Tags Posts tagged with "profissional de e-commerce"

profissional de e-commerce

“Vou abrir um e-commerce, é um jeito barato e simples de ganhar uma graninha extra.

Vários erros na frase, não é fácil, não é necessariamente tão barato e muito menos deveria ser levada como uma simples tarefa secundária pela grande complexidade e variedade de tarefas fundamentais. Entenda sobre o tamanho de uma operação de e-commerce:

Operação de e-commerce: não durma nunca mais

Fato é que estamos falando de um dos únicos segmentos do país que, na Economia atual, mesmo desacelerando, mantém crescimento. Isso acontece por inúmeros motivos. Entre eles está a própria crise econômica, que acabou lançando ao mercado milhares de profissionais desempregados, o e-commerce acaba como uma saída para obter renda.

Além disso, esta mesma crise demanda que as pessoas economizem, e a tecnologia da internet provê exatamente isso: tira fronteiras e possibilita comparação de preços

Não é exatamente um mercado novo, contamos na área já com muitos profissionais: marketing digital, logística, tecnologia, administração de empresas e atendimento são apenas algumas das variadas funções necessárias em uma operação de e-commerce.

Desde 2012, o Profissional de E-commerce (na época apenas como blog da Universidade Buscapé Company) em parceria com a Ebit, iniciou um estudo que visava entender melhor quem é este profissional de e-commerce. São mais homens? Trabalham todos na mesma região? Que habilidades de fato são importantes para ele?

Esta primeira edição em 2012 já detectou uma grande tendência. O mercado tem oferta de emprego, mas os profissionais não necessariamente atendem a todo nível de conhecimento esperado. Foi exatamente este o destaque na Veja online ao divulgar estes resultados lá em outubro de 2012: E-commerce brasileiro procura profissionais. E não acha.

Esta constatação que se provou nas edições seguintes de 2013 a 2016, gera uma discussão importante. Falta mesmo qualificação dos profissionais ou existe um problema nas empresas de e-commerce? No meu ponto de vista, as duas hipóteses são válidas:

1- Falta capacitação

Estamos em um país não-desenvolvido, em que a Educação, a básica/fundamental mesmo, é um dos nossos maiores problemas sociais. É algo impregnado em nossa cultura há tantos anos que reflete hoje nos líderes que governam o país (sem falar em partido político). É algo que se mistura até mesmo com a história do Brasil – ou afinal não fomos “colonizados” por portugueses excluídos da sociedade?

Para um segmento iniciado neste milênio então, é natural que existam habilidades necessárias que não são abundantes nos profissionais. Pensemos que durante a formação profissional da maioria das pessoas desta geração, a venda online ainda era vista com muita desconfiança por todos, no mínimo, era uma novidade.

2- As empresas exigem mais do que deveriam

Estamos passando por um momento em que existem muitos profissionais de qualidade desempregados. E pensando em lei de oferta e procura, muitas empresas se veem no direito de exigir muito mais e pagar menos aos profissionais, que acabam aceitando por falta de opção. O problema citado ali sobre Educação e Cultura entra aqui também, só que do outro lado. 

E existe outro probleminha: as descrições de vagas – que acredito que vá muito além de simples descrições. Aparentemente também falta conhecimento aos profissionais que buscam por outros especializados na área. Eu mesmo já fui alvo de anúncios de vagas que procuravam perfis totalmente diferentes dos anunciados:

O que há de errado com as descrições de vagas para E-commerce?

Nova edição do estudo

Após não divulgar os resultados da edição 2016 por limitações comerciais, em 2017 retomamos o estudo sobre o perfil do profissional de e-commerce brasileiro. Com inúmeros parceiros, o estudo atual trouxe a evolução de algumas questões importantes para o mercado.

Esta constatação de falta de capacitação é uma delas: o hiato entre conhecimento esperado pelas empresas versus conhecimento percebido nos candidatos diminuiu significativamente em cinco anos. Em 2012, a diferença entre a média de notas de 1 a 5 era de 1,15, em 2017 já é de 0,96. Porém, esta queda na diferença se deve principalmente a um nível de conhecimento esperado menor. 

Outros aspectos são interessantes para análise. Como conhecimento em atividades mais importantes, na ordem:

Marketing Digital
Atendimento ao cliente
Ferramentas de analytics
Mídia online
Controle de estoques

E um último destaque antes do seu download do material completo ali embaixo. As habilidades mais valorizadas para os profissionais:

Agilidade
Organização e planejamento
Foco em resultados

Pesquisa Profissional de E-commerce 2017

Sem mais blá-blá-blá, vale conferir o resultado da sexta edição da Pesquisa Profissional de E-commerce. São estas informações citadas acima completas e outras igualmente relevantes, como necessidades de contratação e demissões (com motivos), perfil demográfico e muito mais.

Basta preencher nome e e-mail abaixo e receber o e-mail com o link para o material completo. Espero que seja útil e de extrema relevância para o mercado. 🤓

Pesquisa Profissional de E-commerce 2017 - Download Pesquisa Profissional de E-commerce 2017

O link para download do material irá para seu e-mail.

Depois passe por aqui para comentar o que achou, ok? 😉

Em 2014, as transações de vendas online obtiveram um faturamento total de R$ 39,5 bilhões, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Esse dado mostra que o e-commerce é um dos segmentos que mais cresce no Brasil. Veja mais sobre os números do e-commerce.

No entanto, o número de profissionais capacitados para trabalhar nessa área não cresce com a mesma proporção. A Universidade Buscapé Company e a E-bit realizaram uma pesquisa em 2014 com 347 lojas virtuais do país. O resultado da Pesquisa Profissional de E-commerce mostrou que 61% dos candidatos a uma vaga no e-commerce não atendem aos pré-requisitos necessários para o cargo desejado.

É esse mesmo cenário que vemos todos os dias no mercado: falta de preparação de candidatos às vagas abertas e falta de conhecimento das métricas de marketing digital. Como consequência temos uma grande retenção dos profissionais capacitados, o que gera uma inflação de salário.

Como enfrentar esse cenário?

Uma das alternativas encontrada por donos de lojas virtais é o de capacitar seus próprios especialistas, oferecendo treinamento da mesma forma que se faz em uma loja física, mas com um conhecimento mais técnico. Contratar uma pessoa com menos experiência permitirá que esse profissional cresça com o projeto.

A sugestão mais prática, nesse caso, é investir em cursos online. Existe uma variedade de cursos disponíveis, alguns completos e outros mais superficiais. No momento de escolher é preciso atenção. Veja sempre o número de horas que o programa vai oferecer, qual o conteúdo abordado e os comentários de quem já participou.

Outra prática importante para a capacitação é participar de grupos de discussão. LinkedIn e Facebook contam com grupos específicos e nichados para o Profissional de E-commerce. Nesses ambientes, profissionais podem compartilhar experiências com outras pessoas. Vale lembrar que esses grupos também são ótimos locais para os lojistas, que podem encontrar profissionais já capacitados.

Seguindo em frente, após conseguir captar e cultivar esse profissional de e-commerce, chegará a hora de retê-lo. Uma das técnicas mais eficazes para isso, além do valor salarial, é a comissão pelo desempenho de vendas online.

É importante ressaltar que, diferentemente do que acontece na loja física, não existe um limite para o número de clientes a serem atendidos online. Também é importante que o seu gerente de e-commerce veja o valor do trabalho que realiza, tenha orgulho do que faz e se apaixone pelo projeto. Isso ajudará na satisfação profissional em longo prazo.

Como última dica, destaco a necessidade do dono da loja virtual estar atento ao volume de trabalho e demandas submetidas ao gerente de e-commerce. A sobrecarga é um dos principais motivos para descontentamento no trabalho e deve ser evitado, quando possível. Invista em assistentes. Esses novos funcionários darão continuidade ao seu ciclo de capacitação e também ajudarão a sua loja virtual a crescer.

Esta semana a e-VisionVagas.com, o único portal de currículos e oportunidades para E-commerce e Mídia Digital, focado em auxiliar o pequeno e médio empreendedor, anunciou uma grande parceria com a Universidade Buscapé Company. Além da publicação de muitas vagas aqui no Blog Profissional de E-commerce, o site de vagas oferecerá pacotes por apenas R$ 1,00 para alunos.

A Universidade Buscapé Company oferecerá este benefício para todos seus alunos com  o objetivo de agilizar a recolocação ou mesmo a entrada no mercado de E-commerce.

“Temos muitas vagas e somos procurados para indicar profissionais para o E-commerce brasileiro e também internacional,  os alunos da Uni Buscapé Company poderão divulgar seus currículos, participar dos processos seletivos e também fazer parte da nossa área de indicação de profissionais!” diz Solange Oliveira sócia do portal.

“Esta é uma parceria muito interessante para nossos alunos pois muitos procuram o curso E-commerce Professional já pensando em ser contratado pelo mercado, O fato de ter acesso ao um portal especializado como a e-VisionVagas sem dúvida encurta este caminho” diz Daniel Cardoso sócio-diretor da Universidade Buscapé Company.

O Processo é simples:

1) Acesse este link e preencha os campos para o cadastro: http://www.e-visionvagas.com/registrar-se
2) No site da E-vision Vagas, adquira o pacote exclusivo da Universidade Buscapé Company por 1 real.
3) Pronto! Você terá acesso às vagas, poderá divulgar seu currículo, participar dos processos seletivos e fazer parte da área de “Indicação de Profissionais” por 3 meses!

Aguarde para mais novidades!

Profissional de E-commerce

A Pesquisa Profissional de E-commerce 2014 está pronta. O estudo é fruto de uma parceria entre E-bit e Universidade Buscapé Company que se iniciou em 2012.

“Estamos na terceira edição desta pesquisa e assim como nos anos anteriores tivemos excelentes resultados. A pesquisa ficou disponível de 3 a 24 de setembro de 2014 e coletamos 347 respostas. A E-bit somada ao Buscapé conta com uma base de mais de 45 mil lojas virtuais conveniadas. A pesquisa tem 49 perguntas que é exibida de acordo com as respostas (filtros) e leva em média 10 minutos para ser concluída.” Explicou Keine Monteiro, Especialista de Inteligência de Mercado da E-bit.

O estudo ainda indicou que “Agilidade“, “Foco em resultado” e “Organização e Planejamento” são consideradas as habilidades mais importantes. Ainda podemos concluir que apesar de uma pequena melhora, a dificuldade em encontrar profissionais qualificados ainda é a maior dificuldade para as contratações.

“A Pesquisa Profissional de E-commerce traz ferramentas para as empresas e para os profissionais se planejarem. O estudo dá dicas importantes para quem precisa contratar e para quem quer ser competitivo e se preparar para entrar neste mercado. Fundamental para a empresa e para o profissional buscarem o aperfeiçoamento de forma assertiva.” Declarou Ione Mendes, Gerente de Inteligência de Mercado da E-bit.

Infográfico

Como podemos verificar no infográfico abaixo, o Profissional de E-commerce no Brasil é homem (81%) com idade média de 35 anos, é graduado e tem renda média de R$5.335,00.

Confira o infográfico abaixo com a comparação entre as três edições e não deixe de baixar o estudo completo.

Pesquisa Profissional de E-commerce 2014

Para fazer o download da Pesquisa completa, clique no link abaixo.

Pesquisa Profissional de E-commerce 2014 Completa

A Assobrav TV fez este ano um programa especial muito interessante sobre “A Evolução do E-commerce no Brasil” com duas entrevistas com autoridades brasileiras no assunto. Romero Rodrigues, fundador do Buscapé Company e Daniel Cardoso, diretor da Universidade Buscapé Company falaram um pouco mais sobre a importância de passar mais conhecimento para os gestores de lojas virtuais no Brasil.

“O que falta é uma compreensão geral dos processos de um e-commerce… Precisamos de gestores de Lojas Virtuais.” Destacou Daniel Cardoso.

Romero Rodrigues contou sobre sua preocupação com o crescimento e desenvolvimento do Profissional de E-commerce. A importância da capacitação profissional sobre pontos importantes em qualquer e-commerce, como o citado gargalo no processo de Logística.

Além disso, falou um pouco do futuro: Mobile. Assista!

Você pode assistir o programa completo no Canal Vimeo da Assobrav TV.

E-bit, em parceria com a Universidade Buscapé Company, te ajuda a conhecer melhor o perfil do Profissional de E-commerce no Brasil. Na Segunda Edição da Pesquisa Profissional de E-commerce identificamos que o mercado ainda demanda profissionais com uma qualificação maior. Entenda ainda quais são as habilidades mais buscadas e quem é este profissional.

“A Pesquisa Profissional de E-commerce é um termômetro de como está a capacitação daqueles que trabalham ou querem entrar para o varejo online. Além de, é claro, mapear as oportunidades deste segmento. Os resultados mostram que apesar de uma leve melhora ainda há um longo caminho a ser percorrido para satisfazer a demanda por profissionais qualificados.” Declara Daniel Cardoso, Diretor da Universidade Buscapé Company.

Junto com a pesquisa feita com a base de lojistas do Buscapé e da E-bit, foi realizado um concurso cultural que perguntava: “Que loucura você faria para aumentar as vendas da sua loja virtual?“, confira a frase vencedora que faturou uma bolsa de 100% para o Curso Online ao Vivo E-commerce Professional.

Infográfico

Veja abaixo, o infográfico com os resultados obtidos na pesquisa de 2013. Ou confira o Material da Pesquisa Completo.

Pesquisa Profissional de E-commerce 2013