Tags Posts tagged with "interação"

interação

As redes sociais passaram a ocupar um lugar que até então era liderado pelas buscas orgânicas quando o assunto são os canais de vendas para atingir e auxiliar os consumidores na decisão da compra.

De acordo com pesquisa elaborada pelo Sebrae, 72% dos entrevistados utilizam as redes sociais como um dos principais canais para a concretização das vendas online. Os sites de busca, que até então lideravam o índice, ficaram em segundo lugar, mencionados por 68% dos entrevistados.

A pesquisa vai ao encontro das experiências vivenciadas no dia a dia profissional. Ao elaborar as lojas online, percebemos a preocupação dos clientes em contemplar as redes sociais, devido à importância que elas têm na comercialização dos produtos, seja para encontrar a loja, se relacionar e até mesmo conferir a opinião dos demais consumidores sobre a loja em questão.

As redes sociais possibilitam, antes de tudo, interação e colaboração, e, partir disso, é possível se relacionar e vender. Entre principais e mais usadas redes sociais estão o Facebook, Instagram, Twitter, WhatsApp, Pinterest e Foursquare. Porém, lembro que existem outras opções e é preciso saber usar cada uma de acordo com a sua finalidade.

1. Escolha as redes sociais mais adequadas ao seu negócio

Não adianta criar contas em diversas redes sociais sem antes fazer um planejamento levando em conta o tipo de produto comercializado pela loja virtual e o público a que se destina. Além disso, é preciso analisar o que a rede escolhida permite em termos de ações.

Por isso, analise o seu produto e o seu público e converse com a sua equipe em quais redes sociais sua empresa estará presente.

2. Mantenha as redes sociais atualizadas

Criar a conta em uma rede social é apenas o primeiro passo. É necessário realizar um cronograma de publicações e criar conteúdo relevante aos seguidores. Procure fazer uma atualização diária.

Importante: não transforme sua rede social em uma vitrine da sua loja virtual. É importante aproveitar o espaço pra falar dos produtos, promoções e lançamentos, mas também abordar assuntos que sejam de interesse dos consumidores, como informações sobre os produtos que você vende e dicas sobre como melhor utilizá-los.

3. Promova a interação e o engajamento

Converse com as pessoas nas redes sociais. Procure saber o que elas desejam e como gostariam de ser tratadas. Lembre-se de ouvir seu público, responder as dúvidas e reclamações, sempre sendo sincero. É assim que você criará um relacionamento com o público e estará sempre presente na memória dele positivamente.

Por meio da interação e engajamento você poderá conhecer melhor o perfil do seu público e assim vender mais e melhor.

4. Seja multimídia

Que as imagens são essenciais nas redes sociais você já sabe. Então, invista na qualidade delas e ganhe destaque em seus posts. Mas, vá além. Produza vídeos e animações para chamar mais a atenção do consumidor e ter maior interação.

5. Use hashtag

Muito mais que “modinha” ou “bonitinhas”, a hastag (#) é uma importante ferramenta para segmentar as mensagens por assunto e monitorar o alcance do post ou tema. Use hashtag tanto nos posts, quanto nos comentários e lembre-se de monitorar. Utilize essa ferramenta para interação, mas também como estratégia das próximas ações.

Essas são as principais dicas quando o assunto são as redes sociais como ferramentas de negócios, mas sempre é possível incluir outras ações e cuidados durante o planejamento. Para finalizar, reforço que a base de tudo é o relacionamento. Procure se relacionar bem com o consumidor, pois assim a compra e a fidelização serão consequências.

O Facebook promoveu recentemente algumas mudanças na forma como os usuários interagem com as publicações feitas na plataforma. Chamada de Reactions, ou simplesmente Botões de Reação, essa nova funcionalidade permite que os membros da rede social se expressem de diferentes maneiras ao interagir com uma postagem.

Se antes só havia a possibilidade de “curtir” 👍 uma publicação, agora o Facebook abriu um leque de interações muito maior.

Os novos botões de reação

❤️ Amei: usado geralmente quando um usuário gostou muito de uma publicação;
😆 Haha: usado geralmente para postagens engraçadas/divertidas;
😲 Uau: usado geralmente em publicações que geram algum tipo de espanto (uma notícia bombástica, por exemplo);
😢 Triste: como sugere o nome, utilizado geralmente em postagens tristes (um falecimento, por exemplo);
😠 Grr: usado geralmente quando a publicação gera algum tipo de aborrecimento.

Os botões de reação e a estratégia de Marketing Digital

Por se tratar de uma funcionalidade que ainda pode ser considerada nova, ainda é cedo para fazer uma análise mais profunda, mas, inicialmente (e dependendo do conteúdo do post a interpretação pode ser inversa) os comentários negativos que uma determinada publicação eventualmente receber poderão ser substituídos por um simples clique no novo botão “Grr”.

Isso pode diminuir o número de interações negativas entre clientes e fanpages e, consequentemente, discussões polêmicas que geram marketing nocivo. De novo: ainda é cedo para afirmar que isso vai acontecer com certeza, tampouco que o número de comentários (sejam eles positivos ou negativos) vai diminuir, mas pode ser um indicativo.

Além disso, a novidade trará um novo mundo de possibilidades para marcas que fazem marketing no Facebook, que agora têm informações mais detalhadas sobre como reagem seus respectivos públicos diante de seus conteúdos. Antes da mudança, qualquer “Curtir” era encarado como positivo mesmo que não fosse na prática um sinal de aprovação. Com a mudança, os administradores das fanpages deverão ficar mais atentos às reações dos seus seguidores e terão dados precisos para criar postagens ainda melhores.

Fato é que agora essas reações são totalmente interpretativas. Terão uma variação considerável em relação ao contexto.

Como fica o EdgeRank

Outro ponto que vem sendo discutido é o impacto dos botões de reação no EdgeRank, algoritmo que define a relevância do conteúdo e impacta diretamente no alcance das postagens das páginas no Facebook.

Como o EdgeRank do Facebook funciona?

Pois bem, segundo o próprio Facebook, as novas reações terão o mesmo peso das curtidas no EdgeRank, o que quer dizer que qualquer reação, seja ela “Amei” ou “Grr”, será contabilizada como uma curtida comum. É importante ter isso em conta, uma vez que as curtidas têm um peso diferente de comentários e compartilhamentos no EdgeRank.

E por que o algoritmo do Facebook consideraria igualmente reações tão distintas? De acordo com um estudo do especialista Jonah Berger chamado “O que torna um conteúdo online viral?”, publicações que despertam a reação de raiva nos leitores têm 34% mais chances de serem viralizadas, ou seja, as pessoas gostam de polêmica e de se sentirem desafiadas tanto quanto se identificam com postagens que as façam felizes (via HubSpot), portanto, talvez não interesse tanto à rede social limitar da timeline de seus usuários a aparição de publicações que gerem desconforto.

Métricas para os botões de reação

Ainda há poucas métricas disponíveis para os novos botões de reação. Nas estatísticas do Facebook Insights, por exemplo, você só consegue ver dados gerais sobre curtidas.

Caso queira analisar as opções de reação, portanto, você terá que acessar cada publicação individualmente. Isso pode ser feito diretamente pela linha do tempo de sua fanpage ou através do próprio Insights.

Então você produziu sua página com todos os cuidados: escolheu a plataforma criteriosamente, dedicou-se a elaborar um bom layout, publicou conteúdo informativo e relevante e ofereceu bons produtos. Porém, para que seus leads realmente aumentem, é preciso apresentar a proposta de ação diretamente ao público.

Esse é o fundamento da call-to-action (CTA), recurso bastante utilizado entre os profissionais de marketing. Trata-se, literalmente, de uma chamada que incentiva as pessoas a realizarem determinada interação: comprar algo, cadastrar-se em um formulário, comentar sobre um assunto etc.

Por ser um mecanismo extremamente simples e versátil, a call-to-action pode ser criada de inúmeras maneiras e adaptada a contextos amplos. Conheça algumas boas práticas para a sua:

Adeque sua linguagem

É sempre importante tornar a comunicação o mais simples possível. Se o objetivo da CTA é justamente orientar seu usuário a respeito da próxima coisa a ser feita, ele não será atingido se a sua mensagem não estiver acessível, certo?

Atente-se ao vocabulário: dê preferência para enunciados curtos, que não requeiram muita pontuação, e palavras utilizadas frequentemente no dia a dia. Os verbos, componente principal, são geralmente usados no modo imperativo: “confira”, “comente” etc. Lembre-se, contudo, de que seu tom precisa ser amigável, transmitindo a ideia não de ordem, mas de sugestão.

Além disso, procure criar um senso de urgência acrescentando marcadores de tempo. Esse recurso, geralmente, faz com que a resposta das pessoas seja mais rápida e intuitiva. Frases como “compre agora” e “adquira hoje” tendem a gerar bons resultados.

Utilize as cores e imagens a seu favor

Não é novidade que o aspecto visual influencia psicologicamente no consumo: as marcas devem sempre escolher sua paleta de cores com cuidado, de forma a deixá-la alinhada com a proposta dos produtos, e com os botões de call-to-action não seria diferente. Enquanto o vermelho e o amarelo estimulam a comunicação e a confiança, o azul e o verde despertam a tranquilidade e a criatividade.

Veja também: Infográfico: A Psicologia das Cores no Marketing

Aposte no contraste entre as tonalidades do seu layout: a sua CTA deve sobressair-se em relação a todo o conteúdo da página, entre imagens e textos diversos. Opte por uma variação de cor ou tom ainda não utilizada anteriormente.

Setas também são um recurso excelente: têm o incrível poder de indicar e diferenciar elementos específicos dentro de um site e são praticamente impossíveis de serem ignoradas. Caso estejam em harmonia com a identidade visual predefinida para sua página, busque incluí-las ao início de cada call-to-action.

Posicione os botões estrategicamente

Se as suas CTAs serão exibidas em forma de botões, certifique-se de definir o tamanho adequado de cada um deles, proporcionais à sua relevância na página, sempre contando com um espaçamento entre as palavras e a borda.

Para facilitar ainda mais o acionamento das chamadas, posicione-as em lugares de destaque, de preferência onde o usuário possa visualizá-las sem precisar rolar a página para baixo. Assim, ainda que não tenha navegado muito pelo seu site, ele já saberá o que fazer.

Não economize ideias e faça quantas tentativas forem necessárias para combinar conteúdo, beleza e posicionamento ideais. Aplicando esses conceitos às suas calls-to-action e fazendo um convite direto, atrativo e alinhado à proposta da sua marca, você certamente conquistará maior engajamento e novos clientes.

O EdgeRank do Facebook

EdgeRank. Todos meus seguidores veem tudo que publico na minha Fan Page do Facebook? A resposta é direta e cruel: Não. Assim, como o Google funciona com seu Page Rank, o Facebook também conta com seu algoritmo de relevância de conteúdo. Imagina se tudo que seus amigos e páginas que você curte aparecessem desorganizadamente na sua timeline sem nenhum filtro! Você estaria no Twitter… E as publicações provavelmente estariam perdidas para quem não estivesse online naquele exato momento.

Nem todas as Fan pages de marcas grandes aparecem no seu feed de notícias sempre que você curte, correto? O Facebook vai filtrar este conteúdo calculando a importância de cada página para cada usuário. Se o cálculo do algoritmo não for positivo, provavelmente você não vai ver as atualizações da página mesmo curtindo ela. Muitas páginas têm feito campanhas para “adicionar à lista de interesses“, a única maneira de pular o Edgerank, porém haja boa vontade do seguidor, precisa ser MUITO fã.

Se você administra alguma página no Facebook, o mais recomendado é tentar entender como funciona o algoritmo EdgeRank. Mas lembre-se sempre, o Facebook vai querer rentabilizar e dos usuários não vai cobrar, a cada dia as empresas precisarão pagar mais no Facebook Ads para atingir as pessoas, não tem como fugir.

O EdgeRank vai levar em consideração  a seguinte fórmula:

Algoritmo do Edge Rank

Sabendo a fórmula (Edge Rank = Afinidade x Peso x Tempo de Declínio), algumas dicas podem ser bem úteis para trabalhar melhor e aumentar a pontuação no algoritmo e aparecer para mais usuários:

1- Pense no seu Público-alvo (Afinidade)

Afinidade é a quantidade de vezes que seus seguidores interagem por meio de likes, compartilhamentos e comentários nas suas publicações. Esse engajamento com sua marca é o que vai fazer sua publicação aparecer no feed do seguidor. O conteúdo publicado deve ser adequado ao que a marca se propõe e deve incentivar a interação do seguidor (4).

2- Varie o tipo de conteúdo (Peso)

A variável de Peso vai levar em conta quantidade de interação dos seguidores com o conteúdo publicado. É importante entender que tipo de atualização traz mais interação com os fãs e trabalhar bem para que a interação continue, tenha volume. As fotos, por exemplo, são mais valorizadas que qualquer outro tipo de atualização. Trabalhe bem isso utilizando as dimensões corretas.

3- Variação de intervalo de publicações (Tempo de Declínio)

Variação de tempo entre o horário da publicação e a interação ou até mesmo visualização do conteúdo publicado. Posso, por exemplo, interagir com um conteúdo publicado pela manhã apenas à noite. Experimente publicar em diferentes momentos do dia (e da noite), e entender quais são os horários e dias que seu seguidores interagem mais rápido.

4- Diga o que você espera para a publicação

Esse incentivo funciona da mesma maneira que um botão “call-to-action” (que incentiva a ação) de peças publicitárias. Encerrar o comentário de uma foto publicada com esses incentivos (“Curta!”, “Compartilhe!” “Dê sua opinião”, “Comente!”), fazem diferença, você pode se surpreender. Perguntas também podem ajudar bastante.

5- Diversão

A grande maioria das pessoas está no Facebook para se divertir. Se você conseguir associar seu negócio com algo mais leve e divertido terá um engajamento bem maior. Outra boa estratégia é não se fechar para o mundo. Não existe a necessidade de ignorar o que acontece lá fora.

Esteja sempre ligado em tudo que acontece e fale abertamente sobre estes assuntos também, mas lembre-se de falar de assuntos adequados e relevantes ao seguidores do seu negócio. Por exemplo: Se você fala de tem uma loja virtual de roupas seus seguidores não deverão se interessar por notícias de futebol, a não ser que você venda as camisetas dos clubes.

Outra “regra” inteligente a se considerar é: Reserve 1/3 do tempo para falar sobre sua marca, 1/3 para fazer perguntas aos seus seguidores e mais 1/3 para falar sobre outros temas que sejam interessantes para quem se interessa na sua marca.

Agora se você achou muito complexo pode pular todas essas regras com um simples atributo: seja muito, mas muito criativo.

Fontes: 435 DIGITAL | Jenders.com

Oreo x Kit Kat. Vale o registro para as intervenções das marcas no Twitter. Começou com um despretensioso tuíte da Laura, ela se dizia chocólatra por começar a seguir as marcas Kit Kat e Oreo no Twitter. O que ela não sabia era que a Kit Kat ia lançar uma baita sacada e a Oreo responderia à altura (mesmo?).

Oreo x Kit Kat
“Posso dizer que gosto ‘um pouco demais’ de chocolate quando eu sigo @KITKAT e @Oreo hahahahhaa”

A Kit Kat rebateu:
“A disputa pela afeição de @Laura_ellenxx começou. Sua vez, @Oreo”. Com uma imagem que iniciava um jogo da velha com duas barras de Kit Kat formando um x.

Oreo x Kit Kat
“A disputa pela afeição de @Laura_ellenxx começou. Sua vez, @oreo”

Quando esperaríamos a vez da Oreo com seu biscoito em alguns dos quadrados do jogo, eles surpreenderam:
“Desculpe, @kitkat, não conseguimos resistir…”. Mostrando a imagem com os Kit Kat comidos.

Oreo x Kit Kat
“Desculpe, @kitkat, não conseguimos resistir…”

A reação da menina, não poderia ser outra: “OMG, estou no céu”.

Oreo x Kit Kat
“OMG (Oh My God!), estou no céu”

Mas rolou uma polêmica aqui, o pessoal do escritório está defendendo que a Oreo se saiu mal, eu não concordei, achei que apenas tentaram se mostrar simpáticos, o que acham?

Vi no Blue Bus que viu no Adverve.