A internet trouxe diversas possibilidades de empreender, tanto para quem optou por criar o seu negócio tendo como ponto de partida o virtual quanto para aqueles que buscam formas de expandir o seu empreendimento na internet. Com custos operacionais muitas vezes mais acessíveis, diversos modelos de negócios online surgiram.

Por isso, reunimos neste post os principais modelos para que você possa conhecê-los e entender as diferenças entre eles. Confira:

B2C: lojas online para a venda a consumidores finais

Este é o modelo mais conhecido e difundido no mercado. São os e-commerces tradicionais, que vendem produtos e até mesmo serviços para o consumidor final. Vale ressaltar que o mercado B2C (Business-to-Consumer) permite uma série de estratégias comerciais inovadoras.

Por isso, essas lojas virtuais são um excelente caminho para quem deseja comercializar ou expandir o mercado de atuação sem enfrentar barreiras de localização ou altos custos para isto.

B2B: negócios virtuais “de empresa para empresa”

O modelo B2B (Business-to-Business) é bastante similar ao B2C, diferenciando-se, porém, pelo público que o envolve, caracterizado por transações entre empresas.

Muito utilizado pelo mercado atacadista, industrial e de importação, os e-commerces B2B auxiliam negócios menores a ordenarem pedidos de forma mais ágil – pela internet. Ele age como um representante comercial, mas de forma mais ágil e escalável.

B2B: negócios virtuais “de empresa para empresa”.

C2C: plataformas online para compra e venda entre consumidores

Este modelo de negócio online consiste em plataformas nas quais os consumidores vendem produtos diretamente para outros consumidores – sem intermediações de empresas.

O C2C (Consumer-to-Consumer) é o modelo mais procurado por consumidores que buscam ofertas mais acessíveis de itens bem conservados ou mesmo novos.

Marketplace: um centro de compras com diversos fornecedores

Os Marketplaces são plataformas online terceirizadas, onde empresas disponibilizam seus produtos para uma nova audiência de consumidores, diferente de sua base atual ou mais ampla. Eles funcionam como um centro de compras, que reúne diversos fornecedores em um único local.

O modelo é adequado tanto para o B2C quanto para o B2B – neste contexto, o business-to-business atua fortemente na área de tecnologia, como para a compra de templates, extensões, aplicativos, plugins, dentre outros itens.

M-Commerce: comércio eletrônico com foco no mobile

O crescimento do uso dos dispositivos móveis é uma realidade. Diante disso, algumas práticas de mercado e modelos de negócio precisaram se adequar a esta nova forma de consumo de informações. Dessa forma, o consumo de produtos através de smartphones e tablets vem acompanhando este crescimento e, por isso, o comércio eletrônico com foco no mobile, também conhecido como m-commerce, vem ganhando cada vez mais força no mercado.

M-Commerce: comércio eletrônico com foco no mobile.

Cabe ressaltar que este modelo pode ser trabalhado de 2 formas: através de aplicativos desenvolvidos para uma melhor experiência de compra ou através da adequação das plataformas de e-commerce através do design responsivo – que é a adequação às páginas para as telas de dimensões diversas.

Programa de afiliados: comissionamento por vendas realizadas

Os programas de afiliados tratam-se de negócios baseados em um modelo em que algumas pessoas divulgam os seus produtos ou serviços em troca de um comissionamento sobre as vendas realizadas.

Nesse caso, há plataformas específicas que unem as empresas com estes “vendedores”. Contudo, os grandes players do mercado desenvolvem programas próprios.

O mercado de e-commerce tem uma infinidade de possibilidades para empreender. Por isso, vale ficar de olho nesse mercado que tende somente a crescer. Qual desses modelos você considera o mais interessante dentro do ramo de lojas virtuais?

Conte para a gente nos comentários. Continue acompanhando nosso blog para mais dicas imperdíveis para o seu negócio virtual.

Author

A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing.

2 Comments

  1. Pingback: 7 infalíveis dicas de Marketing Digital para a sua loja virtual.

Write A Comment