E-commerce deve voltar a crescer dois dígitos e faturar R$ 53,4 bilhões

E-commerce deve voltar a crescer dois dígitos e faturar R$ 53,4 bilhões

by -
Mercado de e-commerce - relatório Webshoppers

Segundo a última edição do Webshoppers apresentado pela Ebit/Nielsen no dia 29/08, nem greve dos caminhoneiros e nem a Copa do Mundo impediu o crescimento do e-commerce brasileiro que faturou R$ 23,6 bilhões no primeiro semestre, registrando um crescimento de 12,1%. Um dos principais motivos foi um pequeno aumento no tíquete médio de 3,8% em relação ao mesmo semestre de 2.017.

Já a estimativa para o final do ano, apesar do fator “eleições 2018”. é de fechar em R$ 53,4 bilhões, como mostra o gráfico abaixo:

Abaixo alguns dos destaques apontados pelo relatório no primeiro semestre do ano:

  •  27,4 milhões de consumidores, sendo que destes 4,5 milhões são estreantes
  •  a categoria Saúde / Perfumaria foi a campeã em volume de pedidos desbancando a categoria de Moda e Acessórios
  •  32% das transações do e-commerce forma feitas por meio de dispositivo móvel (alta de 41%)
  • 18% foram feitos pelas classes A e B, a C representou 36%, e a D e E somaram 46%
  •  43 foi a idade média assim como no primeiro semestre de 2.017 
  •  54,4 milhões de pedidos gerados
  • 61,2 % dos pedidos vieram da região Sudeste  e a Sul foi a que mais expandiu com alta de 24% comparativamente a 2.017.

O relatório traz ainda uma visão detalhada sobre as vendas no chamado Digital Commerce, categoria que agrega venda de produtos novos e usados de empresas para consumidores (B2C) e de consumidores para consumidores (C2C), além de serviços (turismo, locação de veículos e Ingressos).

Por fim, esta edição traz uma abordagem especial sobre o panorama da logística no e-commerce mostrando entre outras informações,  o share entre Correios x Transportadoras e seus respectivos desempenhos.

Para baixar gratuitamente o relatório completo, basta acessar a página do Webshoppers no site da Ebit e preencher o formulário online.

1 COMMENT

  1. Eu trabalho com desenvolvimento de software e desde de 2012 todos nossos clientes vem através do nosso site. Aprendemos a otimizar sites para os buscadores e hoje isso se tornou outra fonte de receita da is2 e programas de afiliados e desenvolvimento de websites.

DEIXE UM COMENTÁRIO