Números da sazonalidade no E-commerce brasileiro

Números da sazonalidade no E-commerce brasileiro

Trabalhando com e-commerce, há vários anos seja na gestão de lojas virtuais de terceiros ou no marketing digital dos clientes, os números das datas sazonais sempre me fascinaram.

Calma, este não é mais um post para dizer sobre a importância das datas comemorativas do varejo online :-). Acontece que ao baixar o Calendário do E-commerce para 2017, me inspirei e compilei as informações fornecidas pela Ebit fornecidas ao longo dos últimos 4 anos.

Os números do mercado de E-commerce

Quem trabalha com  e-commerce, normalmente acompanha anualmente as edições do Webshoppers, mas por se tratarem de relatórios semestrais,  não matavam a minha curiosidade de ver a evolução dos números comparados ano a ano.

Segue então uma fotografia do varejo online separadas em FATURAMENTO, CRESCIMENTO, e TÍQUETE MÉDIO representado pelas seguintes cores:Legenda das Datas

1- Faturamento (em bilhões de R$)

Sem dúvida, o quesito que mais fascina os profissionais de e-commerce, pois mostram muito claramente a temperatura da “e-conomia”, perdoem o trocadilho. Ainda não temos divulgado o faturamento do Natal 2016, mas atualizarei o gráfico quando a Ebit divulgar o número.

Faturamento nas Datas Sazonais

Neste gráfico fica muito claro por que o Natal continua sendo a “menina dos olhos” dos varejistas e mostra também algumas curiosidades.

Em 2013 o Dia das Crianças foi a data que mais faturou depois do Natal, tirando o posto tradicional do Dia das Mães e notamos que foi quando a Black Friday realmente pegou tração no Brasil (vide gráfico de Crescimento).

Outro ponto importante  é constatarmos que em 2016, todos os faturamentos evoluíram mostrando que estamos começando a recuperar o fôlego.

2- Crescimento (em %)

Acostumado a ver os números do e-commerce crescerem sempre na casa dos “dois dígitos” desde que a Ebit começou a mensurar os números no ano de 2.000, e no caso da Black Friday em 2.013 “3 dígitos”, quando olhamos para 2015 dá uma sensação de tristeza :-(.

Mas basta olharmos para 2016 e vermos que com exceção do Dia das Mães o “dois dígitos” voltaram. Lembrando que o Dia do Consumidor, começou a ser promovido no Brasil em 2.015, encabeçado principalmente pelo Portal de Comparação de Preços Buscapé.

Crescimento nas Datas Sazonais

Poucos  sabem, mas o Dia do Consumidor  tem a missão (para os varejistas) de aquecer as vendas em um período praticamente sem data sazonal que vai de janeiro a abril, até chegarmos em maio que temos o Dia das Mães.

3- Tíquete Médio

Sem dúvida um dos KPIs preferidos dos profissionais de e-commerce. Quem acompanha os relatórios da Ebit, sabe que em 2015 a classe C que dominava o volume de pedidos há muitos anos no e-commerce, passou a ter uma participação tímida.

Enquanto que a classe A e B, viu no varejo online a possibilidade de conseguir melhores negociações em produtos de alto valor agregado.

Tiquete Médio Sazonalidade

O interessante é olhar para o “quadrante” dos gráficos e ver que o tíquete médio da Black Friday em 2016, quebrou a barreira do R$ 600,00, mostrando que para quem quer trocar de TV, Smartphone, entre outros produtos, vale a pena esperar chegar o mês de novembro.

Enfim, encerro este post, esperançoso que em 2017 manteremos a retomada do crescimento do nosso varejo online, não só baseado na fé (que é muito importante), mas com base nos últimos números.

Agora é preparar as turbinas de olho no Calendário e Feliz 2017!

1 COMMENT

DEIXE UM COMENTÁRIO

WordPress spam blocked by CleanTalk.