Mercado de vendas online de viagens no Brasil deve manter crescimento de...

Mercado de vendas online de viagens no Brasil deve manter crescimento de dois dígitos até 2017

by -

Segundo a eMarketer, um dos mercados online mais promissores do Brasil (que habitualmente fica de fora dos dados divulgados no E-commerce brasileiro) é o de vendas online para viagens. A estimativa de crescimento deste mercado de 2014 para 2015 é de 14%, cerca de 12 bilhões de dólares de faturamento em reservas online. Os números consideram vendas online no Brasil por site ou aplicativo para passagens aéreas e hospedagem em hotéis.

E a notícia boa é que o crescimento deste mercado deve se manter acima de dois dígitos por mais um bom tempo. Como parece ser natural, os números vão desacelerar, e só em 2018 deve chegar em “apenas” um dígito, 9% (de crescimento).

É importante o destaque de que estas não são as melhores taxas de crescimento no mundo. Apesar do Brasil superar o crescimento de mercados mais desenvolvidos (como dos Estados Unidos com 12% e do Reino Unido com 8,9%), fica bem atrás da Argentina, que espera um crescimento de vendas de 42% para este ano, vale lembrar ainda que se trata de um mercado menor que o brasileiro.

numeros-viagens-online

Segundo uma pesquisa da Criteo em parceria com a Phocuswright de dezembro de 2014, mais da metade dos viajantes brasileiros em férias, assinam newsletters de agências de viagens e/ou companhias aéreas, enquanto 39% assinam boletins de e-mails de hotéis.

Para sua última viagem que envolva voos, 57% reservaram em um site/aplicativo de companhia aérea ou em um site/aplicativo de agência de viagens. E ainda para sua última viagem que ficou em hotel, 43% fizeram a reserva online em uma agência de viagens ou no próprio site do hotel.

Os desktops são de longe o dispositivo mais comum para os e-consumidores viajantes brasileiros, ainda segundo esta pesquisa de dezembro, o dispositivo conta com 69% dos compradores online. Apenas 27% pesquisaram informações sobre viagens via smartphone, e 20% fizeram via tablet. Veja também: Mais números sobre o e-commerce no Brasil.

Estas informações foram publicadas no site do eMarketer.

NO COMMENTS

DEIXE UM COMENTÁRIO