Desde que comecei este blog como editor, foquei em uma missão diária simples e clara: informar e educar. O empreendedor de e-commerce, o profissional de e-commerce e o mercado como um todo.
Pessoas informadas, capacitadas trazem prosperidade, se o consumidor é capacitado de informação (além de instrução, ferramentas que permitam manter-se informado) compra melhor. Se o consumidor compra melhor, premia a empresa mais preparada e capacitada para atender a demanda. Se a empresa mais capacitada é premiada, seu concorrente é obrigado a melhorar para se manter competitivo e conquistar aquele consumidor. O que acaba nivelando o mercado para cima. E o consumidor só terá a ganhar com mais opções de empresas com produto/serviço/preço de qualidade para atendê-lo. É um Círculo Virtuoso, onde todos ganham. Isso graças à Educação.
E a necessidade de informar o empreendedor hoje vai além de entender que o mercado de E-commerce tem previsão de 8% de crescimento de faturamento para 2016. Exatamente, e apenas infelizmente, pelas altas de preços trazidas pelos altíssimos 7,59% de INFLAÇÃO previstos. Essa necessidade vai além de você conhecer sobre seu mercado, sobre seu negócio ou seus clientes…

Hoje precisamos que o empreendedor TOME UMA ATITUDE contra este governo que não está interessado em crescimento

Governo com a gestão de uma profissional notoriamente inapta que mal consegue organizar seus discursos (raciocínios) como uma pessoa normal com um mínimo de 3 frases totalmente conectadas.
Profissional que com este tipo de deficiência teria sérios problemas em se colocar em cargos importantes em qualquer empresa. E que mesmo com essas “habilidades” tem o maior cargo do país. Você contrataria um profissional assim para um cargo importante em sua empresa?

O Círculo Vicioso

Precisamos que as pessoas se posicionem contra a corrupção e pressionem o governo que demonstra querer manter a população na pobreza, que quer uma sociedade igual, só que nivelada POR BAIXO. Que se intitula “Pátria Educadora” e retira R$10,5 BILHÕES, ou 10% do orçamento destinado à Educação.

1- Governo que está há 14 anos no poder e no lugar de gerar mais emprego e capacitação, fez o país andar para trás 20 anos (sem nenhum desastre natural para justificar), VICIANDO a população com menos oportunidades em uma Bolsa Família “Pobre”, que condiciona quem melhora suas condições financeiras a perder o benefício.

2- Que enche o empreendedor de impostos (ICMS, ST, DAS, INSS e FGTS) e desestimula novos entrantes com taxas impeditivas e obscenas que inviabilizam até mesmo operacionalmente um pequeno negócio. Convivo diariamente com alguns alunos nossos que antes prósperos, foram obrigados a fechar seus negócios e hoje estão desempregados também.

Os principais impostos para empreendedores do e-commerce

3- Que se mostra incapaz frente à desvalorização do Real em relação às outras moedas, e como consequência aumenta os preços, desestimula que investidores atuem no país por não enxergar prosperidade em um mercado quebrado e sem perspectiva. Entenda melhor as consequências de uma moeda desvalorizada.

4- Que não dá outra alternativa ao empreendedor que não seja o corte de custos, que culmina em demissões em massa. Temos as maiores taxas de desemprego desde 2009. Foram 9 milhões de desempregados em novembro.

Profissionais de qualidade que acabam entrando nesses cortes, e vão parar no item 2. Sem emprego e sem poder empreender, com dificuldades de crescer diante de tantos impostos num mercado quebrado, para terminar no item 1. Dependendo da Bolsa Família “Pobre”, sob os caprichos e desmandos de um governo que flerta com ditaduras como a cubana e a venezuelana. Que inflama uma briga de classes sociais sem medir (ou se importar) com as consequências perigosas que isso pode causar.

Governo da China

A líder do E-commerce mundial hoje é a China. O mercado dos asiáticos já fatura quase o dobro de outro mercado fortíssimo, o dos Estados Unidos (antes inatingível). Como pode ver no gráfico abaixo, faturou em 2014 o que os EUA só atingirão em 2017, e tem previsão de atingir 1 trilhão de dólares em vendas em 2018.

O governo chinês faz sua parte. Isso não cai do céu, o governo da China incentiva o crescimento de seus empreendedores. E não limitam seu mercado nem apenas à maior população do mundo. O incentivo vai além para as vendas online internacionais, diminuindo impostos e fornecendo linhas de crédito atraentes para promover a expansão das lojas.

Realidade distante? O presidente da Argentina Maurício Macri provou que não. Em 20 dias de mandato em 2016, RETIROU OS IMPOSTOS e fez os “hermanos” baterem recorde de exportação para os Estados Unidos.

Um basta à corrupção, um BASTA à incompetência

É por isso que montei este texto. A melhor estratégia para aumentar suas vendas em 2016, a melhor meta para evitar que você vire o ano no vermelho, a melhor atitude que você pode tomar para a saúde do seu negócio é ir às ruas.
É se fazer ser ouvido em todos os lugares, fazendo coro e instruindo as pessoas ao seu redor. A almejar aquele nada utópico Círculo Virtuoso.
Não estou aqui falando de partido político, não estou falando de time de futebol. Não queremos um país dividido. Estamos defendendo nossa pátria, nossos negócios, nossos amigos e nossa família. Nossa bandeira é verde, amarela, azul e branca, nós precisamos restabelecer a ordem, precisamos retomar o progresso. Isso não está escrito à toa.
Neste domingo 20 de março, tome você também uma atitude (que sabemos que todo empreendedor tem). Vamos às ruas, chame seus amigos, vamos fazer deste país um lugar melhor para se viver. Com trabalho para todos. Que premia o trabalho e quem é mais esperto pelo bem, que tem méritos para isso.
E aí, vamos atrás da essência do empreendedor ou vamos ficar no sofá e continuar só reclamando sem ninguém ouvir?

Renann Mendes
Author

Branding, Content Marketing e Comunicação. Sou Sócio-fundador do Profissional de E-commerce. Desde mar/2019 tenho atuado como consultor, liderando projetos de Branding, Comunicação e Marketing (Nox Bitcoin e Nielsen). De jan/2018 a jan/2019, liderei os times de Branding (Content Marketing, PR, Social Media e Branding), Product Marketing, área de cursos da Foxbit, fintech de criptomoedas e o projeto e primeiro ano de atuação do Cointimes. Entre ago/2016 e set/2017 atuei como head da área de Marketing da Ebit, empresa Buscapé Company, hoje Nielsen, referência em informações, certificação de lojas e inteligência de e-commerce. Entre 2012 e 2016, participei ativamente da estruturação da startup Universidade Buscapé Company, entrei na coordenação de treinamentos de E-commerce e Marketing Digital. Lá assumi também a coordenação de Marketing Digital e Conteúdo da Uni Buscapé e do Profissional de E-commerce. Desde 2013, ministro aulas de Marketing de Conteúdo para E-commerce na Faculdade Impacta e em algumas empresas de internet no formato workshop. Você pode encontrar mais informações em meu perfil do LinkedIn ou marcando um café! ;)

1 Comment

  1. Avatar

    Lamento a revolta com o governo que vem cometendo erros, porém já dizia um ex presidente: não é o que o governo pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo governo. Então reclamar que o governo olha por uns e não pelos outros é ser totalmente contraditório. Como empresário não espere nada do governo. Dê duro por conta própria.

Write A Comment