Tags Posts tagged with "links patrocinados"

links patrocinados

Escrevi este pequeno guia aonde que falo sobre como encontrar e ser encontrado pelo seu cliente e quais os passos primordiais para uma divulgação efetiva na internet.

No mundo dos negócios, uma das chaves para vender mais e crescer é entender quem é o seu cliente e como encontrá-lo (ou melhor ainda, como ser encontrado por ele).

Faixa etária, classe social, gênero, o que ele faz da vida, quanto ganha, do que gosta…

Tudo isso é importante para conhecer o perfil de quem irá fazer negócios com você.

Como atrair novos clientes ONLINE

Em se tratando de Marketing Digital, existem alguns fatores que facilitam esse trabalho:

• Os custos (em relação a outras ações de marketing) são relativamente baixos. Com um pequeno orçamento você já poderá impactar milhares de usuários com anúncios do seu negócio.
• Se algo não estiver dando muito certo, a qualquer momento você poderá pausar tudo, corrigir e seguir em frente.
• Cada vez mais, as possibilidades de segmentação na internet são muito amplas. Isso significa que você consegue impactar o público que desejar, bastando identificar e segmentar.

Segmentação

Como eu disse, na internet podemos segmentar corretamente nosso público alvo e investir a verba destinada ao marketing de forma otimizada e eficaz.

Primeiramente, se coloque no lugar do seu cliente.

Para efetivar uma boa segmentação de público, entre na mente da pessoa que precisa do seu serviço ou produto e descubra seus interesses. Entenda quem são as pessoas que não pensariam duas vezes em comprar o que você tem para oferecer.

No meu caso, por exemplo, ofereço um serviço de aluguel de salas comerciais por hora.

Não faria o menor sentido eu montar uma campanha de anúncios atirando para todos os lados.

Essa é a economia que o Marketing Digital proporciona. Diferentemente de panfletar pelas ruas para qualquer um que passar, eu só vou impactar  os “possíveis” usuários de salas por hora em São Paulo.

Antes de tudo, montarei um perfil de público-alvo que seja adequado:

• Profissionais liberais.
• Pessoas que precisam realizar atendimentos (nutricionistas, advogados, coaches, psicólogos…).
• Pessoas que residam na mesma cidade do negócio.

Assim por diante, vou formando um público que, provavelmente, possa se interessar pelo meu nicho.

Outro exemplo: uma cliente minha que tem um e-commerce de Chinelos Personalizados para brindes. No caso dela, a segmentação deve ser voltada para pessoas que vão se casar, mulheres (pois são elas que cuidam desses assuntos), pessoas que pesquisam “chinelos para casamento” nos buscadores…

A segmentação feita de forma correta garante economia no investimento, alta probabilidade de fechamento de negócios e ainda a mensuração de resultados de forma rápida.

Custos de ações ONLINE 

Identificado o público que será impactado, o que fazer para chegar até ele (ou para que ele chegue até você)? Quanto custa?

Na internet, temos várias possibilidades de aparecer e divulgar negócios. Algumas mais diretas, outras menos.

Site

Investir em um bom um site, que seja claro, de fácil navegação, responsivo (adaptado para dispositivos móveis) e intuitivo é primordial. É através do site que a venda se concluirá.
Um site estático, responsivo, com formulário para contato, atualmente começa com investimento em torno de R$1500,00 (sem e-commerce, apenas para exposição de serviços ou produtos e maneiras de entrar em contato).

Links Patrocinados

Praticamente todos os negócios online precisam dessa ferramenta para ampliar a divulgação e vender mais.

Temos basicamente 2 principais canais de links patrocinados (além de outros com menor relevância, mas com grandes chances de se tornarem fundamentais também).

Facebook x Google Adwords

A diferença entre esses dois canais de links patrocinados é clara:

No Facebook você trabalha para encontrar o público ideal e tenta fazer ele sentir o desejo de comprar.

Não dá para negar que praticamente todo mundo está no Facebook: pessoas, empresas, artistas…

Basicamente é necessário ter uma fan-page do seu negócio e lembrar que por lá a linguagem é informal. O conteúdo das postagens deve ser interessante (cada vez mais), os títulos idem.

O alcance orgânico (quantidade de pessoas para quem o Facebook “entrega” seus posts) está diminuindo a cada dia, o que significa que o investimento em links patrocinados é necessário para impactar mais pessoas.

Por outro lado, as ferramentas de segmentação estão cada vez mais certeiras!

Investimento: você investe o quanto quiser, mas podemos imaginar que a cada R$10,00 você mostra seu anúncio para mais ou menos 3.000 pessoas.

No Google Adwords você é encontrado por quem precisa do seu serviço ou produto naquele momento. Ou seja, o usuário está realizando uma pesquisa no Google e é impactado com o seu anúncio. Tudo depende das palavras-chave que utilizar. É uma forma mais certeira de atingir o alvo, as vendas ocorrem com mais facilidade por este canal.

Investimento: você coloca um valor de crédito e ocorre um leilão de palavras-chave, cada uma tem seu valor. Podemos considerar que se trata de um investimento com custo por clique bem mais alto que o Facebook (mais eficaz também).

Uma média custo por clique da maioria das campanhas que administro é R$3,00. Ou seja, para aparecer no topo do Google não custa nada, mas se o usuário clicar no seu anúncio, será debitado o valor do clique de seus créditos.

SEO – Search Engine Optimization

Trata-se de otimização de sites, ou seja, fazer com que ele seja melhor compreendido pelas ferramentas de busca,

É dividido em duas partes: fatores internos e fatores externos.

Os fatores internos são aqueles relacionados ao site, ou seja, ações feitas dentro do seu site, como: títulos relacionados com o conteúdo e com palavras-chave, tags html…

Os fatores externos tratam de como os outros sites se relacionam com o seu site, como a quantidade de links que apontam para ele…

Esses fatores fazem com que seu site seja ranqueado pelos buscadores e ganhem uma “nota”. Quanto mais alta, maior a probabilidade de aparecerem nos resultados das pesquisas relacionadas de maneira orgânica.

Investimento: não existem custos relacionados às ações de SEO, mas trata-se se um grande trabalho. Cada agência tem um custo específico para realizar o SEO no seu site e é um trabalho sem garantias concretas, pois os buscadores não cobram nada para exibir o seu site nos resultados, mas também podem tirar de lá sem maiores explicações.

Bem, acho que é isso. Aplicando essas ações e utilizando as ferramentas de forma adequada, há grandes chances de conquistar novos clientes através da internet.

Obrigada e até a próxima!

Antes de tudo, vamos observar 2 panoramas distintos na vida dos empreendedores:

1- O mundo do e-commerce

Trata da venda de produtos pela internet, englobando vendas, controle de estoque, entregas, fretes, política de trocas, etc. A venda se dá online, e normalmente sem contato pessoal. O cliente entra no site, vê o produto, se interessa, clica e compra.

2- O mundo dos serviços

Profissionais oferecem seus serviços e, geralmente, os clientes entram em contato para saber mais antes de contratar.

Neste artigo, vou falar mais sobre divulgação de serviços. Por quê? Bem…

Na minha visão, em se falando de pequenos negócios, a divulgação de serviços se mostra mais eficaz do que a divulgação de um e-commerce de produtos. Também acarreta um retorno significativo, mesmo com baixo investimento.

Fiz esta comparação porque considero a concorrência no e-commerce desleal.

Grandes lojas simplesmente acabam por engolir as menores, oferecendo os mesmos produtos a preços reduzidos. E digo mais: às vezes o preço nem é mais baixo, mas a fama do estabelecimento traz segurança e conforto para os compradores, que acabam optando pelas lojas conhecidas.

Na hora de anunciar seus produtos no Google (através do Google Adwords), os pequenos empreendedores se deparam com os anúncios incessantes da concorrência. O investimento dos grandes magazines é altíssimo e aplicado nas buscas sobre qualquer produto (graças às palavras-chave dinâmicas, aonde praticamente qualquer produto que o usuário digitar na pesquisa do Google, será impactado com um anúncio relacionado logo no topo).

Portanto, não é fácil alcançar bons resultados no e-commerce de pequenas lojas virtuais. O empreendedor deste modelo de negócio deverá buscar alguma maneira de se diferenciar para que consiga seguir com o negócio e alcançar o sucesso.

Por quê a divulgação de serviços no Google é eficaz?

Em poucas palavras: porque simplesmente não existem grandes magazines que ofereçam serviços. Assim sendo, a concorrência é saudável e todos tem espaço para aparecer.

Na hora de escolher um serviço que esteja precisando, nem sempre o cliente opta pelas empresas conhecidas. Cada vez que faz uma busca pelo Google, todos os resultados que aparecem têm vez.

Boas razões para você combinar sua estratégia de SEO com Links patrocinados

Como anunciar meus serviços no Google?

Bem, já sabemos que isso funciona. Mas como anunciar? Primeiramente, é importante estabelecer que uma campanha de anúncios do Google Adwords deve ser muito bem estruturada, devendo atingir o público certo.
Se, cada vez que alguém clica no seu anúncio, um determinado valor é cobrado, é muito importante que esse anúncio apareça apenas para quem realmente precisa dos seus serviços.

Por exemplo, se alguém precisa desenvolver um site e pesquisa no Google: “vídeo de como desenvolver um site” ou ainda “sites gratuitos”, seu anúncio não poderá de forma alguma aparecer como resultado para esta pesquisa. Isso evita um clique irrelevante e um gasto inútil (afinal, a pessoa deseja aprender a desenvolver por conta própria ou encontrar um serviço grátis, o que não é o caso).

Uma campanha bem elaborada prevê estes cliques irrelevantes, além de garantir que seus anúncios apareçam apenas nas localidades que sua empresa atende, e nos horários estipulados.

Assim feito, dificilmente dará errado. É um caminho certeiro para a conquista de novos clientes.

Este artigo serve para mostrar como pode ser eficaz divulgar seu negócio no Google Adwords. Profissionais que prestam serviços, como dentistas, dermatologistas, instaladores, escolas de idiomas, advogados, empresas de sites, gráficas, buffets, empresas de reformas, assistências técnicas, veterinários, negócios regionais, etc. têm grandes chances de conquistar clientes gastando pouco.

Obrigada e ótimos negócios para todos!

O uso do Google AdWords para e-commerce é essencial a quem entende que seu negócio precisa ser visto com mais frequência pelo público. A ferramenta ajuda a divulgar sua loja virtual, gerar tráfego qualificado, trazer novos clientes e impulsionar as conversões. Contudo, para conquistar esses resultados é preciso saber utilizar a plataforma, desde a criação de campanhas até a mensuração dos resultados.

Neste artigo, você verá como trabalhar com os links patrocinados e receberá dicas importantes para extrair retorno e valorizar cada real investido. Vamos lá?

Entenda o Google AdWords e inicie suas campanhas

O Adwords funciona basicamente como um sistema de leilão para a exibição de anúncios. O que determina o melhor posicionamento para um endereço nos resultados patrocinados é o valor do lance e a qualidade dos anúncios. Para qualificar suas campanhas é importante adotar algumas práticas.

Como montar uma campanha de links patrocinados eficiente

Não determine um número grande de keywords

Esse é o momento de inserir as palavras-chave escolhidas, fator que mais diferencia seus anúncios.

É importante ter em mente que não se deve colocar muitos termos. Tente limitar entre cinco e dez, até para evitar que se amplie demais a cobertura da campanha. A limitação correta do alcance serve para que eles impactem o público-alvo interessado com mais precisão.

Como encontrar palavras-chave para campanha de Links Patrocinados

Preste atenção na qualidade das palavras-chave

Outro ponto a se considerar é a relevância e a concorrência das keywords. Por exemplo, se você tem um comércio de artigos esportivos, inserir o termo “tênis” no seu grupo de anúncios teria uma concorrência enorme e seria irrelevante.

Poderia atrair pessoas à procura de tênis que não sejam esportivos. Portanto, foque nos termos de cauda longa e evite cair nesses erros comuns.

7 erros comuns que as empresas cometem com o Google Adwords

Faça segmentações

A segmentação é relevante para diferenciar suas campanhas das demais. Dependendo da forma como seus anúncios são direcionados, você pode evitar competições com empresas mais experientes nos leilões.

Os links patrocinados podem ser orientados com base em localização geográfica, dispositivo de acesso (smartphone ou desktop) e idioma dos sites acessados pelos usuários.

Boas razões para você combinar sua estratégia de SEO com Links patrocinados

Acompanhe as métricas e melhore seus resultados

Após ter a exibição ativada, é fundamental analisar em tempo real o desempenho. É a partir desse acompanhamento que você poderá qualificar seus anúncios e aumentar o tráfego e as conversões.

São tantas informações mapeadas que pode ser difícil saber quais são as mais relevantes. Para simplificar seu trabalho, as que você mais deve ficar de olho são cliques ou taxa de cliques, impressões, custo por clique, conversões e receita. É possível detalhar cada um desses indicadores a partir de keywords, horários, dias e localização.

4 estratégias para melhorar os resultados das campanhas de e-commerce no Google AdWords

Um bom monitoramento resulta em boas correções e aperfeiçoamento. Conforme vão ocorrendo ajustes, maiores são as chances de diminuir o custo por clique (CPC) e o custo de aquisição de clientes no Google Adwords para e-commerce..

Com o tempo você saberá, por exemplo, quais palavras-chave funcionam melhor, qual semana do mês tem mais vendas, quais horários geram mais tráfego e outras informações importantes que diagnosticam suas ações.

Não invista valores muito baixos

O orçamento normalmente é um assunto complicado para quem inicia nos link patrocinados. Bem, não há um padrão para todas as situações, porém no comércio virtual é interessante não começar com valores pequenos demais.

Como iniciar um investimento no Google Adwords da maneira correta

O conceito é simples: quanto mais se investe, mais resultados são conquistados. Tendo mais retorno, há mais dados para serem analisados e maiores são as chances de otimizar campanhas futuras e correntes.

Além disso, lances baixos podem afetar justamente sua posição nas buscas.

Entendeu como aproveitar melhor o Google AdWords para e-commerce? Compartilhe suas impressões e ações conosco. Ainda tem dúvidas? Deixe nos comentários.

Uma boa performance nas campanhas de e-commerce no Google AdWords só pode ser alcançada com estratégias realmente efetivas de otimização. Neste artigo, vou analisar a principal métrica para a saúde de suas campanhas e propor soluções para melhorar cada vez mais seus resultados.

Como analisar minhas campanhas?

O primeiro índice que você deve levar em consideração na sua análise é a CTR (click-through rate). Ela é a principal métrica para campanhas de AdWords, pois o primeiro ponto que precisamos garantir é que seu site seja visitado pelos usuários que fazem busca.

O Google considera boa uma CTR para Rede de Pesquisa entre 1% e 2%, contudo, essa é apenas uma média generalista, já que esse número pode variar muito dependendo do segmento de mercado e também dos objetivos de campanha.

Idealmente, quanto maior a CTR melhor. Uma CTR alta significa que você está comunicando exatamente o que os usuários estão buscando e, assim, está trazendo uma grande quantidade de visitas para a sua loja.

Qual estratégia adotar para aumentar a taxa de cliques das suas campanhas?

1- Ampliação de palavras-chave

Para que outros usuários vejam o seu anúncio é recomendado inserir mais palavras-chave. Desta forma, seu anúncio terá maior alcance e consequentemente mais cliques.

Parece óbvio, mas recomendamos que você não adicione as primeiras palavras-chave que vierem à sua cabeça, mas sim sinônimos ou outras expressões que não foram abordadas anteriormente.

Uma dica bem interessante para inserção de palavras-chave é analisar os termos de pesquisa. Para isso, vá até a aba “Palavras-chave” e clique em “Termos de Pesquisa”:

links1

Utilizando os termos de pesquisa você conseguirá descobrir quais expressões os usuários estão buscando e que ativam seus anúncios. Pode até parecer irrelevante adicionar palavras-chave à sua campanha, visto que os anúncios já estão sendo exibidos, mas essa ação é importante para aumentar o índice de qualidade de palavra-chave (voltaremos neste tópico mais adiante).

Não é adequado inserir todos os termos pesquisados, porque isso pode trazer tráfego sem qualificação. É preciso selecionar aqueles com os melhores indicadores, como por exemplo uma alta CTR e um custo por clique convertido baixo, o que significa que o termo é muito clicado, consome pouco orçamento e ainda traz muito resultado.

O exemplo a seguir mostra dois termos que estão sendo exibidos e não foram adicionados. Verificando a CTR e o custo por clique convertido, fica claro que o primeiro termo, além de ter uma taxa de cliques altíssima, tem um custo bem baixo por conversão, enquanto que o outro tem uma CTR mediana e tem um custo por clique 20 vezes mais alto que o primeiro.

Logo, é mais vantajoso acrescentar a primeira palavra.

links2

2- Negativação de palavras-chave

As palavras-chave negativas são bem importantes para suas campanhas e grupos de anúncio, pois elas restringem a impressão de seus anúncios para usuários pouco qualificados.

Por exemplo, se você vende camisetas customizadas e registrou em correspondência ampla ou modificada as palavras-chave “comprar camisetas”, “camisetas baratas” e “camisetas personalizadas”, o usuário que buscar por “comprar camisetas atacado” também visualizará seu anúncio e poderá clicar nele, gastando seu orçamento e saindo da loja logo em seguida sem comprar nada. Portanto, neste caso, o ideal é negativar a palavra “atacado” para evitar que isso aconteça.

Uma boa dica também é verificar nos termos de pesquisa quais palavras geram muitas impressões e poucos cliques; isso pode ajudar a identificar palavras que não fazem sentido para o seu negócio.

3- Testar a correspondência

Provavelmente você já teve dúvidas sobre qual correspondência de palavra-chave é a melhor para suas campanhas. A verdade é que não existe fórmula para saber, o ideal é testar o mesmo termo com correspondências diferentes.

Num mesmo grupo de anúncio, adicione a mesma palavra-chave com os quatro tipos de correspondência e deixe a campanha rodando por uma semana. Ao final do sétimo dia, verifique quais termos possuem a melhor CTR e o menor custo por clique convertido – essas métricas garantem muitos cliques pagando bem pouco.

4- Aumente o Índice de Qualidade

É sabido que quanto mais alto o Índice de Qualidade (IQ) e o custo por clique (CPC), maior será sua posição no leilão, logo, se você alcançou a nota dez, pode economizar seu orçamento sem perder cliques! A seguir, vou ilustrar um exemplo.

Imagine dois anunciantes: um lojista na minha agência e um de seus concorrentes. Ambos vendem o mesmo tipo de produto e disputam os cliques dos usuários, no entanto, o concorrente não possui muitos conhecimentos de marketing e tem um IQ de 5; para compensar a falta de qualidade, ele ajustou o CPC máximo com o valor de 3 reais. Enquanto isso, nosso lojista (Nuvem), mais entendido e preocupado com seu orçamento do AdWords, conseguiu um IQ de 7 e definiu seu CPC em 2 reais.

Sendo assim, nós temos:

links3

Neste primeiro cenário, o concorrente aparece na primeira posição, levando a maioria dos cliques, mas o lojista da Nuvem decide então resolver esse problema aumentando seu IQ, logo ele revisa suas palavras-chave, melhora os textos dos anúncios e insere páginas de destino mais adequadas para os usuários, conseguindo finalmente um IQ de 10.

links4

Depois de um tempo, o lojista Nuvem percebe que seu anúncio já está nas primeiras posições e decide ir além, testando um lance mais baixo e diminuindo em 20% o CPC.

links5

Neste novo cenário, observamos que mesmo diminuindo seu CPC o lojista Nuvem Shop ainda manteve sua posição inalterada, não perdeu cliques e de sobra está economizando 20% do orçamento desta campanha, valor que pode ser reinvestido em orçamento diário.

Em resumo, implementando todas as ações que mencionamos ao longo do artigo sua CTR estará super otimizada e, num curto espaço de tempo, você deverá sentir benefícios como:

• Mais visitas;
• Mais conversões e vendas;
• Tráfego mais qualificado no seu e-commerce;
• Economia de orçamento.

Lembre-se que sua campanha precisa ser atualizada constantemente, por isso, verifique semanalmente como estão as métricas e proponha mudanças, faça testes e assim arrase no marketing digital.

Estratégia para ter a marca encontrada nas pesquisas deve variar conforme o estágio de desenvolvimento do produto ou serviço, combinar SEO com Links Patrocinados é o ideal

Entre as estratégias de marketing digital para que as marcas estejam no topo das pesquisas no Google, Adwords (também conhecido como Links patrocinados) e SEO podem inicialmente parecer investimentos opostos. Mas estas estratégias na verdade são totalmente complementares.

SEO ou Links Patrocinados?

Enquanto uma se baseia na compra de anúncios, a outra exige a criação de conteúdo de qualidade para conseguir resultados orgânicos. Porém, lembro que o percentual de investimento em SEO e em links patrocinados deve ser atrelado ao estágio de desenvolvimento do produto ou serviço.

Um produto novo, que ainda precisa levantar demanda, terá que contar fortemente com a rede de display do Adwords, por exemplo. Não adianta nada a marca ou produto estar em primeiro lugar do Google na busca orgânica se este termo não for procurado por ninguém. Listei os três principais motivos que fazem com que o SEO forme um casamento perfeito com o Adwords. Vamos lá?

1- Tráfego gratuito e de qualidade

É muito importante ressaltar que o bom posicionamento nos resultados orgânicos do maior site de busca do mundo permite que a marca tenha tráfego gratuito e de qualidade, ou seja, apenas de quem se interessa pelo seu produto ou segmento.

Quem está no primeiro ou segundo lugar do Google, para um termo de alto volume de busca mensal, terá muitas visitas sem a necessidade de se investir muito dinheiro em anúncios patrocinados. O investimento em Adwords funciona justamente para que a marca chegue neste ponto.

2- Otimização dos anúncios em longo prazo

Os resultados dos investimentos em SEO ocorrem em médio e longo prazo. Em geral, os melhores resultados na busca orgânica costumam vir com o tempo, porque o trabalho de otimização de sites e geração de conteúdo de qualidade ganham força com o passar dos meses.

As melhores estratégias de SEO consistem em melhorar o conteúdo das páginas, manter o site sempre atualizado, com uma ótima experiência de navegação para o usuário. É preciso escrever conteúdos otimizados, com os termos e palavras-chave que são mais utilizados pelos usuários no momento da busca. Por fim, por que é importante investir em Adwords e SEO ao mesmo tempo?

Enquanto o primeiro traz resultados imediatos, o segundo colabora para o investimento em anúncio caia gradativamente nos meses seguintes.

3- Mais barato que o Adwords

O objetivo é que a empresa não tenha que investir pesadamente em anúncio quando os resultados de SEO começarem a aparecer. Conforme se conquista competitividade alta no Adwords e uma demanda alta de buscas, o SEO é que vai precisar receber maiores investimentos, por conseguir ser mais barato que o Adwords no final do processo.

Por fim, quero ressaltar que estas estratégias do Marketing Digital tem como um de seus pontos mais interessantes a possibilidade de mensurar a eficiência de uma campanha. Você pode realizar testes para ver qual modelo de página converte melhor ou qual anúncio gera mais resultados, além de medir a taxa de conversão e otimizar as ações de marketing para atingir o melhor resultado.

Uma estratégia completa de marketing digital deve contemplar diversas ações para melhoria do posicionamento nos resultados orgânicos e uma constante otimização nos anúncios de links patrocinados em busca do melhor retorno sobre o investimento.

Por isso, além de anunciar no Google, também é interessante explorar os anúncios patrocinados em redes sociais e sites de nicho que cedem espaço para publicidade.

Muito mais sobre o assunto? Assista o vídeo do Mestre TV abaixo!

Que tal aumentar o engajamento e consequentemente o desempenho de seus anúncios sociais? Aqui estão 3 dicas úteis

Há alguns anos atrás os links patrocinados ainda não eram tão populares quanto são hoje. Atualmente, eles são uma potência para promover seus objetivos de marketing. Se você sente que está jogando dinheiro fora em seus anúncios, porque não está enxergando nenhum retorno, precisa fazer algumas mudanças.

Aqui estão 3 dicas para que você aumente o engajamento e impulsionar o ROI de suas ações de links patrocinados.

1- Escolha seu melhor conteúdo

Se você está sentindo que seus posts patrocinados não estão tendo o resultado que você esperava para poder justificar o gasto que estão tendo, é inteiramente possível que você esteja apenas escolhendo o conteúdo errado.

Uma das coisas que devemos fazer religiosamente antes de produzir conteúdo é testar a ideia nos canais sociais. Se ninguém está interessado no conceito, vale a pena perder tempo produzindo esse tipo de conteúdo? Provavelmente não.

A mesma coisa acontece quando escolhemos a nossa melhor publicação para patrocinar: que tal promover apenas os melhores posts? Aqueles 5% que fazem toda a diferença. Use os dados do Facebook para identificar os posts com pelo menos 2 vezes o engajamento médio dentro de algumas horas de postagem.

Queremos que as pessoas interajam com o conteúdo promovido, e por isso é importante que o desempenho orgânico dele seja melhor do que os outros. Se as pessoas se engajaram com ele, sinal de que quando promovermos, as pessoas vão interagir ainda mais.

Quanto maior é o seu nível de engajamento, menor o seu custo no engajamento. Por que? Porque o engajamento é a maneira como o conteúdo paga se espalha além dos cliques que você pagou. Assim, quando a sua atividade orgânica começa a cair, você promove o post, efetivamente estendendo a sua vida orgânica, ficando à frente de um público e estendendo o seu alcance.

Você sai ganhando porque paga para promover o conteúdo, e de repente sua atividade orgânica se mantém em alta. É como comprar 1 clique e ganhar 2 ou 3. É algo muito bom.

2- Seja inteligente na hora de segmentar

Existem, basicamente, 2 formas de gerar interesse no seu conteúdo:

1- Postar atualizações sociais impressionantes com recursos visuais loucos e/ou títulos atraentes para se destacar e chamar atenção.
2- Brincar com a segmentação de anúncios para chegar à frente das pessoas certas.

A segmentação pode não parecer a coisa mais interessante do mundo, mas você pode ser insanamente específico em seus anúncios.

E você tem que fazer isso. Se você está colocando seus anúncios na frente das pessoas que provavelmente não se preocupam com o que você compartilha – ou elas vão ignorar você, ou vão clicar apenas porque estão entediados e você vai jogar dinheiro fora.

As coisas começam a ficar boas quando realmente usamos os perfis de nossos usuários para segmentar nossos anúncios apenas para quem realmente têm interesse no que fazemos.

Digamos que temos uma lista de 10 ou até mesmo 100 mil clientes, assinantes do blog, assinantes de e-mail e etc. Temos todas essas pessoas que podemos revender nossos anúncios, que é grande para o reconhecimento da marca e até mesmo conversão.

Chamadas direcionadas para essa lista permite que obtenhamos um retorno muito mais específico, com um conteúdo totalmente personalizado, para um público que já demonstrou interesse real no que fazemos.

3- Torne o seu anúncio interessante

As redes sociais tem algumas características de anúncios muito legais – e que poucos anunciantes estão usando.

Vamos começar com o Twitter Cards. Esses são, basicamente, cartões de funcionalidades adicionais para o seu Twitter Ads. Um que você deve definitivamente experimentar é o Lead Generation Card, que permite que os usuários se inscrevam para sua oferta com apenas 2 cliques.

O Twitter já sabe o nome, e-mail, e outras informações do usuários, e por isso preenche automaticamente os campos no anúncio. Você pode, depois disso, fazer download do CSV para exportar as informações coletadas.

Já no Facebook, podemos adicionar botões de apelo à ação para nossos anúncios. Além disso, você também pode adicionar um botão para uma chamada telefônica nos seus anúncios de notícias para mobile.

Isso aumenta – e muito – o apelo dos seus anúncios nas mídias sociais. O engajamento é algo crítico em seus anúncios.

Todo o tipo de interação podem ajudar o seu conteúdo a ser impulsionado para os usuários orgânicos, bem como, melhorar o seu ROI.

Texto publicado anteriormente no LinkedIn Pulse.

Uma das coisas mais inteligentes que li em alguma esquina da Internet foi que nada é de graça, você sempre paga com dinheiro ou com tempo.

Se você quer velocidade para crescer irá pagar para ter tráfego (pessoas visitando sua loja virtual).

Se você não quer gastar tanta (ou nenhuma) grana precisará dos velhos ensinamentos budistas para ter paciência e esperar que os mecanismos de busca e outros sites te encontrem e criem links até você.

A melhor maneira de viver nesse mundo cão corporativo é combinar tráfego pagos e gratuito, mas como quem não é visto não é lembrado, se o Google não souber que você existe, sua loja não estará nos resultados de busca gratuitos. E para ser visto, lembrado e não cair no limbo da página 2+ do Google, onde só existe organismos unicelulares e o Maurício Maniere, é preciso investir tempo em técnicas SEO.

SEO vem do inglês Search Engine Optimization (por tanto se fala “éss i ôu” e não céu, ok?) e significa exatamente Otimização para Mecanismos de Busca.

Um trabalho de SEO bem feito exige dedicação e é necessário pesquisar por palavras-chave do seu nicho, criar conteúdo focados nessas palavras-chave e aplicar um monte de técnicas ninja. Não quer gastar dinheiro contratando um profissional? Você pode até aprender tudo e fazer por conta própria, mas sabe quando eu disse que você teria que pagar com tempo? Pois dobre essa meta.

Para que ninguém morra de desgosto eu juntei 4 configurações mínimas de SEO que você pode fazer sem sair de casa ainda hoje. Simples, rápido e indolor.

1- Títulos e Descrições

Esses dois campos são o que chamamos de meta tags. São informações que os mecanismos de busca leem para entender do que se trata uma página e decidir quando ela deve ser exibida.

Por exemplo, o título é o nome da página que aparece no seu navegador. Quando você está em uma página de categoria é o nome da mesma, se for a página de um produto idem. Sua plataforma já deve fazer isso automagicamente pra você.

loja-virtual-titulo

O conteúdo das meta tags ficam no HTML das páginas só esperando os mecanismos de busca virem ler.

loja-virtual-meta-title-description

A forma de cadastrar essa informação depende da plataforma. Por exemplo, no Magento, quando cadastramos um produto a descrição é automaticamente alimentada com a Descrição Simples do produto.

loja-virtual-descricao-simples

Mas se eu quiser posso escrever uma descrição exclusiva para o Big G and friends lerem. A vantagem de fazer isso é que esses títulos e descrições se transformaram nos Rich Snippets do Google.

Exemplo Rich Snippet.
Exemplo Rich Snippet.

Portanto a missão ao criar títulos e descrições é:

1- Chamar atenção de quem está vendo os resultados do Google;
2- Ensinar ao Google quais palavras-chave ele deve exibir aquela página;

A página acima, por exemplo, pode ser exibida quando alguém buscar por:

• Bata jardim
• Bata para passear
• Bata de chiffon com renda

Etc, etc, etc..

Crie sufixos e prefixos

Todas as páginas devem ter o nome da sua loja. Para fazer isso você deve cadastrar um prefixo ou sufixo.

A T-Shirt Animal Tie Dye da DLT ficaria assim:

• Com prefixo: “T-Shirt Animal Tie Dye | Estilo DLT”;
• Com sufixo: “Estilo DLT | T-Shirt Animal Tie Dye”;

Sua plataforma irá colocar o separador automaticamente.

2- Evitar conteúdo duplicado

O Google preza pela qualidade do conteúdo que entrega para seus usuários como James Bond preza por um Dry Martini bem feito. Nada é pior para ele – o Google, não o 007 – do que seus usuários encontrarem resultados que não ajudam em nada. E veja bem, ter 10 resultados com conteúdo copiado e colado não é lá de muita ajuda.

Por isso o buscador dos tios Larry e Sergey trata conteúdo duplicado como quem trata de uma praga.

praga
Conteúdo duplicado… Digo… Praga no Xou da Xuxa.

Aliás, “praga” é a melhor palavra pra definir conteúdos duplicados, por que na maioria das vezes você tem e nem sabe.

Para o post não ficar muito grande e para diminuir minha taxa de rejeição (sou sincero pacas) vou deixar o link de um post que escrevi só falando sobre esse assunto.

3- Configurar o Google Search Console

Não há ninguém melhor para te dizer o que fazer para ser bem indexado do que o próprio Google.

Por causa disso existe o Google Search Console, o “analisador de sites” que te dá uma análise completinha de todos os impeditivos que um site tem – no caso uma loja virtual – e que possa fazer o Google não indexá-lo ou ranqueá-lo.

Tenho um artigo completo sobre isso também: Como fazer as pessoas encontrarem sua loja virtual usando Google Search Console

Aconselho você pegar um copo com água, por seu fone de ouvido e entrar na Matrix para ler, por que vale muito a pena.

4- Imagens

Apesar de existir tecnologia para detectar textos em imagens, nenhum buscador se dá ao trabalho de fazer isso. As chances de erro são do tamanho da Estrela da Morte e a tecnologia se torna irrelevante se não há texto algum na imagem.

Portanto não é surpresa que os buscadores não detectem o que há em uma imagem, logo para não ficarem de mãos abanado eles se viram com o que tem. No caso eles tem o nome da imagem e a tag alt para decidir como vão indexar aquele conteúdo.

Então a dica de ouro é: renomeie as imagens dos produtos para palavras-chave que tenham a ver com o conteúdo da mesma e faça o mesmo para a tag alt, também conhecido como “texto alternativo” (é normal que as plataformas permitam o cadastro desse texto).

Conclusão

Ter uma loja virtual lindamente preparada para SEO é o tipo de coisa que separa adultos das crianças (e quem o Google ama, dos que apenas são amigos).

Que fique claro que essas 4 configurações não tornará seu e-commerce em um adulto maduro, mas te deixará bem próximo de sair da puberdade.

Texto publicado anteriormente no Blog da Bleez.

Seu objetivo é levar tráfego qualificado para seu site, certo? E aprender a “como anunciar no Google” de forma eficiente pode ser decisivo para o seu negócio.  Afinal, com a quantidade de ruído digital hoje em dia, colocar os seus links patrocinados na cara dos seus clientes vai fazer toda a diferença.

E o Google AdWords é a ferramenta que mais poupa o seu esforço nessa tarefa, trazendo resultados incríveis se bem utilizada. No entanto, só porque é fácil abrir uma conta no Adwords, não significa que é fácil gerar retorno positivo sobre o investimento.

Muitos anunciantes novatos começam com ótimas intenções, mas experiência limitada. Como resultado, acabam cometendo erros comuns que podem prejudicar a rentabilidade das campanhas.

Se suas campanhas iniciais produziram resultados insatisfatórios, evite os 7 erros a seguir e tente melhorar o seu ROI:

1. Comprar palavras-chave muito amplas

Leia atentamente: se você é um novo anunciante, provavelmente nunca conseguirá disputar a primeira posição em palavras-chave amplas, tais como “tênis femininos”.

E mesmo que arrisque isso, vai pagar muito caro por esse privilégio. Portanto, a menos que você seja a Netshoes, é improvável que seu faturamento justifique tal investimento.

Em vez disso, comece suas campanhas de AdWords com grupos de cinco a 10 palavras-chave de cauda longa. E dê preferência àquelas que você identificou como boas opções, baseadas em informações do Google Analytics ou Google Webmaster Tools.

Invista em palavras amplas somente se você for capaz de comprovar ROI positivo – depois de um teste inicial.

2. Colocar muitas palavras-chave em um grupo de anúncios do Google Adwords

O mundo ideal seria você criar uma página de destino e um anúncio para cada palavra-chave. Assim alcançaríamos a melhor segmentação imaginável para sua audiência.

Mas já que ninguém tem tanto tempo, mantenha seus grupos de anúncios com um padrão entre 5 a 10 palavras-chave no máximo, como já mencionado acima.  Com essa estratégia, você evita que muitas palavras e frases não relacionadas utilizem os mesmos anúncios e páginas de destino.

3. Veicular anúncios do tipo “Rede de pesquisa com exibição em display”

O Google tenta empurrar esse tipo de combinação de campanha, mas a real é que pesquisa e display precisam de abordagens publicitárias diferentes. Crie campanhas de pesquisa, display ou ambas, mas certifique-se de que os anúncios criados seguem as boas práticas do mercado para cada estilo individual de campanha.

4. Concentrar tráfego somente na sua página inicial

Cada visitante que você trouxer via Adwords deve chegar em uma página de destino apropriada para seus interesses. Em vez disso, se você simplesmente deixa os visitantes caírem em sua página inicial, pode haver muito trabalho para que eles encontrem as informações desejadas.

E o que isso quer dizer? Que você pode estar reduzindo drasticamente o seu ROI, perdendo oportunidades de conversão e gastando muito mais do que deveria.

Sim, dá um pouco mais de trabalho criar páginas de destino personalizadas para cada campanha. Mas os resultados valem o esforço.

Uma dica: hoje, com tantas ferramentas para criação de landing pages, fica quase impossível não utilizá-las no dia a dia. E são extremamente simples de operar.

Algumas delas: UnbounceLeadPages InstapageNeste link do Viver de Blog você pode encontrar dicas de como otimizar suas páginas de destino (landing pages).

5. Não incluir palavras-chave negativas

Suponha que seu e-commerce venda sapatos de grife femininos. Dependendo da tática que você usa, sua campanha de AdWords para “sapatos femininos” poderia gerar tráfego para buscas como “sapatos de grife femininos” ou até mesmo “sapatos femininos baratos”.

Uma vez que cada clique custa dinheiro – e que pessoas procurando por “sapatos femininos baratos” não são seus clientes – basta adicionar a palavra-chave negativa “-baratos”.

É uma ação meio óbvia, mas você vai deixar de gastar dinheiro a toa. Revise sua estratégia e inclua palavras-chave negativas hoje.

6. Não fazer testes A/B reais com seus anúncios

Se você criar mais de uma variação de anúncio (algo que você deve fazer para testes A/B), o padrão do Google é servir com mais frequência aquele que ele acredita ter melhor desempenho.

Embora isso possa ajudar o seu ROI geral, não será um teste A/B real, já que a frequência de variação de seus anúncios não será uniforme.

Para evitar que isso ocorra:

a) Escolha a campanha desejada;
b) Clique na seção “Configurações”;
c) Em seguida, clique em “Configurações avançadas” (onde você encontrará quatro opções de rotação: “Otimizar para cliques”, “Otimizar para conversões”, “Alterar uniformemente” e “Alterar indefinidamente”);
d) Selecione a opção “Alterar indefinidamente” para manter sua campanha limpa.

7. Não medir ROI

Veicular campanhas sem detectar quais dos cliques pagos se converteram em clientes é desperdiçar dinheiro – com tráfego desqualificado. Mensure as conversões que:

a) Entraram em seu funil de vendas a partir de um clique pago e;
b) Tornaram-se clientes pagantes;

Isso vai te mostrar o jeito certo de concentrar o investimento futuro.

Com essa análise você tem informações sobre quais campanhas devem ser incrementadas e quais grupos de anúncios ou palavras-chave devem ser completamente descartados.

Acompanhar as conversões de seu site exige que você primeiro defina seu funil de vendas. Em seguida é preciso instalar um pixel de conversão do AdWords ou criar metas do Google Analytics em seu site.

É um pouco mais complicado do que simplesmente criar uma campanha sem acompanhar conversões. Mas implementar essas medidas é a única forma real de entender se os seus anúncios estão fechando com ROI positivo.

Você conhece algum outro erro comum nas campanhas de Adwords por aí? Compartilhe suas experiências deixando um comentário abaixo!

Normalmente as primeiras dúvidas que surgem para quem pretende fazer um investimento no Google Adwords é: Será que realmente traz resultados? O retorno é a curto prazo? Quanto preciso investir para começar a ter retorno?

Um dos principais erros cometidos pelos iniciantes neste mundo dos links patrocinados é começar sempre com investimentos muito baixos, muitas vezes apenas com o intuito de “testar” e “validar”, ou seja, sempre com o velho receio de se preocuparem com o retorno rápido do valor investido em vendas logo no início do projeto.

Um grande detalhe que auxilia nesta má interpretação do anunciante está na própria comunicação da ferramenta do Google, onde afirma que não é necessário investir muito para começar a ter resultados, podendo iniciar com um investimento mínimo de R$ 40,00. Entretanto, nem sempre é viável começar com um valor tão baixo, pois em uma campanha bem gerenciada, investimentos consideráveis trazem resultados consideráveis.

De uma maneira resumida, para uma campanha começar a ter um bom desempenho é necessário ser realizado uma série de testes entre segmentações de campanhas, palavras-chave, textos de anúncios, horários de exibição, etc.

Esse processo é obrigatório no início do projeto de um novo anunciante, simplesmente porque não há qualquer histórico de conjunto de desempenho da estrutura da campanha, conforme explicado acima, e devido a isso é necessário antes construir este “histórico” de testes e comportamentos referentes ao público-alvo da campanha.

Outro comportamento muito comum nos novos anunciantes é que a maioria desiste ou pausam os investimentos após o primeiro mês de atividade, alegando que “não deu resultado”. O Google Adwords é uma ferramenta muito eficaz, porém os resultados são, na maioria das vezes, a médio e longo prazo.

É preciso sempre levar em consideração o valor mínimo do investimento aplicado e o trabalho do profissional que está gerenciando a campanha.

Dentre este período, o anunciante estará brigando com outros que já investem a mais tempo e também aplicam mais dinheiro, sem contar que estes já conquistaram uma relevância maior nas buscas, além de já estarem na maioria das vezes aparecendo no topo do site do Google. É preciso ter paciência, acertar as estratégias e investir a longo prazo.

Veja agora quais são os principais motivos pelo qual não é aconselhável iniciar no Google com um baixo investimento:

1 – A quantidade de cliques diários será relativamente baixa, muitas vezes considerado uma quantidade inviável para gerar vendas e pedidos;

2 – Impossibilita a criação de mais grupos de anúncios na campanha, assim limitando mais suas chances de testar o produto que possua o melhor desempenho;

3 – A dificuldade administrativa da campanha torna-se maior, já que será necessário procurar cada vez mais palavras-chaves altamente qualificadas que façam ativar os anúncios.

4 – Grande possibilidade de esgotar o orçamento diário rapidamente, impossibilitando assim que seja desenvolvido um histórico suficiente de acessos para melhorar a segmentação da campanha;

5 – O seu anúncio não aparecerá com grande frequência no topo da primeira página do Google, onde está a maior possibilidade de gerar vendas, e possivelmente onde os seus concorrentes estão;

6 – As chances de converter em vendas são menores, já que a visibilidade será mais baixa e limitada;

7 – Um baixo valor em crédito não possibilitará a criação de um histórico suficiente de desempenho da campanha, impossibilitando assim que a mesma seja constantemente retrabalhada e segmentada, ou seja, os créditos tenderão sempre a serem direcionados para palavras-chaves com baixo ou zero conversão em vendas.

Considerando estes pontos, qual é o valor mínimo recomendado para iniciar uma campanha no Google Adwors? Basicamente não existe um valor mínimo recomendado e sugerido para se investir, já que isso contraria a comunicação da própria ferramenta.

Entretanto, levando em consideração um perfil de anunciante iniciante, que não pode investir muito no início, o valor MÍNIMO recomendado fica por volta de R$500,00 mensais. Onde, neste caso, possibilitaria iniciar o gerenciamento da campanha corretamente, pensando nos tópicos acima.

Importante ressaltar que este valor, de maneira alguma, deve ser levado como um padrão de início, apenas temos como objetivo alertar os pontos negativos em se iniciar com um valor de crédito menor que este recomendado. Quanto mais investir, mais terá visibilidade e chances de vender.

Existem diversas maneiras de promover seu e-commerce a aumentar as suas vendas online e uma delas são os anúncios pagos. É possível promover a publicidade nas redes sociais, em ferramentas de busca e também em sites de diversos. No entanto, os links patrocinados no Google ainda são os mais procurados tanto por uma consultoria em marketing digital, quanto por empreendedores e consumidores em geral.

Os links patrocinados são simples e possuem baixo custo de investimento. A campanha consiste em pagar um determinado valor para que seu site apareça nos primeiros anúncios na página de resultados do Google para determinadas palavras-chave, gerando assim mais acessos e conversões em seu site. O próprio buscador traz uma página com todos os detalhes sobre o processo de links patrocinados.

Otimizando sua campanha

Para criar a campanha eficaz, diversos pontos devem ser levados em consideração, especialmente sempre trabalhar dentro do orçamento que você possui para a campanha. Algumas dicas de valor são:

• Escolha bem o título – assim como muitas vezes compramos um livro pela capa, o título é o principal chamariz do seu anúncio e muitas vezes é ele que levará a pessoa a clicar e chegar ao seu site.

• Texto do anúncio – o texto do anúncio deve ser claro, objetivo e trazer os diferenciais de sua empresa. Além disso, convém utilizar expressões como “Cadastre-se já”, “clique aqui” etc.

• Palavras-chave – a pesquisa do Google é baseada em palavras-chave e elas devem fazer parte do seu anúncio. Um escopo de 10 palavras costuma ser ideal, com termos que seu público alvo buscaria para encontrar o seu serviço.

• Página de destino – após criar um belo anúncio, os consumidores clicarão nele e serão redirecionados para a home de seu site. Esse é um erro comum ao criar uma campanha de links patrocinados. Crie páginas de destino específicas para os anúncios, de forma com que o consumidor encontre diretamente aquilo que ele busca e não tenha que ficar passando em diversas páginas de seu site até encontrar aquilo que ele foi procurar.

• Monitore sua campanha – para saber como a campanha está se desenrolando, acesse com frequência sua conta do Google AdWords. O próprio serviço emite alertas sobre mudanças interessantes e você pode ajustar a campanha para obter melhores resultados a qualquer momento.

As campanhas de links patrocinados possuem uma ótima taxa de retorno por serem baratas e trazerem bons resultados quando bem executadas. Estudar com atenção a campanha e monitorá-la são partes importantes do processo e trazem melhores resultados para seu e-commerce.

Post Colaborativo por WSI Marketing na Internet

Ruth Marques é redatora na WSI Marketing na Internet.