• Profissional de E-commerce
  • por Blog Profissional de E-commerce
  • O blog Profissional de E-commerce foi criado em outubro de 2012 com o objetivo informar e capacitar o mercado de comércio eletrônico no Brasil.

As principais tendências do mercado digital para 2015

14 de janeiro de 2015
Share Button

Maior aposta dos especialistas para o próximo ano é a mídia programática e seus superpoderes

Por Fernanda Bottoni para o Proxxima. O que deve bombar em 2015? Fizemos essa pergunta a cinco especialistas do mercado digital e o resultado você confere logo baixo no nosso TOP10.

1 – Mídia Programática

As maiores apostas dos especialistas em digital estão voltadas para a toda-poderosa mídia programática. Daniel Tártaro, diretor-geral da OgilvyOne, acredita que ela ganhará relevância e será um assunto dominante no mercado. Michel Lent, CEO da Pereira&O’Dell Brasil, concorda e justifica sua opinião desta forma: “Em ano de incertezas e dificuldades econômicas, a mídia programática ganha ainda mais relevância, sendo buscada para trazer mais retorno sobre investimento”.
Fernando Tassinari, diretor regional de vendas da Turn, plataforma de DSP (Demand Side Plataform) e de DMP (Data Managemente Plataform), claro, assina embaixo e destaca, dentro da programática, o uso das DMPs para execução de campanhas, que, na sua opinião, deve bombar no próximo ano.
Para completar, Felipe Simi, CEO da 223, empresa da holding Flag, é o mais convicto de todos. “2015 vai ser o ano em que o mercado vai se ver obrigado a aceitar que a robótica de fato tomou o lugar de muita gente, tendo papel fundamental desde a definição estratégica de KPIs até a produção de assets criativos”, diz ele.
Isso porque ela simplesmente faz a comunicação ser muito mais precisa, eficiente e rentável. “A poesia da publicidade evidentemente não morre, mas só terá espaço quando guiada pela relevância do conteúdo – com propósito, transparência e verdade”, diz ele. “Todo o resto será sim programático.”

2 – Criação programática

Para Simi, já existem ferramentas eficientes de dynamic creative optimization, inclusive para campanhas de branding. “Veremos as agências enxugando a estrutura de produção criativa para dar espaço aos robôs que conseguem, por exemplo, produzir infinitamente mais rápido inúmeras versões de banners a partir de uma linguagem verbal e visual pré-estabelecidas”, diz ele.
A tendência, ainda na sua visão, inclui vídeos programáticos, criados de maneira generativa para que façam sentido e sejam relevantes para grupos específicos de uma audiência, com o mesmo raciocínio de segmentação de mensagem de um banner ou um post. “Ou seja, uma história em vídeo poderá ter ‘n’ versões de acordo com o usuário impactado.”

3 – Vídeo

E, por falar em vídeo, claro esta também é uma das tendências mais citadas pelos especialistas. Tassinari, da Turn, acredita, por exemplo, que o investimento em vídeo online deve continuar crescendo muito.
“Este segundo semestre mostrou que esse tipo de campanha traz o melhor retorno em visibilidade e lead para os anunciantes por isso a tendência deve seguir forte”, afirma. Lent, da Pereira&O’Dell Brasil, concorda com ele e destaca a utilização desse formato no Facebook. “O vídeo vai ganhar força especial no Facebook, e sua utilização para publicidade vai crescer muito, na medida em que o resultado for percebido pelos anunciantes”, aposta.

4 – Social maduro

Para Tártaro, da OgilvyOne, 2015 será o ano que as empresas começarão a perceber o social como um aliado dos negócios como um todo – isso inclui tanto vendas quanto relacionamento – e não mais somente comunicação.

5 – Conteúdo ao vivo

Para Cadu Aun, diretor comercial do Twitter Brasil, falar a coisa certa na hora certa é outra tendência inevitável de 2015. “O live é uma grande inovação”, diz ele, explicando que no “ao vivo” a marca define seu tom de voz e se comunica de forma mais próxima do consumidor, compartilhando experiências e vivências.
“Tivemos recorde no Twitter durante os jogos da Copa porque os anunciantes estavam postando conteúdo ao vivo, torcendo e sofrendo com a audiência, e foi esse tipo de conversa que gerou melhor performance de marca e awareness.”

6 – Queda do muro do on/off nos clientes

Mais uma aposta compartilhada por vários especialistas é o fim da divisão entre on e offline. “A compreensão de que não faz sentido separar os pensamentos para os meios e a necessidade de reduzir pessoal no lado do cliente e agências do lado dos fornecedores acelera esse processo”, acredita Lent, da Pereira&O’Dell Brasil.
Ele aposta, inclusive, que as agências acelerarão o movimento em direção ao centro do on e do off. “Agências off incrementarão seus esforços para trabalhar com o digital e mais agências digitais se capacitarão para trabalhar com o todo.”

7 – Menos CRM, mais “Marketing de Precisão”

“O CRM tradicional começará a ser contestado, o consumidor brasileiro não poderá se engajar apenas via e-mail marketing e mala direta”, aposta Tártaro. Para ele, a união da capacidade de segmentação por interesse de Social Media com o CRM começará a apresentar belos cases no mercado brasileiro.
Ele também aposta que, no próximo ano, começaremos a observar algumas empresas integrando seus indicadores de negócio com o digital, criando pontes de informação que farão a diferença na hora de entender o comportamento dos consumidores ou influência de compra.

8 – Disputas mais acirradas

E claro que nem tudo serão flores em 2015. Lent destaca algumas das guerras que devem se intensificar ainda mais no próximos anos. Uma dela é a dos veículos e das plataformas de comunicação pelo investimento, claro. “Verbas migrarão para plataformas mais tecnológicas e se concentrarão mais em conteúdos de qualidade”, afirma.
Outra disputa será entre Facebook, Google e Twitter. Segundo o CEO, os três principais players digitais devem acirrar a disputa pelos anunciantes no mercado local. “A briga entre Facebook e Google se dará em especial pelo formato vídeo e o Twitter buscará recuperar sua relevância e seu espaço”, acredita.
E não é só isso, não. Lent aposta também que a busca por talentos deve ficar acirrada, com movimentações em todas as direções – das digitais para o mundo offline, do offline para o mundo digital, entre veículos e clientes etc.

9 – Responsividade

“O pensamento multi-tela será uma grande pauta, o volume de acessos mobile já é gigante no brasil”, acredita Tártaro, da OgilvyOne.
E, por falar em mobile, vale o registro de que ele é uma das aposaas de Tassinari para o próximo ano. “É verdade que ele sempre é apontado como tendência, mas acaba ficando na promessa, com budget reduzido, mas agora eu acho ele vai se consolidar de verdade”, afirma.

10 – Digital na Sala de Estar

Por fim, o diretor-geral da OgilvyOne aposta que 2015 será o ano em que o digital começará a ganhar importância na televisão, seja por meio de “caixas inteligentes” de baixo custo conectadas à TV, seja por meio dos videogames com acesso à internet.
Texto publicado no Proxxima

Você também vai gostar

Por que buscar blogueiras de moda para alavancar o seu e-commerc... Todos os dias surgem diversas marcas que, querendo ou não, competem com aquelas que já estavam semi ou completamente estabelecidas no mercado. O segre...
A solução para Ad blocking, fraude e viewability O estudo da Luma Partners apontou as questões da publicidade digital, como fraude, e nós listamos possíveis soluções. Em estudo realizado e divulgado...
Qual é o mapa de distribuição das ofertas de emprego do e-commer... Janeiro: você pode imaginar um período melhor para fazer um plano para o ano que está começando? Tenho certeza de que há um lugar especial para o prop...
3 lições que os diretores de marketing podem aprender com growth... Os diretores de marketing precisam incorporar os princípios do growth hacking. Aqui estão algumas lições úteis para isso Se você busca novidades em te...
Como ter mais ideias de conteúdo para o seu e-commerce Você não é aquele empreendedor tão criativo e com muita prática na hora de escrever? A boa notícia é que você talvez não deveria ser mesmo… Afinal de ...
Consumidores do mercado B2B compram mais online Um estudo feito pela Forrester Research nos Estados Unidos mostra um resultado que confirma que no mercado B2B está ocorrendo o mesmo comportamento do...
Como usar as redes sociais para abordar clientes em potencial Como qualquer lojista sabe, uma das etapas do processo de vendas é a abordagem. É o momento em que você se conecta com o seu público pela primeira vez...
Como fazer um plano de marketing em 8 passos Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, planejar é uma ação indispensável na elaboração de qualquer estratégia de marketing bem-sucedida. Além de...
3 maneiras de usar infográficos para promover sua marca Por Blog Shutterstock Brasil. Infográficos são um poderoso meio de se conectar a sua audiência, desde que sejam bem feitos, claro. Mas, às vezes, até ...
O panorama do E-commerce no Brasil. O que vem à frente? Que o comércio eletrônico é a melhor ferramenta para desenvolver empreendimentos, é uma verdade que esta a altura do século XXI, poucos se atreveriam ...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>