Atualmente, as empresas dependem fortemente de aplicações para quase todos os processos críticos de negócios. Estas aplicações são entregues através de uma cadeia composta de hardware, software e diversos serviços que possuem uma variável muito importante na ponta, que é o usuário. No mundo digital do e-commerce, a principal aplicação é justamente a loja virtual onde o principal usuário é o consumidor.
Com o avanço da tecnologia, as lojas virtuais estão cada vez mais modernas e presentes, criando um cenário cada vez mais competitivo. Da mesma forma, este avanço tecnológico é acompanhado de um aumento da complexidade nesta cadeia de entrega da aplicação no mesmo passo que a visibilidade diminui.
Devido a este fato, as empresas buscam diversas formas de melhorar esta visibilidade, em cada uma das camadas que envolvem a aplicação. A grande questão é que na maior parte das vezes as equipes de TI estão muito focadas nos componentes de TI apenas e de forma isolada, não existindo um correlação entre estes componentes e o negócio.
O Gerenciamento de Performance das aplicações, deve ir muito além disso. Ele deve correlacionar todos estes componentes para se ter uma visão única de toda a transação de negócio desde o início da navegação do cliente até a conclusão do pedido ou qualquer outro ponto que ele parar.
É extremamente importante, além de tudo, também monitorar o usuário final para saber se ele está tendo um experiência satisfatória ou frustrada. Este tipo de gestão é muito importante, porque não estamos falando apenas de manter um site/aplicação no ar, estamos falando de estar um passo à frente da concorrência, ou talvez estar no mesmo passo, pois, muitas empresas já estão adotando este tipo de gestão.

Cada segundo de lentidão existente
causa a perda de 7% em conversões em vendas online.

Pesquisas realizadas, mostram que cada segundo de lentidão existente causa a perda de 7% em conversões em vendas online. Por isso a importância de se gerenciar performance. É um trabalho continuo para se detectar problemas para uma ação imediata e, assim, minimizar perdas e também estar sempre buscando melhorias para aumentar vendas.

Monitoramento do negócio

É onde começamos a falar de monitorar o negócio. Não apenas se preocupar se o servidor de aplicação está no ar, se o banco de dados parou, se o link está funcionando. E sim se preocupar em buscar métricas que são capazes de mostrar se o negócio está funcionando como deveria a partir da aplicação. Por exemplo, deve-se monitorar pedidos por minuto, faturamento por minuto, etc.
Ou seja, deve-se buscar o que é relevante de fato no modelo de negócios da empresa e extrair esta informação diretamente da aplicação em tempo real. Quando se monitora pedidos por minuto, cria-se um “baseline”, uma média, onde qualquer alteração para baixo poderá indicar um problema relacionado a performance na cadeia de entrega da aplicação e já iniciar um processo de investigação para uma rápida resolução.
Sem uma visão como essa, muitas vezes o problema só será percebido no “fechamento do caixa” com um faturamento abaixo do normal, pois, não ocorreu uma indisponibilidade, e sim uma lentidão em algum ponto.
O contrário também exige atenção, um aumento além da média em vendas também deve ser alertado para ser acompanhado de perto para garantir que a aplicação irá suportar o aumento da demanda. A regra é simples. Aumentar vendas e minimizar perdas.
A partir do momento que você começa a gerenciar a performance da sua aplicação e monitorar o negócio de fato, pode-se obter respostas para diversas questões como:

• Por que minha taxa de conversão é baixa com este segmento de cliente?
• O que está impulsionando o abandono de páginas/passos dados?
• Como os visitantes percebem meu site versus o de meus concorrentes?
• Por que minha aplicação está recebendo classificações de 2 estrelas?
• Qual é o impacto de inclusão de outro bloco de anúncios no meu site?

Concluindo

O mundo está cada vez mais digital, os funcionários são digitais, os parceiros de negócio são digitais, e, claro, os clientes são digitais. Além da maximização de lucros, é muito importante se preocupar com a imagem da empresa.
O clientes estão cada vez mais exigentes. De acordo com um dado publicado pelo Forrester em Novembro de 2014, 60% das pessoas classifica o tempo de resposta/desempenho como a expectativa número 1 em aplicativos de dispositivos móveis, à frente de características e funcionalidades.
E quase metade transmitirá suas frustrações através de canais eletrônicos como mídias sociais. Ou seja, além da preocupação com o resultado financeiro deve-se focar também no desenvolvimento e proteção da imagem da empresa, da marca, etc.

Avatar
Author

José Diego tem experiência de 15 anos atuando em empresas de tecnologia, como Apple, Quest Software e Dell. Atualmente, na Dynatrace, é responsável pelas vendas de Gerenciamento de Performance Digital para empresas de e-commerce e manufatura.

Write A Comment