Para facilitar o entendimento do termo Growth Hacking vou propor que analisemos as duas palavras que encontramos na expressão.

Começando com o termo Hacking/Hacker/Hackear

No Brasil o termo Hacker está muito associado a invadir um determinado sistema de computadores e efetuar alguma mudança desse sistema (essa mudança pode ser boa ou ruim).

Porém, se pegarmos o sentido original da palavra, passamos a ter um entendimento mais amplo, em que hackear é você modificar algo em seu benefício. Não ficando necessariamente exclusivo para computadores e sistemas.

Podemos resumir então que hackear é quebrar as regras de alguma coisa, com a intenção de você ganhar algo com essa ruptura.

Por exemplo: Você pode hackear, quebrar, mudar, uma determinada rotina ou hábito de sua vida, visando uma melhora em sua qualidade de vida.

A cultura Hacker te induz a criar um ambiente de melhorias contínuas e refletindo um pouco mais sobre esse conceito, conseguimos acompanhar com mais clareza como as Startups tecnológicas do Vale do Silício naturalmente abraçaram a cultura do Growth Hacking.

Growth Hacking - O que é?

Analisando o termo Growth

Growth quer dizer crescimento. É isso.


Agora podemos ler a expressão Growth Hacking e já ter uma primeira impressão do que o termo significa. É imaginar que o setor de tecnologia da sua empresa se uniu com a área de marketing/vendas, com a intenção de hackear (modificar) o processo de captação de novos clientes e com isso garantir um crescimento de sua base de clientes mais rápido do que o normal.

Uma outra forma de entendimento sobre o que é Growth Hacking é você trazer a cultura Hacker para dentro da sua empresa, em todas as áreas, e buscar constantemente por melhorias contínuas.

Quando conhecermos melhor sua história será mais simples entender como esse termo ganhou força e impactou a forma que fazemos negócios no século XXI.


Growth Hacking – História

Antes do termo ser criado em 2010 pelo Sean Ellis (ex-líder de Growth do Dropbox e do LogMeIn e fundador do Qualaroo e do GrowthHackers), temos uma história de origem interessante a ser contada.

É comum você esbarrar na internet com a história do Hotmail e como ele foi o primeiro que utilizou o método de Growth Hacking para conseguir crescer a sua base de clientes. (14 anos antes do termo ter sido criado).

O ano era 1996 e e-mail era algo de uso quase exclusivo para o setor privado ou acadêmico. É possível de assumir que nesse período quase ninguém tinha e-mail pessoal. Todos usavam o e-mail dos seus trabalhos e/ou faculdade e esses provedores não forneciam sigilo ou privacidade sobre as suas mensagens.

O Hotmail sabia que essa situação criava uma oportunidade de mercado de oferecer um e-mail pessoal para que as pessoas pudessem ter privacidade em seus assuntos. O que faltava era uma solução para captar clientes em larga escala.

Ao tentar crescer sua base de clientes com abordagens tradicionais de propaganda (anúncio de outdoors, por exemplo) não conseguiu o retorno desejado.

Lembrando que em 1996 ninguém tinha um celular com conexão à internet para poder criar o seu e-mail logo após ver o anúncio no outdoor, ou seja, a forma de comunicação era falha e uma outra solução precisava ser encontrada.

A resposta foi criada dentro do próprio Hotmail. Eles fixaram no rodapé de todo e-mail do hotmail uma mensagem convidando a pessoa a criar o seu e-mail pessoal.

Logo se você recebesse um e-mail no seu trabalho de alguém que utilizava Hotmail, automaticamente seria impactado com a propaganda para criar o seu e-mail pessoal.

A solução certa, para o problema certo, no ambiente certo gerou um dos maiores crescimentos exponenciais já vistos até então e levou o Hotmail a ter quase 18 milhões de usuários. Em um determinado momento metade dos e-mails da internet mundial eram Hotmail.

Por isso que o e-mail de muita gente já foi em algum momento do Hotmail.


Growth Hacking – HOJE

20 anos depois da técnica utilizada pelo Hotmail e com um entendimento melhor do termo, conseguimos desenvolver um olhar mais crítico sobre como o marketing hoje é pensado e aplicado.

Quando você pensa na melhor forma de divulgar sua marca, capturar novos clientes, criar um relacionamento e principalmente oferecer a solução para o seu cliente, inevitavelmente você irá pensar em tecnologia. Mesmo que você seja uma indústria com porte mundial, uma startup ou uma pequena loja de bairro, se não considerar o fator tecnológico, ficará para trás.

Em outro momento podemos fazer um estudo de caso mais profundo sobre como a Kodak quebrou justamente por não ter acompanhado os avanços tecnológicos de seu setor.

Você deve olhar para todas as áreas da sua empresa e pensar como você pode melhorar os processos, reduzir custos, ganhar escala, melhorar a comunicação, captação e retenção de clientes, passando pelo crivo da tecnologia.

Agora você já consegue responder a pergunta que originou esse artigo: O que é Growth Hacking?

Gorwth Hacking é algo muito maior do que uma “técnica secreta que irá te fazer crescer 350% em 1 mês”.  Ele deve ser visto como uma evolução na forma em que administrarmos empresas no novo milênio. Uma nova cultura que visa melhorias contínuas utilizando a tecnologia como seu principal motor.

E você já aplica Growth Hacking nos seus negócios?

As táticas não convencionais que levaram o Airbnb ao topo do jogo

Rodrigo Marinho
Author

Bacharel em Comunicação social, atua como Head of E-commerce na Cia Taurus Helmets, trabalha há mais de 10 anos com e-commerce, Growth Hacking Consultant. Fundador e redator do blog sobre e-commerce e business online DevidaVenia.com.

Write A Comment