• Avatar
  • por Rock Content
  • A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing.

Entrega vs Entregabilidade de e-mail marketing: entenda as diferenças

5 de fevereiro de 2015
Share Button

Depois do surgimento da internet, muita coisa mudou e uma delas foi a forma de se fazer propaganda de marcas, negócios, serviços ou produtos. Antigamente, era comum receber em casa (pelos correios) catálogos divulgando lançamentos e cartas com descontos especiais, mas agora isso tudo é recebido por e-mail.
O e-mail marketing é, certamente, um meio muito mais confortável, prático e econômico de atingir potenciais clientes do que a antiga mala direta. Acontece que, como praticamente todas as empresas — das pequenas até as gigantes — decidiram aderir à técnica, os provedores começaram a criar regras para proteger seus usuários da propaganda indesejada.
Se antes nossas caixas de entrada ficavam lotadas com uma imensa variedade de promoções, hoje isso já mudou bastante. É por isso que vale a pena entender a diferença entre entrega e entregabilidade — conceitos crucias para o sucesso de suas campanhas. Continue acompanhando e confira!

Uma breve explicação sobre o envio de e-mail marketing

Antes de entrarmos na definição dos conceitos de entrega e entregabilidade, vale ressaltar que, ao contrário do que muita gente pensa, não basta criar uma campanha linda copiar e colar os endereços de e-mail em uma mensagem e clicar em “enviar”.
Há muito tempo que as coisas não funcionam mais desse jeito. Como a quantidade de envios de campanhas se tornou absurda, os provedores dos usuários começaram a filtrar esses conteúdos e a analisar sua relevância para cada destinatário. Claro que existe uma engenharia incrível que torna esse processo automático e muito eficiente (não falaremos sobre isso agora).
O que você precisa saber é que: se o seu e-mail (aqui consideramos e-mail o conteúdo da mensagem mesmo) não estiver totalmente de acordo com uma série de normas e se o IP do computador que está enviando não tiver permissão para realizar essa tarefa sua ação não chegará a nenhum remetente. Foi para atender essa necessidade que muitas empresas se especializaram em fazer esses envios e medir a taxa de aceitação/retorno.

O que é entrega?

Agora sim, vamos imaginar uma situação hipotética: você decidiu criar uma campanha para divulgar sua nova coleção de roupas primavera/verão e preferiu enviar as novidades por e-mail para seus 100 clientes cadastrados. A entrega é justamente isso: a forma de medir quantos e-mails chegaram ao provedor do destinatário com sucesso.
É importante compreender que chegar ao provedor não é o mesmo que chegar na caixa de entrada. É no provedor que seu e-mail marketing será avaliado e só então direcionado para o cliente em questão. E ele pode ser aceito ou bloqueado. Pode ir direto para a caixa de entrada ou para o lixo eletrônico.
Então, voltando ao exemplo inicial, se ao fazer o envio as estatísticas não te mostrarem que houve algum tipo de retorno por conta de remetente inválido ou por problemas no conteúdo ou no IP, bingo! Você acaba de fazer suas entregas ao provedor com sucesso. Mas lembre-se: isso não quer dizer que seu e-mail marketing esteja na caixa de entrada do seu cliente, muito menos que ele tenha lido sua mensagem.

O que é entregabilidade?

É a entregabilidade que vai te dizer se o cliente realmente recebeu seu conteúdo na caixa de entrada (ou inbox). E por que é tão importante receber o conteúdo na caixa de entrada? Se ele cair na caixa de spam ou no lixo eletrônico, o que muda?
Bom, para entender é muito simples: imagine que você mora em um prédio onde as caixas de correio de cada morador ficam ao lado da lixeira. O carteiro chega e coloca algumas cartas nas caixas e outras na lixeira. Quais delas você irá ler? Claro que aquelas que recebeu em sua caixa de entrada, porque não é comum ficar vasculhando o lixo, certo? O mesmo acontece no ambiente virtual.
Então, você pode ter uma taxa de entrega de 100% (porque todos os e-mail eram válidos e estavam corretos etc.) e uma taxa de entregabilidade de apenas 70%, por exemplo. Isso que dizer que de todos os envios, apenas 70% deles chegou nas mãos dos destinatários. Logo, seus resultados de ROI — Retorno sobre Investimento (que foi feito na campanha) devem ser baseados nesse último número, para estarem corretos.
Apesar de parecerem a mesma coisa, a entrega e a entregabilidade representam conceitos bastante distintos, mas simples de entender. Agora você já pode partir para sua próxima campanha com muito mais segurança. E se ficou alguma dúvida não de escrever para nós através dos comentários!

Webinar: Entregabilidade – 6 passos para o inbox

Se interessou? Mais sobre o tema? Marcus Vinicius Souza realizou um webinar aprofundando mais o assunto para a E-commerce Brasil, Entregabilidade – 6 passos para o inbox. Assista:

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>