• Endeavor Brasil
  • por Endeavor Brasil
  • A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil. Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Como introduzir uma Cultura de Métricas para a Equipe de Marketing

22 de julho de 2014
Share Button

Por Peter Rosenwald para a Endeavor. O problema é que muitas pessoas de marketing, com os olhos claramente focados em ganhar o prestigiado e glamoroso Leão de Cannes pela “criatividade”, têm pouco interesse em qualquer coisa tão mundana como “métricas”.
Isso é para contadores, dizem ironicamente. Ninguém é tratado como celebridade nos happy hours frequentados pelo pessoal de marketing e publicidade pelo ROMI (retorno sobre o investimento em marketing) de uma campanha. Mas eles deveriam ser.
A disponibilidade de dados que medem o desempenho de marketing com muito mais detalhes do que jamais foi possível antes, e a crescente concentração de clientes e demanda por retornos mensuráveis sobre seu investimento em marketing estão mudando essas atitudes. Mas um dos maiores desafios é encontrar mais pessoas de marketing que vejam o quanto as métricas de marketing podem ajudá-las a fazer um trabalho melhor e servir melhor os seus clientes.
No filme “Todos os Homens do Presidente”, um filme dramático de 1976 sobre o escândalo de Watergate, um personagem fundamental aconselha os repórteres investigativos a “seguir o dinheiro”. Esse é um bom conselho de como gerentes devem conduzir o seu pessoal de marketing para construir uma estratégia fundada em métricas e não apenas em inspiração. Dito isso, não é tão simples quanto parece. Mas também não é tão difícil.
Examinando por que algumas pessoas de marketing em uma empresa brasileira conhecida estavam sendo contrários ao desejo dos seus colegas de produto de mudar uma iniciativa de marketing, seguimos o dinheiro e descobrimos que era uma simples questão de que as compensações de bônus dos dois grupos não fora alinhada.
Fazer a campanha de uma maneira era melhor para o pessoal de marketing, da outra forma era melhor para a equipe de produto. Alinhar o sistema de bônus imediatamente acabou com a discordância. Nenhum dos grupos havia se perguntado: o que é melhor para a empresa?
Essa pergunta: “o que é melhor para a empresa” (e a cultura de se fazer essa pergunta constantemente) está no cerne de como introduzir uma cultura de métricas para o pessoal de marketing.
Imagine uma situação em que duas iniciativas de marketing foram comparadas lado a lado. A equipe que criou e gerenciou a iniciativa na qual as métricas apresentaram a maior ROMI foi recompensada com um bônus significativo, talvez até mesmo com uma parte do aumento do lucro. O time perdedor não recebeu nada. Isso não chamaria a atenção e promoveria a mudança da cultura?
Embora nunca deva ser apenas sobre o dinheiro, não há dúvida de que o dinheiro desempenha um papel principal. Mais e mais empresas estão exigindo que suas agências e fornecedores de marketing trabalhem em regime de “risco”. Depois de o cliente cobrir os custos básicos, a remuneração das agências é baseada em quão melhor ela desempenha em relação a métricas de base pré-determinada.

A métrica chave deve ser o ROMI: Quanto de vendas adicionadas, de lucro, ou do que seja, são provenientes da aplicação de uma estratégia ou de outra? Ao olhar para estratégias alternativas com base em qual é mais provável de produzir o melhor resultado (e talvez um bônus maior), o pessoal de marketing está mais propenso a escolher aquele com o maior retorno.

Como introduzir uma Cultura de Métricas para a Equipe de Marketing.

Há, a meu ver, 6 principais métricas a serem consideradas:

1. O custo permissível por pedido (ACPO)

Saber o que você pode gastar em marketing para atrair, vender e manter os clientes, e medir seu gasto real em relação a isso;

2. Breakevens de marketing

Saber quantos pedidos você precisa receber provenientes de cada meio para atingir o breakeven em relação ao seu ACPO, e determinar se você alcançou essas metas ou não;

3. Etapas do Funil

Conhecer a porcentagem de resposta e o custo por cliente em cada etapa do processo do funil desde o contato inicial até a conversão em venda, e medir o real em relação a isto,

4. Lifetime Value, Churn (ou atrito) e CRM

Conhecer o lifetime value do cliente, os níveis e custos dechurn e investimentos em CRM permitidos, segmentados e apropriados, e medir o desempenho real em relação a estes,

5. Taxas de abertura, Taxas de clique, Taxas de abandono, etc

Saber que estes e muitos outros sãoúteis, mas todos fazem parte do quadro econômico total.

6. Os resultados, o lucro: O Retorno sobre o Investimento em Marketing (ROMI)

Conhecer o retorno em receita e a margem sobre a sua despesa promocional é a métrica final. Você já fez melhor ou pior?

Uma empresa da indústria de bens e produtos de grande consumo pode se recusar a aceitar essas métricas: estas só se aplicam a comercialização orientada a dados, dizem. Até certo ponto eles estão corretos: as mesmas métricas não podem ser aplicadas a todas as iniciativas de marketing. Mas variações dessas métricas podem ser a base sobre a qual qualquer programa de marketing pode ser construído e avaliado.
Deixar muito claro para as equipes de marketing que eles serão julgados e premiados de acordo com o quão bem eles desempenham em relação a essas métricas, não quantos prêmios eles ganham em Cannes, será a melhor forma de fazê-los entender e abraçar a cultura de métricas de marketing.
Pensando bem: se um Leão de Cannes fosse dado por “desempenho nas métricas” em vez de apenas julgamento de pares em “criatividade”, pense quantos profissionais de marketing iriam perceber sua importância.
Até a próxima!
Peter J Rosenwald é especialista em Data-Driven Marketing e autor do livro “Accountable Marketing: Otimizando resultados dos investimentos em Marketing”.
Texto publicado no site da Endeavor.

Você também vai gostar

8 ações para divulgar gratuitamente o negócio e obter resultados... Montar um negócio na internet leva tempo, envolve logística, reuniões para definir a criação e estruturação do site, além das demandas burocráticas......
O Big Data pode transformar seu negócio virtual Você já parou para pensar na quantidade de dados pessoais que nós disponibilizamos para sites e portais todos os dias? Nossos e-mails, endereços, pref...
O que está dando errado no seu Marketing Digital? Faltam as pers... Peopleeee, na otimização de conversão, o visitante é rei. Seu departamento de Marketing aparentemente tem problemas para que seu visitante termine o f...
Socialbakers lança app de análise para LinkedIn e Instagram A Socialbakers anunciou nesta sexta-feira, 22, o lançamento de um aplicativo mobile voltado para empresas que desejam receber análises e suporte para ...
Porque conhecer a audiência do seu site Ao falar sobre conhecer a sua audiência não estamos falando de informações rasas: saber se são homens ou mulheres ou qual sua idade aproximada. Nem de...
O perfil dos brasileiros interessados em tecnologia No próximo dia 24 acontece a Black Friday. A expectativa é que a data seja responsável por movimentar cerca de R$ 2,2 bilhões no Brasil, segundo o est...
Aprenda a analisar a atividade da rede social de seus concorrent... Quais são os tópicos relacionados ao seu nicho que geram mais interação com o público? Quais são as marcas do seu setor que têm a voz mais alta nas re...
4 P's do Marketing para e-commerce Os famosos 4 P's do Marketing também devem ser aplicados para seu e-commerce. Entenda melhor como fazer isso: ?Produto: quais as principais caracterí...
O perfil dos brasileiros interessados em moda Após um duro período de crise para a indústria da moda, os primeiros sinais de recuperação já se apresentam. Segundo uma pesquisa feita pela consultor...
Como um teste A/B faz diferença nas conversões do e-commerce A experiência do cliente começa no momento em que o visitante chega até sua loja virtual e perpassa por toda a jornada de compra, até a fidelização. S...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Um comentário sobre “Como introduzir uma Cultura de Métricas para a Equipe de Marketing”

  • “não quantos prêmios eles ganham em Cannes, será a melhor forma de fazê-los entender e abraçar a cultura de métricas de marketing!”
    A cultura de métricas coloca um divisor de águas nas ideias dos profissionais, ao escolher uma ideia ou direção a ser tomada para um projeto. Antes da proposta ser atraente aos ouvidos e olhos deve ser atraente nos dados captados durante o processo criativo
    Com métricas a chance de trazer resultados melhores é maior, sendo assim a chance de sucesso e de falha pode ser facilmente analisada e tomada uma contra-estratégia. (Principalmente no mercado digital onde estas são captadas com mais facilidade)
    O conjunto de métricas deve ser a inspiração geral da estratégia, profissionais de marketing deveriam trabalhar com números e não com a sorte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>