segunda passada devido uma infecção pulmonar recorrente. Em 2008, a Revista TIME publicou uma matéria de capa sobre os segredos da liderança de Nelson Mandela, em comemoração aos seus 90 anos. Por ocasião dos 90 anos de Mandela, a revista compartilhou 8 lições de liderança sobre a vida do líder anti-apartheid que foram tiradas de entrevistas com o ex-presidente sul-africano.

Embora a revista esteja disponível na internet apenas para os assinantes, as 8 lições de TIME incluem frases como: “parar também é liderar” e “conheça seu inimigo – e aprenda seu esporte favorito”. Mas algumas das melhores iscas de sabedoria são as citações de Mandela sobre as suas ideias de liderança familiar.

Quando Mandela estava com medo (fosse na prisão, ou fosse em um avião fazendo um pouso de emergência), ele admitiu que os líderes não devem deixar que as pessoas saibam dessas coisas. Você deve ser colocar à frente dessas coisas, foi o que Mandela aprendeu com o rei tribal que o criou quando criança que, “os líderes não devem entrar no debate muito cedo”.

Além disso, Mandela costumava dizer que o sábio é aquele que convence as pessoas a fazer as coisas e pensar que elas são suas ideias. Mandela, é claro, tinha muitas coisas a dizer sobre liderança ao longo de sua vida, embora por muitos anos os sul-africanos tenham sido proibidos de citá-lo.

Aqui separamos algumas das suas melhores frases de liderança, extraídas do Nelson Mandela By Himself: The Authorised Book of Quotations.

“Discursos longos, tremor de punhos, batidas de mesa e resoluções com palavras fortes que não tenham ligação com as condições objetivas, e que não estejam ligados a ações, podem trazer um grande dano para a luta e para a organização que servimos.”
Essa citação é parte do discurso conhecido como “Não há caminho fácil até a liberdade”, de setembro de 1953.

“Eu não tinha nenhuma crença específica, exceto que a nossa causa era justa, era muito forte e foi ganhando cada vez mais apoio.”
Discurso feito na Cidade do Cabo, em fevereiro de 1994.

“Os verdadeiros líderes devem estar prontos para sacrificar tudo pela liberdade de seu povo.”
Discurso feito em 25 de abril de 1998 na África do Sul.

“O que vale na vida não é o simples fato de termos vivido. É a diferença que fazemos na vida de outras pessoas que irá determinar o significado da vida que levamos.”
Festa de aniversário de Walter Sisulu, em Joanesburgo em 18 de maio de 2002.

“Nunca foi meu costume usar palavras de ordem. Se tem alguma coisa que 27 anos de prisão nos ensina é a usar o silêncio da solidão para nos ajudar a entender como as palavras são preciosas e como o impacto real dos discursos está sobre a forma como as pessoas vivem e morrem.”
Discurso de encerramento da 13ª Conferência Internacional da Aids, em Durban, em 14 de julho de 2000.

Certamente, as citações e frases de Mandela são apenas um reflexo de seu exemplo, que é a maior arma que qualquer líder pode ter a seu favor.

Este artigo foi adaptado do original, “What Nelson Mandela had to say about leadership”, do Washington Post.

Texto publicado no Jornal do Empreendedor.

Lembra da CEO Series? Desenvolvida pelo Canal do Empreendedor, alguns executivos com carreira reconhecida dividem suas experiências sobre carreira, liderança e equipes. Recentemente mostramos como fazer um networking eficiente. Agora aproximamos ainda mais da realidade da Universidade Buscapé Company: O novo episódio aborda TREINAMENTO. Cultura de empresa, relevância de treinamentos, gestão, motivação, conhecimento, retenção de talentos e muito mais!

“Conhecimento é altamente perecível…” Danilo Dias, Smiths Detection.

Com a palavra Ricardo Bomeny (BFFC), Danilo Dias (Smiths Detection) e Carlos Maia (Atlas Copco). Assista.

Vale destaque para os treinamentos à distância, “talvez o mais eficaz…”

Retail's Big Show 2013

No Retail’s Big Show 2013, um dos principais eventos sobre varejo que acontece durante o ano, a especialista em e-commerce Fiona Dias apontou as quatro principais estratégias para uma empresa tomar a liderança do mercado, se baseando em gigantes do e-commerce como Amazon, Walmart e Nordstrom.

Veja os principais pontos que ela apresentou sobre liderança no mundo do varejo online:

A liderança é essencial. “Uma excelente liderança em animais não é muito diferente da excelente liderança entre humanos”, como uma mãe elefante que usa toda a sua experiência para liderar, proteger e alimentar a sua família todos os dias (até a quantia de 300 a 500 quilos de vegetação por elefante!).Na própria experiência de Dias, o gestor de e-commerce não deve ser apenas um líder de alto nível digital, pois ele também deve se reportar ao CEO – que por sua vez tem que empurrar o alinhamento de toda a organização, caso isso não ocorra o gestor digital estará condenado a falhar. O CEO por sua vez deve alinhar as estratégias com o resto da equipe executiva, em torno de objetivos comuns. Finalmente, um talentoso plano holístico é fundamental, incorporando uma mistura de contratações internas e externas, rotações de trabalho, além de incentivos para recompensar e reter o talento.

 

LiderançaJogue o jogo longo. Dito de outra forma, “planejar e executar para o longo prazo, e não apenas para curto prazo”. Dias observou que “cada categoria de varejo está sob ameaça da Amazon – ou ainda será.” É certo que os centros de distribuição da Amazon estão ficando mais perto dos clientes, melhorando o tempo de entrega. Mas, muito além disso, a empresa tem em seu plano de negócios a computação em nuvem, que alimenta  empresas que vão de Samsung e Netflix até NASA.
As empresas precisam se perguntar:

► Como ganharão mais clientes e derrotarão seus concorrentes ao longo dos próximos três a cinco anos?
Omnichannel é considerado “o futuro” da empresa ou apenas um projeto distante?
Já existem os recursos adequados para ganhar no longo prazo?

 

Produto acima de tudo. Os varejistas devem antes de tudo se concentrar agora em produto. “A razão pela qual você deve se destacar entre um mar de concorrentes é o produto”, observou Dias. No caso da Amazon, a sua variedade de produtos de pequenos varejistas compete com produtos que outros varejistas bem maiores oferecem. No caso da Nordstrom, a qualidade está acima da quantidades de produtos, utilizando a beleza como diferencial. Seja qual for o caminho escolhido, as empresas precisam desenvolver uma estratégia de um produto diferenciado – “caso contrário, você vai lutar.”

 

Experiência do cliente = vencer ou morrer. Amazon encabeça a lista de varejistas online com a maior satisfação do cliente – e está cada vez melhor no que faz. Dias apontou para uma série de características de fidelidade que mantêm os clientes a voltar de novo e de novo: AmazonPrime, o Kindle, um clique com o botão de compra, etc. Tomando isso como exemplo, mapeie cada passo do usuário dentro do e-commerce para otimizar os processos e utilize feedbacks como base antes de realizar alguma melhoria.

Fonte: Blog.shop.org