Tags Posts tagged with "dia das crianças"

dia das crianças

Igual a um empreendimento, os primeiros anos de vida de um bebê são incríveis. Maravilhosos? Claro! Muiiiito trabalhosos? Também! Mas algo assombroso acontece durante esse período: as crianças são a principal prova de como é possível crescer diariamente e se desenvolver a cada novo acontecimento. Como disse, igualzinho a um empreendimento.

Se você tem a oportunidade de estar perto de alguma criança e vê-la crescer, certamente se surpreende com a forma de desenvolvimento dela. Sempre me vem à cabeça a mesma ideia: se um adulto pudesse manter as características de uma criança, o quanto isso ajudaria a percorrer o caminho no mundo empreendedor!
Por isso, fiz uma lista abaixo do que pude aprender das crianças sobre ter um negócio próprio:

1- Ser perseverante

Quando uma criança quer algo, não se cansa de tentar até conseguir. Sem se importar com quantas vezes a neguem, ela insiste, volta a insistir e continua insistindo até conseguir. Não há (quase) nada que a detenha e não se dão por vencidas facilmente.

No mundo empreendedor, a perseverança é chave. Se um empresário desanima nos primeiros problemas, provavelmente não levará o projeto muito mais à frente. É preciso lembrar que nós sempre devemos encarar os desafios de frente e não desistir dos nossos objetivos.

2- Saber negociar

Como dizia antes, “quase” nada as detém. Mas se percebem que há algum obstáculo para chegar à sua meta, começam a próxima etapa: a negociação. A meta? Tentar melhorar a situação para ficar mais perto do objetivo. Uma capacidade natural e incrível das crianças!

Levante a mão o pai/a mãe que nunca disse ao filho alguma dessas frases: “só mais cinco minutos e depois já para a cama”, “guarde seus brinquedos ou não ganhará mais nenhum” ou “coma toda a comida e depois brincamos”.

Quão bom seria poder manter essa capacidade de negociar com as crianças e aplicá-la nos negócios para conseguir melhores condições? Não é agressivo e nem forçado; se trata de não ter medo de pedir o que nos pareça melhor para nosso projeto.

3- Sair da zona de conforto

O medo do fracasso é algo natural nos adultos (alguns mais, outros menos), mas se potencializa quando se trata de um projeto próprio. Quantas vezes você já escutou a frase “precisa sair da sua zona de conforto”?

Creio que uma única tarde cuidando de alguma criança poderá te inspirar. Elas são incríveis: não têm medo do novo e nem de falhar. Não só estão abertas a novas experiências, mas também as encantam testá-las.

4- Desfrutar o momento

Para os pequenos, o caminho é tão importante quanto o destino. Eles desfrutam de cada momento, vivem no presente. Uma viagem de carro para a casa da vovó se converte em uma oportunidade para descobrir um mundo novo pela janela: outros carros, cores do semáforo, pessoas caminhando na calçada, tudo é uma emoção.

Escutei várias vezes de empreendedores (como eu) o seguinte conselho: um projeto só terá chance de sucesso se for algo que realmente te apaixone. Durante o caminho haverá muitas pedras e é necessário paixão para conseguir transpô-las. Caso contrário, você provavelmente irá desistir por achar que não vale tanto a pena assim. O desenvolvimento de um projeto que nos apaixone também pode nos ensinar a desfrutar do caminho e não só do resultado final.

5- Desafiar os limites estabelecidos

No mundo infantil não existe status quo. Desde que adquirem a capacidade de entender que algo “não se pode fazer”, também aprendem a habilidade de desafiar os limites. “Não aperte este botão, ok? Por que não? Olha como eu consigo apertar o botão!”. Soa familiar?

Se não estão de acordo com algo, vão desafiá-lo e mudá-lo. Buscar uma nova maneira e fazer da forma mais “conveniente” (por ser mais divertida ou agradável). Pensemos no mundo dos negócios… quanto demoramos para tomar a decisão de sair do “estabelecido”?

6- Saber pedir ajuda

As crianças não têm medo de pedir ajuda, simples assim. Se percebem que não podem fazer algo por sua conta, não se rendem. Sabem que pedir ajuda irá levá-las mais perto de seu objetivo. E por isso o fazem, sem pensar duas vezes.

Como adultos, às vezes nos custa pedir ajuda. Como empreendedores, então, muitas vezes! Queremos assumir tantas tarefas ao mesmo tempo e sobre temas tão diferentes que relutamos muito na hora de aceitar ajuda.

7- Nunca deixar de aprender

Os pequenos adoram conhecer coisas novas. Ver como um bebê de dois anos aprende palavras novas todos os dias é algo realmente maravilhoso. Se alguém diz alguma palavra nova, eles a repetem da melhor maneira possível e fazem disso uma incansável diversão. Estão realmente desfrutando a experiência.

Como adulto, tenho que admitir que os invejo. Quanto gostaria de poder manter essa capacidade de absorção das coisas e de surpreender-me com cada descoberta.

8- Conhecer o público

O que é melhor para um empreendedor do que conhecer seu público? Ter a possibilidade de saber quem são os compradores dos seus produtos é ter o poder de saber como atuar e comunicar-se com sua audiência.

As crianças têm essa capacidade bem desenvolvida. Conhecem seu “público” e sabem exatamente com quem podem fazer o que. Por exemplo: “mamãe não me deixa comer sem babador e me faz guardar meu brinquedos. Papai é perfeito para brincar pela sala e posso espalhar todos os meus brinquedos sem que eu tenha que recolher depois. Já meus avós me deixam fazer tudo!”

Não deixo de pensar que, conforme crescemos, vamos perdendo essas características que poderiam nos ajudar no mundo adulto. Mas também me parece que um negócio próprio é como o “bebê” de cada empreendedor, não? Então, só me resta usar essa mesma paixão que cada um põe em seu projeto para evitar que essas coisas tão presentes e naturais das crianças não se percam no dia a dia.

O Dia das Crianças contabilizou menos pedidos e presentes mais caros em 2015. Foram registrados 3,8 milhões de pedidos este ano, contra 3,97 milhões em 2014.

O aumento do número de pedidos representou alta de 9,4% no faturamento do varejo online na data, chegando a R$1,47 bilhão em 2015, ante R$1,34 bilhão no mesmo período de 2014. O aumento do faturamento, entretanto, foi puxado pela alta do tíquete-médio, que subiu de R$338 para R$385 neste ano por causa da inflação.

As cinco categorias mais pedidas foram Eletrodomésticos; Moda & Acessórios; Telefonia & Celulares; Cosméticos, Perfumaria & Saúde; e Assinaturas & Revistas/Livros.

Veja o infográfico:

infografico-dia-das-criancas-2015

Veja mais números do mercado de E-commerce.

Faltando menos de um mês para o Dia das Crianças já está mais do que na hora de pensar em como alcançar esse público tão diversificado e importante, aqui além das crianças é preciso pensar nos pais, tios, tias, avôs e avós, afinal de contas são eles que presenteiam os pequenos.

É importante pontuar que se trata de uma das principais datas em número de faturamento no E-commerce brasileiro. E pensando na crise econômica, o e-commerce pode trazer a solução de economia para os pais e parentes. As oportunidades são excelentes.

E como agradar adultos e crianças ao mesmo tempo? Com boas promoções, é claro! Veja algumas ideias e cuidados para te ajudar à alavancar suas vendas no Dia das Crianças!

1- Segmente os produtos por idade

Facilitar a busca pelo presente ideal de Dia das Crianças já é uma boa maneira de atrair a atenção do seu público. Sendo assim, crie uma landing page bem personalizada com um belo layout para o tema e com produtos segmentados por idade.

Pense como alguém que esteja procurando um presente não específico para uma criança. Como ele buscaria? “Ideias de presentes para o Dia das Crianças“? Provavelmente o segundo passo será buscar por faixa etária…

Os filtros de busca são fundamentais no e-commerce, e no caso de presentes para criança, os produtos segmentados por idade talvez seja o principal.

2- Combine presentes

De acordo com a Abrinq, são comprados 8 brinquedos por habitante no Dia das Crianças. Isso significa que você pode abordar um público bastante específico, como os pais de gêmeos ou trigêmeos, oferecendo presentes combinados, como bonecas gêmeas, carrinhos colecionáveis ou ainda roupas em sintonia.

Mas pense de forma genérica também. Famílias com mais de um filho, com dois meninos, com duas meninas, com casal de crianças. Essas combinações podem resultar em cross-sellings bastante interessantes, com sugestões de complementos e descontos na compra de um segundo, terceiro item. A venda pode crescer exponencialmente se bem planejada.

3- Ofereça cupons de desconto

Nada melhor do que um cupom de desconto para levar um pai ou uma mãe a escolher o seu e-commerce. Os gastos no Dia das Crianças não são apenas com filhos, mas com sobrinhos, netos e afilhados, ou seja, a economia agrada muito quem está comprando e aumenta o seu faturamento.

Aqui é importante pensar muito bem em como fazer. Primeiro ponto, não vicie seu público em descontos. Você não quer que comprem com você apenas quando você abre mão de parte da sua margem de lucro. Afinal, seu negócio não acaba depois deste dia.

Seu cupom de desconto pode, por exemplo, funcionar a partir de determinado valor, de um segundo item, ou por e-mail apenas para clientes que já realizaram compras na sua loja.

4- Sorteios e Concursos Culturais

Sorteios atraem muitas pessoas e fazem com que os clientes compartilhem essa oportunidade com amigos e parentes em redes sociais ou e-mail.

Sendo assim, crie um sorteio que contemple não apenas as crianças, mas também os adultos que estão comprando. Uma viagem em família, um dia em um parque aquático ou um presente exclusivo pode animar qualquer pessoa a investir em mais brinquedos no seu e-commerce.

Concursos culturais são ótimos para engajar o público e promover. Estimule as crianças a dizer o que significa o Dia das Crianças para elas; a valorizar suas famílias; criar canções, vídeos ou poemas. Aproveite o poder das redes sociais como Instagram e Pinterest para dar visibilidade a essa promoção.

Atenção! Regras de Publicidade para crianças

Para fazer Publicidade que fale diretamente com crianças é fundamental conhecer as regras. Inicialmente pense que está falando com SEU filho. É um bom ponto de partida para você não cometer erros graves. Resumidamente as regras são estas:

• É proibido o uso do imperativo, como “peça para o seu pai”;
• Sem conteúdo que desvalorize família, escola, vida saudável, proteção ambiental ou que contenha preconceito racial, religioso ou social;
• Não pode ser apresentada em formato jornalístico;
• Não pode difundir medo ou constrangimento por não consumir o produto;
• Não pode desmerecer pais e educadores como orientadores para hábitos saudáveis;
• Proibido apresentar produtos que substituem refeições;
• Não encorajar uso excessivo de alimentos e bebidas;
• Não menosprezar a alimentação saudável;
• Não associar crianças ou adolescentes em situações ilegais, perigosas ou socialmente condenáveis;
• Não fazer merchandising em programas infantis utilizando personagens para atrair atenção das crianças.

Você encontra estas regras e o manual completo As leis, a publicidade e as crianças” no site da ABAP – Associação Brasileira de Agências de Publicidade.

Atenção(2)! Lei de Distribuição Gratuita de Prêmios

TODO sorteio ou concurso cultural precisa de autorização da Caixa. Esta ação é classificada em “fazer distribuição gratuita de prêmios“. O prazo dado para a análise da solicitação na Caixa é de 30 dias, se vai adotar este tipo de estratégia é bom se apressar. Entenda as regras para sorteios e concursos culturais.

Além disso, vale lembrar também que as redes sociais têm suas próprias regras. Veja as regras de promoções do Facebook. por exemplo.

5- Aposte na redução do frete

O frete é um dos itens que mais pesam na decisão de compra, o consumidor prefere até esperar mais se o frete for mais barato. Nós sabemos, precisamos fechar a conta, então que tal oferecer frete grátis para compras acima de determinado valor?

Mas lembre-se, seu produto precisa ser entregue antes da data certa. Deixe bem claro qual a data limite para a entrega até do dia 12 de outubro. Superar expectativas não é apenas oferecer uma boa experiência de compra no site do e-commerce, mas garantir que o cliente terá os produtos que precisa no momento certo.

Você já está se preparando para o Dia das Crianças? Quais ações está planejando para esta data? Conta pra gente nos comentários!

Dentre as categorias com maiores volumes de vendas no período que precedeu a data estão Cosméticos e Perfumaria/Saúde, seguida de Moda e Acessórios e Eletrodomésticos Faturamento do setor no período atingiu R$ 1,34 bilhão.

O Dia das Crianças trouxe um resultado além do esperado para o e-commerce brasileiro. A data movimentou R$ 1,34 bilhão, o que representa um crescimento nominal de 17% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o faturamento chegou a R$ 1,15 bilhão.

No período de 28 de setembro até 11 de outubro foram feitos 3,97 milhões de pedidos pela Internet. O tíquete médio dos e-consumidores, porém, ficou um pouco abaixo, em R$ 338 (ante R$ 394 em 2013). A categoria que mais vendeu foi “Cosméticos e Perfumaria/Saúde” (16%), seguida de “Moda e Acessórios” (14%), “Eletrodomésticos” (10%), “Telefonia/Celulares” (8%) e “Informática” (7%), completando o ranking das cinco primeiras (veja o quadro completo abaixo).

Neste ano, o Dia das Crianças apresentou um crescimento de 2 pontos percentuais acima da estimativa inicial, porém ficou aquém do potencial de anos anterior.

“Apesar do ambiente econômico pouco favorável, a cada ano, os consumidores se mostram mais confiantes em pesquisar produtos na Internet, buscando também os melhores preços. A próxima aposta do setor em aumentar as vendas de forma expressiva será a Black Friday, que deverá potencializar as vendas como ocorreu em 2013”, lembra Pedro Guasti, diretor executivo da E-bit.

Categorias mais pedidas no período (Volume de pedidos):

Ranking Categorias Participação em Volume de Pedidos
1º Cosméticos e Perfumaria / Saúde      16%
2º Moda e Acessórios                                14%
3º Eletrodomésticos                                   10%
4º Telefonia / Celulares                              8%
5º Informática                                               7%
6º Livros / Assinaturas e Revistas           7%
7º Casa e Decoração                                    7%
8º Brinquedos e Games                               6%
9º Eletrônicos                                                5%
10º Esporte e Lazer                                      4%

Apesar do cenário de um movimento mais tímido no varejo brasileiro em 2014, se comparado a anos anteriores, o e-commerce continua a inspirar confiança e projeta um faturamento maior que o de 2013 para o Dia das Crianças. De acordo com o estudo realizado pela E-bit a previsão é de um crescimento nominal de 13% nas vendas – maior que o esperado pelo comércio offline.

Durante o período de 28 de setembro a 11 de outubro o faturamento do setor deve chegar a R$ 1,3 bilhão com os pedidos feitos via Internet. No ano passado, os ganhos atingiram R$ 1,154 bilhão.

Dia das Crianças deve faturar 1,3 bilhão em 2014
Imagem do Corbis Images.

Segundo a consultoria, a compra de itens para presente em sites se deve às facilidades que a modalidade oferece principalmente em momentos de dificuldades na economia.

“Mesmo com o desaquecimento, a inflação superando o teto da meta, a baixa confiança dos consumidores e a incerteza que antecede as eleições, o e-commerce pode ser uma vantajosa opção de compra por ser competitiva e oferecer facilidades de comparação de preços, benefícios como frete grátis e parcelamento”, analisa o diretor executivo da E-bit, Pedro Guasti.

Além disso, outros fatores têm colaborado com o avanço do setor como novos e-consumidores, banda larga e aumento na venda de aparelhos móveis. Dessa forma, a previsão de 20% de crescimento no faturamento de 2014 para o e-commerce se mantém.

Categorias e produtos mais pedidos (previsão)

O levantamento da E-bit aponta quais categorias e produtos deverão ter mais destaque na data:

Categorias e produtos mais pedidos (previsão)

Categoria Moda & Acessórios foi a mais vendida no Dia das Crianças

O Dia das Crianças trouxe bons resultados para o e-commerce brasileiro. A data movimentou R$ 1,154 bilhão, o que representa um crescimento nominal de 29% em relação ao mesmo período do ano passado.

De 28 de setembro até 11 de outubro foram feitos 2,93 milhões de pedidos via internet. O tíquete médio dos e-consumidores ficou em R$ 394. As categorias mais vendidas foram “Moda & Acessórios” (12%), “Eletrodomésticos” (11%), “Telefonia/Celulares” (9%), “Informática” (8%) e “Casa & Decoração” (8%). “Brinquedos & Games” ficaram na sexta posição, com 7% do share.

Comércio Eletrônico cresce 29% no Dia das Crianças. Categoria Moda & Acessórios foi a mais vendida.

De acordo com Pedro Guasti, diretor geral da E-bit, os números reafirmam as expectativas para todo o ano. “O segundo semestre é, normalmente, a época de maior consumo. Uma das razões é o Natal, principal data sazonal para o comércio eletrônico. E ainda temos a Black Friday pela frente, que já se consolidou no calendário dos consumidores. O que vimos até aqui nos faz esperar bons resultados em relação a essas datas, mantendo a previsão de R$ 28 bilhões em faturamento, ao final de 2013,” conclui.

O e-commerce brasileiro deve alcançar bons resultados com o Dia das Crianças. De acordo com a E-bit, empresa especializada em informações do setor, de 27 de setembro até 11 de outubro, a expectativa é que o faturamento chegue a R$ 1,15 bilhão, o que representa um crescimento nominal de 28%, em relação ao mesmo período do ano passado.

O tíquete médio dos e-consumidores deve ficar em torno de R$ 390. E apesar de ser uma data voltada para o público infantil, os produtos mais vendidos devem ser os da categoria “Eletrodomésticos”, seguidos por “Moda & Acessórios”, “Telefonia/Celulares” e “Informática”, respectivamente. “Brinquedos & Games” devem ficar em quinto lugar no ranking.

E-bit: Comércio Eletrônico deve crescer 28% no Dia das Crianças

“As pessoas continuam aproveitando os preços competitivos e as facilidades do comércio eletrônico para fazerem suas compras, o que justifica a grande saída de produtos que não são necessariamente os mais relacionados à data. Mas a categoria “Brinquedos & Games” ganha destaque na quinta posição porque normalmente não aparece no top five das mais vendidas”, explica Pedro Guasti, diretor geral da E-bit.