• Avatar
  • por Guilherme Guatan
  • Diretor de Criação e Comunicação. Especialista em usabilidade e experiência do usuário para e-commerce. Co-fundador da Quatro Digital, uma agência especialista em layout, implantação e desenvolvimento de soluções para lojas virtuais.

O que o Amazon Go pode nos ensinar sobre experiência do usuário para e-commerce

9 de dezembro de 2016
Share Button

Esta semana, a gigante Amazon divulgou o lançamento da Amazon Go que, segundo a própria empresa, é um novo tipo de experiência de compra com a mais avançada tecnologia. Na Amazon Go o consumidor acessa a loja física usando um aplicativo, coloca os produtos desejados numa sacola e simplesmente sai. Sem a necessidade de passar num caixa ou enfrentar filas. Uma verdadeira experiência omnichannel. Parece mágica (ou furto), mas não é!
O que podemos aprender com este exemplo de inovação que pode ser aplicado no mercado de eCommerce? Antes de ler, veja o video abaixo:

“Sem filas. Sem caixas”.

Aqui na agência, temos emoldurado uma frase que Jeff Bezos disse uma vez e que eu gosto muito.

“Se estivermos focados nos nossos concorrentes, ficamos à espera que façam algo. Estarmos concentrados no nosso consumidor permite-nos ser pioneiros”.

Dito e feito! Jeffinho, em vez de ficar procurando o benchmarking perfeito, olhou para seus clientes e entendeu qual seria a melhor experiência de compra que ele poderia oferecer.
As pessoas não deixarão de comprar da maneira convencional mas, se posicionar a frente do mercado e entregar uma excelente e inovadora experiência de compra aumenta o valor da marca e mostra como a Amazon está a frente de seus concorrentes.

Como entender seu público alvo e melhorar a experiência de compra como a Amazon faz?

Oferecendo opções de compra diferenciadas, testando novos modelos de interface (testes A/B) e, principalmente, analisando resultados e colhendo feedbacks! Estas são algumas das principais maneiras utilizadas para otimizar a experiência do usuário e que você pode utilizar no e-commerce.
Assim como a Amazon faz, você também pode descobrir as barreiras que impedem seu consumidor de prosseguir num processo de compra e traçar metas de como derrubá-las.
Todos que acompanham o trabalho excepcional executado pela Amazon sabem que isto é um processo diário e constante dentro da empresa. Sempre em busca de melhorias que impactem positivamente seu público.
Quais são as principais objeções que o seu cliente encontra hoje?
Navegação pouco intuitiva, tempo de resposta, falta de segurança, processo de compra com muitas etapas… estes são problemas frequentes e comuns em muitas lojas virtuais e que influenciam diretamente na desistência durante um processo de decisão de compra.

Conclusão

Podemos aprender com Amazon que:

  • Concentrar-se no seu consumidor te dará insumos para ser pioneiro e inovador.
  • Quebrar barreiras, questionar ações e compreender escolhas dos seus consumidores é o caminho certo a se fazer.
  • Torne isso um processo constante dentro do seu e-commerce e o resultado será um aumento não só de valor da sua marca mas também em vendas.

Abraços e boas vendas!
Publicado anteriormente no blog da Quatro Digital.


Leia também:

Game of Thrones do E-commerce: A Estratégia da Amazon para dominar totalmente o varejo online mundial

Você também vai gostar

Buscapé e Dafiti, sucesso no Comércio Eletrônico brasileiro O programa Conta Corrente, da Globo News, apostou nesta sexta-feira (17/5) em dois gigantes da internet: Dafiti e Buscapé. O programa, que contou com ...
Dicas de como fazer análise de risco em lojas virtuais A gente já falou aqui sobre chargebak e explicou porque isso acontece em uma loja virtual. (Se você não leu o texto ou não se lembra, vou contar rapid...
Google planeja priorizar sites mobile nos resultados de busca Entenda por que que é fundamental que as empresas tenham sites para dispositivos móveis Via Proxxima. O Google já vem alertando sobre a necessidade do...
5 boas práticas para evitar processo jurídico no e-commerce O problema de processo jurídico no e-commerce assombra até os melhores lojistas. Os custos envolvidos na defesa sempre superam os ...
E-commerce fatura R$1,9 bilhão no Dia das Mães 2017, alta de 16%... Vendas superaram a expectativa; tíquete médio dos presentes alcançou a marca de R$417 O faturamento do e-commerce no Dia das Mães, celebrado no dia 1...
Processo de "tropicalização" da Amazon cria novas opor... Com a recém-chegada da Amazon ao mercado de marketplace brasileiro, muito especulou-se sobre o futuro do e-commerce nacional, tend...
A inteligência artificial vai roubar o meu emprego? Tecnologias de Inteligência Artificial já estão presentes em praticamente todas as indústrias. Na Publicidade e no E-commerce isso não é diferente, e ...
6 dicas para reverter carrinhos abandonados em vendas Quem atua no comércio eletrônico sabe bem que um cliente adicionar um item no carrinho de compras, definitivamente, não é garantia que ele finalizará ...
Vender sozinho na internet ou em um shopping virtual? Ao comprar por meio da internet, grande parte da população não tem ideia do tamanho da operação que está por trás da tela do computador. No entanto, u...
Pesquisa Profissional de E-commerce 2015 Saíram os resultados da quarta edição da Pesquisa Profissional de E-commerce. A parceria entre E-bit e Universidade Buscapé Company que se iniciou no ...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>