• por Luane Silvestre
  • Entusiasta da comunicação e da tecnologia. Faz parte da equipe de conteúdo da Nuvem Shop, plataforma de e-commerce dedicada a ensinar as pessoas a venderem online da melhor forma possível.

Como direcionar o seu negócio através de metas e planos de ação

26 de maio de 2016
Share Button

“Lembre-se sempre: seu foco determina a sua realidade. ”

A conhecida frase de Star Wars não faz sentido apenas na ficção. Para chegar aonde você quer, é preciso estabelecer uma direção e concentrar-se diariamente em segui-la. Sonha em se tornar um empreendedor de sucesso, com um público mundial? Há um caminho, mas não fórmulas: cabe a você criar o seu mapa.
Não é apenas a questão financeira que precisa de um bom planejamento – o que verdadeiramente impulsionará sua empresa será a sua atitude diária. E, para ter em mente exatamente os cenários de que você precisa alcançar para conquistar seu sonho, as metas são o recurso ideal.

Qual é a diferença entre objetivos e metas?

Primeiramente, é importante esclarecermos que objetivos e metas não são a mesma coisa. O primeiro é o que você deseja alcançar, em um conceito mais abstrato. O segundo é um marco real, quantitativo.
Aproveitando o exemplo acima, gerenciar um empreendimento bem-sucedido presente em diversos países seria um objetivo. No cotidiano, porém, esta ideia poderia ser muito vaga e difícil de ser colocada em termos práticos. As metas, portanto, seriam resultados, como “abrir uma filial internacional em dois anos” ou “abrir filiais em três continentes diferentes em cinco anos”. Percebe a diferença? Suas tarefas visarão as metas, os pontos “palpáveis”.

Como estabelecer metas para a sua empresa

Podemos dizer que existem três tipos de metas: as de curto prazo (a serem atingidas em até um ano), as de médio prazo (que levarão de um a três anos) e as de longo prazo (que requerem períodos maiores, como cinco anos). Cada um deles, contudo, precisa estar relacionado a atitudes presentes, em andamento no momento atual.
Para criar e selecionar as metas ideais, você pode utilizar o método SMART, comum entre os administradores. Trata-se de uma sigla com conceitos importantes que devem ser considerados em seu planejamento:

Specific (Específica)

Cada meta precisa ser relacionada a um único aspecto do seu negócio, além de contemplar todos os detalhes possíveis: pessoas envolvidas, período de tempo, limitações e o lugar de realização.

Measurable (Mensurável)

Deve haver uma forma de mensurar a sua meta, ou seja, ela precisa estar atrelada a números. Defina variáveis para que você possa realizar o acompanhamento constante do seu progresso.

Attainable (Atingível)

Lembre-se de manter os pés no chão. Estabelecer metas inalcançáveis, além de não gerar direções confiáveis para o seu trabalho, trará apenas frustrações – e o que deveria ser uma motivação se tornará exatamente o oposto.

Realistic (Realista)

Este ponto está diretamente relacionado ao anterior. Além de atingível, sua meta precisa ser realista, estando de acordo com os recursos da sua empresa. Considere o que poderá ser realizado a partir da sua atual situação.

Timely (Em tempo)

Ao definir o prazo para a realização da sua meta, é preciso considerar o tempo que será necessário para atingi-la. Mantenha o seu bom senso e determine apenas ações realmente viáveis para cada período.
Se você contar com uma equipe, é importante convidá-la para o processo e definir cada uma das suas metas em acordo com os outros membros. Assim, além de reunir ideias, participar deste planejamento fará com que os seus colaboradores se sintam motivados e até mesmo mais comprometidos.

Como elaborar um plano de ação

Estabelecidas as metas da sua empresa, é hora de preparar os seus planos de ação. Considere cada meta como um projeto, ou seja, uma sequência de ações menores que estão interligadas. Visualizando cada etapa separadamente, fica mais fácil manter o foco no dia a dia.
O ideal é que cada ação da sua meta conte com o seu próprio plano. Você pode elaborá-lo aplicando o método 5W2H que, apesar da sigla complicada, consiste-se em definir sete questões simples para a sua ação:

What (O que)

Qual será a tarefa? É importante determinar exatamente o que precisa ser feito da maneira mais objetiva possível. Pense sempre em verbos de ação: “escrever”, “pesquisar”, “apresentar”, entre outros.

Why (Por que)

Reflita sobre a importância desta ação para a sua meta. Com um propósito claro e visualizando o efeito final, será mais fácil priorizá-la e dedicar-se a fazer todo o possível.

Where (Onde)

Sabendo o local onde a ação deverá ser executada, é possível organizar melhor a sua rotina de trabalho. Se for uma atividade externa, por exemplo, você já considerará o tempo de locomoção e agendará a saída com antecedência.

When (Quando)

Assim como para as metas, é fundamental estipular uma data ou prazo final para a execução da sua ação. Ter um deadline, além de ajudar a manter o foco, irá definir a prioridade das suas tarefas.

Who (Quem)

De nada adianta uma ação se não há quem se responsabilize por realizá-la, certo? Atribua a tarefa à pessoa mais adequada e, posteriormente, mantenha um acompanhamento de tudo o que for delegado.

How (Como)

Deixe registrados os pontos fundamentais a serem contemplados na execução da ação para garantir seu cumprimento completo. Dependendo do caso, vale a pena incorporar uma checklist ou um passo a passo.

How much (Quanto)

Este tópico é especialmente válido ao considerarmos as finanças da sua empresa. Se a ação demandar algum investimento financeiro, também será necessário incorporá-lo ao orçamento.
Para facilitar o seu cotidiano, você poderá montar cada plano de ação em uma planilha diferente e agrupar todos os planos de uma mesma meta em um único documento. Assim, todas as informações ficarão reunidas e de fácil acesso.

Mãos à obra!

Com todas as suas metas e ações estruturadas, resta apenas a prática! Mantenha o seu objetivo em mente e gerencie a sua rotina de trabalho da maneira mais equilibrada possível, garantindo que tudo esteja sendo executado dentro das condições previstas inicialmente.
Texto publicado anteriormente no Blog da Nuvem Shop.

Você também vai gostar

Como começar a vender pela internet gastando menos Em um determinado momento eu pensei em chamar esse artigo de “Aprenda a vender pela Internet como mortais que nós somos“. Explicando: Eu acho muito in...
Cases: Negócios originais invadem o e-commerce Por Cláudio Marques. O e-commerce 'Qual valor?' foi criado para levar a negociação de preços do mundo real para o virtual. “A ferramenta permite ao co...
A regra 10/20/30 para apresentações de sucesso Por Revista PEGN. Você é do tipo que sua frio e passa noites em claro se precisa encarar uma apresentação em público? Saiba que não está sozinho. Vend...
Por que o Beleza na Web também foi para a loja física Em 2016, o e-commerce Beleza na Web registrou faturamento perto dos R$ 200 milhões, o que representou crescimento de 50% sobre o ano anterior, segundo...
Como a loja Kanui saiu do prejuízo no e-commerce brasileiro Por Lucas Rossi para o Exame.com - Duas dançarinas em trajes provocantes, música alta e bebidas variadas, de uísque a tequila, quebraram a rotina de 1...
Didática e visão estratégica de ponta para desenvolver o empreen... Focado em desenvolver o empreendedor, Ibmec Online é o novo parceiro da Universidade Buscapé Company. Você já conhece o Ibmec? Trata-se de um dos mais...
3 boas práticas no e-commerce que as indústrias podem aproveitar... Seja pela praticidade ou por encontrar condições melhores, os usuários têm incorporado em sua rotina as compras pela internet. Tal atitude já é notada...
Se você não pode medir, não pode gerenciar: aplicando a teoria d... Considerado o pai da administração moderna, Peter Ferdinand Drucker foi escritor, professor e consultor. Nascido na Áustria, em 1909, trouxe uma nova ...
Simples Nacional ou MEI? Qual é o modelo ideal para quem vende o... As obrigações tributárias — ou seja, o pagamento de tributos e suas obrigações acessórias — constituem um dos fatores que mais geram dúvidas entre os ...
Sem crise, empreendedor Empreender é um sonho. É conquistar a sensação de liberdade em abrir um negócio próprio e não ter mais de responder a um chefe. Mas a jornada empreend...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>