Nota do Editor:
A pandemia fez com que as pessoas passassem a investir mais em tecnologias que ajudassem no dia a dia da casa. Uma das consequências, foi o crescimento expressivo de assistentes de voz (ou alto falantes inteligentes), que passaram a integrar a casas de milhares de brasileiros.
O artigo abaixo foi publicado na PC Magazine e faz um raio X do que está acontecendo no mercado americano. O infográfico abaixo, pode dar pistas importantes para os profissionais de e-commerce que quiserem aproveitar esse novo fenômeno e incrementar suas vendas. Boa leitura!

Popularidade Crescente

Demorou alguns anos, mas os assistentes virtuais entraram na vida da maioria das pessoas de uma forma ou de outra. Desde os primeiros dias da Cortana até Alexa da Amazon e Siri da Apple, esses aplicativos se tornaram inteligentes o suficiente para realmente nos ajudar a fazer mais. E, como mostra este estudo da Coupon Follow, eles também se tornaram canais de comércio eletrônico eficazes. (Veja o infográfico completo abaixo.)

O estudo questionou mais de 1.000 americanos para saber se eles compravam usando um assistente virtual, com que frequência, por que e para quê. Surpreendentemente, 35,1% disseram que interagem com seus parceiros digitais diariamente – e desse número, 39,1% disseram que provavelmente comprariam com eles também.

O que está alimentando essa tendência é a crescente popularidade dos alto-falantes inteligentes. A empresa de pesquisa de mercado Statista prevê que a receita dos alto-falantes inteligentes crescerá para US $ 152,5 milhões em 2021, ante US $ 134,5 milhões em 2020. O Statista prevê ainda que a receita mundial para esses dispositivos atinja ou ultrapasse US $ 35,5 bilhões em 2025. E a Juniper Research prevê o uso de alto-falantes inteligentes eve triplicar até 2023, para mais de 8 bilhões. Esse crescimento, afirma, será impulsionado por dispositivos domésticos inteligentes.

Se você está pensando que o principal obstáculo dessa atividade seria uma experiência de compra incômoda, você está errado. A pesquisa da Coupon Follow mostrou que a principal preocupação de quem ainda não usava um assistente virtual era a segurança dos dados e um fator assustador causado pelo rastreamento dos dados. Usuários regulares reclamaram principalmente de que seus amigos de IA não estavam aprendendo suas rotinas com rapidez suficiente ou tinham muita dificuldade em entender sua fala.
A experiência de compra nunca foi mencionada como uma desvantagem, provavelmente porque foi projetada para ser sem atrito, imitando o serviço que você obteria em uma loja física. Os assistentes não apenas mostram os produtos dos fornecedores, mas também respondem a perguntas sobre preços e recursos. Você pode até fazer perguntas de acompanhamento e obter as mesmas sugestões de compra personalizadas que obteria em um site. Isso foi confirmado pelos entrevistados da pesquisa Coupon Follow, 61% dos quais disseram estar felizes com sua experiência de compra por voz.

Nova forma de alcançar clientes

Para fornecedores de comércio eletrônico, isso representa uma maneira totalmente nova de alcançar clientes com uma variedade cada vez maior de produtos. A pesquisa da Coupon Follow indicou que, atualmente, a categoria de compra de voz mais comum é a mercearia, com 34,1% dos entrevistados dizendo que era isso que compravam com mais frequência. Em seguida, vêm os eletrônicos (28%), saúde e beleza pessoal (27%) e, em seguida, roupas (24,8%). As categorias menos populares, mas em crescimento, são utensílios domésticos, suprimentos para animais de estimação, presentes e até mesmo móveis.

Você pensaria que o músculo do e-tail da Amazon e sua participação no mercado Alexa tornariam o site um excelente ponto de partida. E provavelmente você estará certo no futuro. Mas agora, Coupon Follow diz que embora o Amazon Echo seja o dispositivo mais popular comprado por seus entrevistados, seus proprietários são menos propensos a comprar com um – e isso é apenas ligeiramente seguido pelos clientes Google Home e Nest. O assistente que encabeçou a parada de compra foi o Apple HomePod, então, embora as compras no Alexa sem dúvida aumentem com o tempo, especialmente durante eventos como o Amazon Prime Day, sua melhor aposta a curto prazo é a Apple.

Se você é um profissional de e-commerce que busca capitalizar sobre essa tendência, a primeira etapa é disponibilizar seus produtos nos quatro grandes motores de compras: Apple, Amazon. Google e Microsoft. Depois de fazer isso, converse com seu desenvolvedor da web para ter certeza de que seu site pode ser pesquisado por voz e compatível com dispositivos móveis, pois é essa combinação que provavelmente dominará a experiência de compra por voz em curto prazo. As tendências de longo prazo certamente adicionarão realidade virtual e aumentada também.

Fonte: PCMagazne por Olivr Rist

Author

Formado em Engenharia pela Escola de Engenharia Máua, pós-graduado em Marketing pela ESPM e com especialização em marketing para internet pela University of California, Irvine, atua no segmento de comércio eletrônico desde 1999. Passou pelos portais UOL e Terra, Mkteam e Escalena, onde atuou na implementação das lojas virtuais da Tim Brasil, Arno, Philco, TNG, Klueber do Brasil entre outras. Foi sócio-diretor da Universidade Buscapé Company e atualmente é Diretor responsável pelos treinamentos de E-commerce e Marketing Digital na Impacta Treinamentos.

Write A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.