Na última semana a Ebit divulgou a edição 43, mais recente do relatório Webshoppers, com os principais números do mercado de E-commerce no Brasil em 2020. Em um ano diferente de tudo que conhecemos, os desafios para os empreendedores foram grandes e, assim como em todas as crises, alguns setores acabaram com vantagens pela situação, outros sofreram bastante.

De uma maneira geral, o mercado apresentou um expressivo crescimento em vendas, R$ 87,4 bilhões, foram +41% do que em 2019, maior crescimento em 10 anos, impulsionado pelo fechamento do comércio em todo país.

Evolução de vendas no e-commerce brasileiro
(2011 – 2020)

Crescimento de vendas do e-commerce no Brasil em 2020
Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

Os números de pedidos e ticket médio corroboram com o racional para entender os expressivos resultados de vendas. O crescimento em pedidos durante o ano da pandemia foi 30% superior.

Número de pedidos no E-commerce em 2020

Os 148 milhões de pedidos em 2019 foram superados por 194 milhões em 2020, com o maior ticket médio dos últimos 10 anos, R$ 452 em média por pedidos.

Pedidos e ticket médio no e-commerce
Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

O ticket médio também vale destaque ao comparar com consumidores novos com recorrentes, em 2019, por exemplo, consumidores recorrentes gastavam em média R$ 434 por pedido, enquanto os novos entrantes do mercado, R$ 404. Já em 2020 essa diferença diminuiu bastante, são R$ 453  de ticket médio gastos por consumidores recorrentes, contra R$ 443 gastos por novos consumidores (são 13 milhões de pessoas novas), a diferença de R$ 30, caiu para R$ 10 .

Quando nos aprofundamos nos detalhes de vendas, entendemos os segmentos que mais sofreram com as restrições impostas pela pandemia. O setor Automotivo, por exemplo, apresentou uma queda de -46% em quantidade de pedidos, e -37% em faturamento. O setor de Bebidas é outro que sofreu, são -27%.

Pedidos por segmento
Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

Do outro lado, as lojas que vendem online no segmento de Petshop apresentaram um crescimento de +143% na quantidade de pedidos. Outros segmentos também chamaram atenção, como Perfumaria, Informática e Lojas de Departamento.

Em especial o setor de Lojas de Departamento tem o maior destaque ao analisar a “importância para o faturamento”. Por representar um volume de faturamento muito maior que outros segmentos. Aqui a força de marca acaba pesando bastante, principalmente levando em consideração os novos consumidores.

Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

O e-commerce no Brasil por região

Ao analisar as regiões, o mercado reprimido e a tendência de crescimento mostrada em edições anteriores pelo Nordeste mostra consolidação. Em importância de vendas, a região Nordeste saiu de 18,5% em 2019, para 31,7% em 2020, abrindo “vantagem” para a região Sul, que em 2019 era quase a mesma.

Faturamento por região do Brasil
Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

Datas comemorativas do mercado de e-commerce no Brasil

Outra informação bem interessante trazida pelo relatório, é sobre o faturamento do mercado brasileiro por data sazonal.

Datas comemorativas no E-commerce
Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

O Dia dos Namorados se tornou a data mais importante em 2020 pela coincidência com o período de maiores restrições impostas pela pandemia. O número de pedidos com presentes para namorados cresceu 63% em 2020, com 17% a mais de ticket médio. O Dia das Mães, também próximo apresentou 64% de crescimento, mas com apenas 2% a mais em ticket médio.

Do outro lado, o Dia das Crianças teve a maior queda, são -8% em pedidos e -15% em ticket médio. O maior ticket médio ainda é o da Black Friday, com R$ 652 gastos em média por pedido.

Dados Ebit | Nielsen – Webshoppers 43

Para acessar a versão gratuita do relatório Webshoppers, acesse o site da Ebit.

Para mais números do mercado de e-commerce, acesse:

Os números do mercado de E-commerce

Os números do mercado de E-commerce

 

Author

Branding, Content Marketing e Comunicação. Sou Sócio-fundador do Profissional de E-commerce. Desde nov/2020 lidero o time de Marketing e Comunicação do Golden Square Shopping, da Ancar Ivanhoe. De jun/2019 a set/2020 atuei como Gerente de Marketing e Comunicação na Nox Bitcoin. Destaque para o projeto de conteúdo Investificar. De jan/2018 a jan/2019, liderei os times de Branding (Content Marketing, PR, Social Media e Branding), Product Marketing, área de cursos da Foxbit, fintech de criptomoedas e o projeto e primeiro ano de atuação do Cointimes. Entre ago/2016 e set/2017 atuei como head da área de Marketing da Ebit, empresa Buscapé Company, hoje Nielsen (onde participei do projeto do Webshoppers 39, em mar/2019), referência em informações, certificação de lojas e inteligência de e-commerce. Entre 2012 e 2016, participei ativamente da estruturação da startup Universidade Buscapé Company, entrei na coordenação de treinamentos de E-commerce e Marketing Digital. Lá assumi também a coordenação de Marketing Digital e Conteúdo da Uni Buscapé e do Profissional de E-commerce. Desde 2013, ministro aulas de Marketing de Conteúdo para E-commerce na Faculdade Impacta e em algumas empresas de internet no formato workshop. Você pode encontrar mais informações em meu perfil do LinkedIn ou marcando um café! ;)

Write A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.