Aprenda a organizar as contas e fazer o pagamento em dia

Aprenda a organizar as contas e fazer o pagamento em dia

Como organizar as contas? Saiba como fazer a gestão de contas para que não seja preciso pagar multas por atraso e fazer sobrar um pouco mais de dinheiro no seu bolso

Para quem não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve. Esse é um ditado popular que se aplica a muitas coisas e, inclusive, ao planejamento financeiro. Organizar as contas a pagar, sejam elas pessoais ou da sua empresa, é um dos princípios fundamentais para uma boa gestão de contas. A falta de atenção ou de planejamento pode fazer com que você acabe gastando mais do que precisa.

Mas como organizar as contas de forma que você nunca mais precise se preocupar em pagar multas por atraso ou juros em razão de compras feitas com parcelas em longo prazo, mas que aumentaram consideravelmente o valor final do produto? Siga o nosso passo a passo com dicas valiosas para não errar e garantir uns trocados a mais no seu bolso.

Primeiro passo: o dia do orçamento

Você consegue lembrar de cabeça todas as contas que tem para pagar no próximo mês, com as datas e valores exatos? A menos que o número de contas seja pequeno ou que você tenha uma memória exemplar, é bem provável que alguma coisa fique de fora na sua lista. Por isso, antes de qualquer coisa, é preciso se organizar as contas a pagar em um só lugar.

O ideal é que você use algum recurso eletrônico para isso. Pode ser uma planilha do Excel ou um software especializado, não importa. O primeiro passo é tirar um dia para fazer a gestão de contas, organizando o calendário de pagamentos e atribuindo os valores para cada uma das dívidas em questão. Isso vai fazer também com que você tenha uma noção geral de quanto vai gastar ao longo do mês.

Segundo passo: prioridade e planejamento

Agora que você já sabe quais são e quando terá que pagar suas contas, é hora de comparar os valores que serão gastos com os valores que você tem a receber. Os gastos são maiores que os ganhos? Então você vai precisar definir prioridades e fazer cortes para os próximos meses até que você consiga equilibrar as contas novamente. É hora de fazer o seu planejamento.

A sua gestão de contas deve levar em consideração ainda as datas para pagamentos e também as multas que incidem em caso de atraso. Por exemplo, deixar de pagar o cartão de crédito na data certa ou pagar um valor menor do que o total da fatura pode representar o pagamento de juros de até 20% de um mês para o outro – é muita coisa. Se for para atrasar uma conta, é melhor atrasar aquelas cujas multas são menores.

Terceiro passo: disciplina para o pagamento

Uma das maneiras de garantir que o pagamento vai ser feito na data correta é deixar as contas em débito automático. Alguns bancos oferecem vantagens para os correntistas que pagam as contas dessa forma, como descontos nas tarifas mensais e até isenção da anuidade do cartão de crédito. Se informe no seu banco sobre essa possibilidade que pode fazer você economizar uns trocados a mais.

Se você estiver com problemas financeiros, fuja do dinheiro fácil que é oferecido em empréstimos. É melhor renegociar individualmente cada uma das dívidas do que quitar todas de uma só vez, mas pagar muitas vezes até 50% a mais por isso em médio e longo prazo. Serviços essenciais, como água, luz, telefone e internet devem ser priorizados. Os demais devem ser reavaliados para que possam se adequar melhor à sua realidade financeira.

Quarto passo: estabeleça objetivos claros

Lembra da frase que dissemos lá no início do texto? Agora que você já tem uma visão geral do todo das suas finanças, é hora de estabelecer metas claras de onde você quer chegar. Sua meta é economizar mil reais por mês? Então comece a planejar quais dívidas serão cortadas com o passar do tempo, de forma que a cada mês você fique mais próximo do seu objetivo.

É importante lembrar que muito provavelmente os resultados não virão da noite para o dia. Será preciso alguns meses para colocar tudo em dia, caso suas contas estejam no vermelho. Entretanto, o hábito de fazer o planejamento financeiro é a lição mais importante que você vai carregar para a sua vida depois de organizar as contas.

Quinto passo: fazendo o seu dinheiro render

Somente quando você estiver de acordo com os itens que listamos acima é que vai chegar a hora de colocar em prática o quarto passo. Ele é destinado a aqueles que já se organizam e se planejam muito bem e, por isso, conseguiram sair do vermelho nas contas e estão conseguindo poupar algum dinheiro todos os meses. É hora de adquirir mais conhecimento financeiro e conhecer as opções que podem fazer seu dinheiro render.

Não basta apenas poupar e deixar o seu dinheiro parado. Mês a mês, sobre os valores que temos guardados, incide a taxa de inflação. Em outras palavras, a mesma quantia passa a comprar menos coisas com o passar do tempo. Para evitar que isso aconteça, você deve investir o seu dinheiro em aplicações que possam render mais do que o crescimento da inflação. Poupança, CDBs, LCA, LCI e fundos de investimento são algumas alternativas. Nesse caso, o ideal é conversar com o gerente do seu banco e ver quais opções se adequam melhor ao seu perfil.

Fonte: Sumus.

NO COMMENTS

DEIXE UM COMENTÁRIO