• Avatar
  • por Michele Prado
  • Jornalista, pós-graduada em comunicação empresarial e em mídia, informação e cultura. Possui mais de oito anos de experiência na área, com atuação de destaque em e-commerce, startups e soluções logísticas. É analista de conteúdo da Mandaê.

E-commerce tem transformado o mercado de embalagens

16 de agosto de 2017
Share Button

Imagem do Planetpaper.com

A expansão do comércio eletrônico tem criado profundas mudanças em diversos setores do mercado, inclusive o de embalagens. Ao contrário da crença de que o invólucro do produto tem funcionalidade estética, agora vendedores online precisam repensar o acondicionamento dos seus objetos, que devem chegar intactos ao consumidor.
O principal objetivo do pacote é garantir a proteção do produto e isso é especialmente importante para envios de e-commerce, que muitas vezes enfrentam um sistema postal imprevisível. As consequências de um produto danificado podem ser medidas não apenas em dinheiro, mas também na reputação da marca.
De acordo com um estudo da Association for Packaging and Processing Technologies (PMMI), o custo de substituição de um item avariado pode ser até 17 vezes o custo do transporte, além disso, comentários negativos no site, resultantes de prejuízos com o objeto, podem levar meses para contrabalançar com os positivos.
A pesquisa Packaging for e-Commerce Success, realizada pela empresa Sealed Air, aponta que três em cada cinco americanos (58%) dizem que a sua relação com o lojista seria impactada de alguma forma se eles recebessem um produto quebrado ou danificado.
Quase dois em cada cinco (38%) admitem que iriam considerar a compra de um concorrente antes de comprar da loja novamente e um em cinco (20%) não faria novas compras nessa loja. Apesar dos dados serem referentes ao comportamento de compradores de outro país, é possível ter uma noção do quanto um produto danificado prejudica o e-commerce.
Para evitar essas situações e garantir uma experiência de marca positiva, é importante que a embalagem tenha o tamanho adequado para o objeto – assim evita que fique “chacoalhando” de um lado para outro – e seja resistente para suportar todas as etapas do envio. Itens de proteção como plástico bolha, almofadas de ar e isopor continuarão fazendo a diferença em decorrência de sua capacidade de proteger as mais diversas mercadorias.

Como reduzir danos no pacote:

1- Utilize materiais de embalagem resistentes e de qualidade;
2- Escolha uma caixa adequada ao produto, quanto mais espaços vazios no interior da caixa, mais chances do objeto se mover e ser danificado;
3- Para alguns vendedores, é melhor evidenciar sua marca no interior da caixa (como um cartão de agradecimento ou adesivo da empresa próximo ao objeto), do que colocar seu logotipo na parte externa para evitar roubos;
4- Invista em uma empresa de coleta, empacotamento e envio, que terá a expertise necessária para assegurar a embalagem mais apropriada à sua mercadoria.

Você também vai gostar

Comércio eletrônico cresce 28% em 2013 para R$ 28,8 bilhões. O comércio eletrônico movimentou R$ 28,8 bilhões em 2013, alta nominal de 28% na comparação com 2012, quando o faturamento chegou a R$ 22,5 bilhões, d...
Faturamento de lojas virtuais cai até 49% com greve dos caminhon... A greve dos caminhoneiros, que começou nesta segunda-feira (21), trouxe prejuízos para os lojistas de e-commerce. A redação do E-Commerce Brasil entro...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>