Fraude ao comprar pela internet: a quem recorrer?

Fraude ao comprar pela internet: a quem recorrer?

Comprar pela internet é prático, não toma muito tempo e nem exige deslocamento. Por essas e outras razões, o comércio eletrônico tem crescido a cada dia. Mas, as fraudes também migraram para esse meio e afetam uma grande quantidade de consumidores e lojistas.

Depois de conhecermos as diferentes maneiras de proteger seu e-commerce, veremos o outro lado da história: o que fazer e a quem recorrer se você, como comprador, for vítima de fraude em uma loja online.

Temos no Brasil alguns regimentos que protegem o consumidor. Destacam-se entre eles o Código de Defesa do Consumidor e o Decreto regulamentar 7962/2013, sobre os quais você pode aprender mais neste artigo. Com base nessas leis, os órgãos públicos trabalham para que os compradores sejam ressarcidos ou melhor atendidos em caso de insatisfação.

Ações imediatas

Ao perceber que foi vítima de uma fraude, a primeira coisa a fazer é entrar em contato com a loja virtual. Muitas vezes a própria empresa não está ciente do ocorrido e pode já tomar uma providência ao ser informada. O ideal é não recorrer aos demais serviços sem tentar resolver a situação de forma direta.

Fale também com o seu banco para solicitar a verificação ou o bloqueio do cartão de crédito. Em caso de clonagem, a responsabilidade passa a ser da operadora da bandeira (e você pode fazer uma reclamação ao Banco Central se houver demora).

PROCON

Se o e-commerce no qual você sofreu a fraude não tomar as providências necessárias, a alternativa é acionar o PROCON (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor). Junte todos os documentos referentes à compra e ligue para o número 151 pare solicitar orientações específicas.

Na cidade de São Paulo, o atendimento é realizado através dos Postos do Poupatempo, enquanto outras regiões contam com agências conveniadas. Há também a possibilidade de fazer sua reclamação pela internet através do cadastro eletrônico.

IDEC

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) é outra entidade que pode ajudá-lo caso você tenha problemas com compras online. Para utilizar seus serviços, contudo, é preciso se tornar um associado.

Registrando-se através do site oficial do IDEC, é possível obter acesso a diversas informações sobre e-commerce, contar com a ajuda do órgão para solucionar sua situação e até mesmo participar de ações judiciais coletivas, unindo-se a outros compradores que passaram por inconvenientes parecidos.

Delegacias especializadas em crimes virtuais

Se as opções anteriores ainda não te ajudarem a lidar com os prejuízos de uma compra fraudulenta, a medida final indicada é acionar uma das delegacias especializadas em cybercrimes.

Há diversas delas distribuídas pelos estados brasileiros, e você pode conferir uma lista de delegacias de crimes digitais aqui. Ao entrar em contato, você será orientado a registrar um Boletim de Ocorrência para dar início ao processo de investigação e aguardar o solucionamento do problema.

Portanto, ser vítima de uma fraude na internet nunca será uma experiência agradável, mas felizmente os consumidores estão apoiados com diversos recursos. Procure sempre exigir o cumprimento dos seus direitos e tomar o máximo de cuidado com sites suspeitos.

18 COMMENTS

  1. Estas são empresas que com apenas o número de nossos CPFs, fornecem informações importantes para todos que pagarem inclusive com certeza para fraudadores que a #Clearsale diz que o seu objetivo é tornar nossas compras online mais seguras, os dados são enviados por empresas privadas como #Unitfour #Intouch http://intouch.unitfour.com.br/ e a #Credlink http://www.credilink.com.br/, nestas empresas milhares de pessoas funcionários de empresas como a #clearsale tem acesso privilegiado a dados como nossos endereços, onde trabalhamos, telefones que temos em nosso nome, obituários e várias informações pessoais como nome completo seu e de familiares inclusive grau de parentesco e suas informações CPF, Tels e as mesmas informações pessoais, e-mail, perfil social toda a sua vida está em uma base de dados livre para quem pagar por isso quando sua tia, mãe, pai e outros familiares receberem ligações de alguma compra em telefones de familiares que nem se quer sabem sobre a sua compra já sabe por que recebeu empresas como esta lucram com as nossas informações particulares vendendo a falsa ideia de que é apenas para proteger o consumidor mas assim como existem empresas e pessoas boas também tem as que tem más intenções e podem fazer uso destas informações compartilhadas de forma criminosa algo que deveria ser verificado pelo ministério público federal para evitar que órgãos não governamentais tenham controle na venda de nossas informações entre no site http://br.clear.sale/ e verifique as lojas que fornecem suas informações para que os cerca de 800 funcionários fora as outras empresas envolvidas ter acesso a sua vida toda se ver o telefone 11 3555-4111 saiba que o atendente sabe tudo sobre sua vida mesmo antes de te ligar #MPF #PF #ecommerce #reclameaqui #jornalismo #noticia #fraude #segurança

  2. Obrigado para seu uso pessoal postagem maravilhosa!
    Eu realmente gostava de ler, você poderia ser um grande autor.

    Vou sempre marcar seu blog e será frequentemente voltar de agora em diante .
    Quero encorajar que definitivamente continuar sua grande
    trabalhar, tenha um bom noite!

DEIXE UM COMENTÁRIO