• Avatar
  • por Luane Silvestre
  • Entusiasta da comunicação e da tecnologia. Faz parte da equipe de conteúdo da Nuvem Shop, plataforma de e-commerce dedicada a ensinar as pessoas a venderem online da melhor forma possível.

Se você não pode medir, não pode gerenciar: aplicando a teoria de Peter Drucker

16 de junho de 2016
Share Button

Considerado o pai da administração moderna, Peter Ferdinand Drucker foi escritor, professor e consultor. Nascido na Áustria, em 1909, trouxe uma nova perspectiva a respeito da gestão, da liderança e da essência das empresas.

“Se você não pode medir, não pode gerenciar.” A afirmação que intitula este artigo é uma das citações mais famosas do especialista, e queremos convidá-lo a refletir um pouco mais sobre ela. Por que, afinal, as métricas são tão importantes?

Tudo começa com um diagnóstico

Administrar um negócio não é uma tarefa simples. Na maioria das vezes, a empresa cresce antes mesmo que o empreendedor esteja totalmente preparado para lidar com ela.

Se você possui um e-commerce e se dedica a desenvolver estratégias de marketing digital, por exemplo, logo perceberá que suas iniciativas podem tomar proporções maiores do que o esperado.

E se às vezes é tarde demais para mudanças, nunca é muito cedo para começar a ter um bom controle sobre as suas ações.

Para entender os resultados do seu trabalho e saber o que precisa ser feito, contudo, é necessário estabelecer índices para mensurar o desempenho de cada parte dele.

Gerenciar implica conhecer

Um bom gestor não é aquele que tem uma visão superficial. Transformações efetivas e sábias requerem um envolvimento profundo com o contexto a fim de identificar os pontos fortes e falhos da situação.

A teoria de Drucker, portanto, vai muito além do “medir” em si: contempla todo o processo de ciência do empreendimento, o ato de buscar informações, entender como julgar cada tarefa e avaliar se o retorno está sendo positivo ou não.

Para saber aonde chegar, é preciso saber para onde se está indo.

ROI é indispensável

Todo tempo de trabalho é precioso. Se alguma iniciativa da sua empresa não demanda investimento financeiro, certamente requer uma parte da sua agenda, um item na pauta de algum colaborador ou mesmo um projeto de equipe.

Considerando isso, você não pode se dar ao luxo de investir em ações que não trarão diferenças significativas para a sua realidade atual.

E é aí que entra o ROI (Return on Investiment ou Retorno sobre o Investimento). Trata-se de uma análise a respeito do quanto algo exigirá do seu negócio e o que trará de retorno.

Sabendo, por exemplo, que uma ação de marketing no Google Ads custa R$ 300 e adquirir um único cliente custa R$ 5, você conclui que a campanha precisa gerar ao menos 60 novos consumidores para valer a pena.

Para chegar aos números necessários para a fórmula, no entanto, é preciso saber exatamente a que níveis anda a sua performance.

Então, amplie sua visão sobre o empreendimento! Mapeie-o, mensure tudo o que pode ser mensurado e tome decisões baseadas em fatos concretos, não em achismos ou expectativas.

Texto publicado no Blog da Nuvem Shop.

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>