Quando o assunto é e-consumidor, pensa-se logo nos Millennials (nascidos entre 1981 e 1997) ou nos jovens da conectadíssima Geração Z (nascidos a partir de 1998). As marcas e empresas focam suas estratégias para encantar, satisfazer e fidelizar esse público.
O que muitos agentes desse mercado ignoram ou negligenciam é o fato de que 1/3 das compras do comércio eletrônico são realizadas por pessoas com mais de 50 anos. De acordo com informações do relatório Webshoppers 35, lançado recentemente pela Ebit, trata-se um mercado que abrange mais de 15 milhões de consumidores.
Os números mais atualizados do mercado:

Os números do mercado de E-commerce


Mais do que isso: trata-se de um público que gasta mais e é mais recorrente em compras. Um estudo global da KPMG, intitulado “A verdade sobre os consumidores online”, aponta que os Baby Boomers (nascidos entre 1946 e 1965) costumam fazer mais 15 compras on-line por ano, número semelhante ao dos Millennials, que já cresceram na era da Internet. Esse mesmo relatório mostra que os Baby Boomers são mais propensos a gastar por transação e o valor médio de suas compras é de US$ 203,00, contra US$ 190 da Geração X e apenas US$ 173,00 dos milênios.
Se esse público é representativo, tem poder aquisitivo maior e compra com recorrência, não faz sentido sua exclusão das estratégias do e-commerce. Iniciativas simples, como as listadas abaixo, podem ajudar o seu e-commerce a tornar-se age friendly, atrair esses consumidores maduros e aumentar a conversão:

Adapte o tamanho e o tipo de fonte, oriente a navegabilidade do site pela experiência do usuário (UX design), ou seja, foque a facilidade de uso, a utilidade dos elementos do site e, principalmente, a eficiência.

• Seu e-commerce precisa não só ser como parecer seguro. Uma das grandes preocupações desse público são as fraudes on-line. Exiba todas as certificações de segurança incluindo o Selo Ebit e use meios de pagamento de fácil utilização.

• Ofereça variedade. A população sênior também quer consumir moda, tecnologia, produtos automotivos, turismo, lazer e serviços.

• Faça um passo a passo de como comprar e também de como desfazer a transação.

• Diversifique seus canais de atendimento: chat on-line e WhatsApp são os mais utilizados por esse público.

• Faça uma estratégia de marketing direcionada para esse público. Por exemplo, quando pensar em mídias sociais, priorize o Facebook. De acordo com dados da consultoria SeniorLab, mais de 80% da população de terceira idade possui perfil nessa rede social.

• Produza conteúdo direcionado. Quer um exemplo? Faça um post nas redes sociais oferecendo dicas de presentes para filhos e netos.

• Apresente dicas de saúde e sugira produtos para uma vida saudável.

Martin Henkel, CEO da SeniorLab, um dos grandes especialistas nesse segmento no Brasil, afirmou recentemente em uma entrevista que a “terceira idade é uma mina escondida, pouco explorada” e que “as marcas precisam escolher agora como vão tratar isso, se querem aumentar seu share nesta população”.
Quem seguir esse conselho no e-commerce, estará muitos passos à frente dos concorrentes. E aí, lojista, o que você está esperando?
Texto anteriormente publicado no E-commerce News.

Avatar
Author

Pedro Guasti é CEO da Ebit e ocupa o cargo de Presidente do Conselho de Interação e e-commerce da Fecomercio SP. Co-fundador da Ebit em 2000, foi responsável pela estruturação das áreas de Marketing Comportamental, Inteligência de Mercado e Universidade Buscapé Company. Colabora ativamente na divulgação e fortalecimento do e-commerce no Brasil, sendo um dos idealizadores do relatório Webshoppers. Graduado em Tecnologia da Computação pelo Mackenzie-SP, pós-graduado em Varejo no Provar/FIA e MBA na Universidade de São Paulo em Conhecimento, Tecnologia e Inovação. Membro do grupo de investidores Harvard Business Angel, Palestrante, Consultor e Professor de e-commerce e tendências no varejo Omnichannel.

1 Comment

Write A Comment