• Daniel Cardoso
  • por Daniel Cardoso
  • Formado em Engenharia pela Escola de Engenharia M√°ua, p√≥s-graduado em Marketing pela ESPM e com especializa√ß√£o em marketing para internet pela University of California, Irvine, atua no segmento de com√©rcio eletr√īnico desde 1999. Passou pelos portais UOL e Terra, Mkteam e Escalena, onde atuou na implementa√ß√£o das lojas virtuais da Tim Brasil, Arno, Philco, TNG, Klueber do Brasil entre outras. Foi s√≥cio-diretor da Universidade Buscap√© Company e atualmente √© Diretor respons√°vel pelos treinamentos de E-commerce e Marketing Digital na Impacta Treinamentos.

Como avaliar a competitividade da sua loja virtual? Teia Competitiva – Parte II

28 de fevereiro de 2019
Share Button

Na primeira parte deste post avaliamos 4 lojas virtuais, baseado no princípio de Posicionamento de Marketing de Ryan Mathews e Fred Crawford.

Agora vamos colocar umas pimentas nessa geleia ūüôā

Vou acrescentar mais quatro fatores que sem d√ļvida n√£o passaram na cabe√ßa de Ryan e Fred (que lan√ßaram o livro Mito da Excel√™ncia em 2002), e s√£o cruciais para as lojas virtuais¬† de hoje. Estes agora levam em conta a competitividade no ambiente online.

SEO: n√£o menosprezando de forma alguma os an√ļncios pagos, mas √© fato que lojas bem posicionadas na busca org√Ęnica melhoram de forma significativa suas margens de lucro e as tornam mais saud√°veis financeiramente, portanto mais competitivas.

Amigável para telas móveis (mobile friendly):
o quanto a navegação na sua loja é agradável para quem usa  aparelhos móveis? Com o crescimento exponencial das compras por celular, quem não conseguir bons índices neste quesito, vai ficar cada vez mais para trás na luta pelo consumidor. Lembrando que o IBGE divulgou em 2018 que o celular passou a ser o principal acesso a Internet dos brasileiros (70,5%), segundo estudo realizado em 2.017..

Presen√ßa em marketplace: se o seu concorrente est√° em um marketplace e voc√™ n√£o, √© bem poss√≠vel que em breve ele dever√° experimentar um crescimento que s√≥ a escala dos grandes √© capaz de oferecer e voc√™ poder√° ficar para tr√°s. √Č claro que √© preciso fazer conta, e verificar se o se a margem do seu produto comporta as comiss√Ķes exigidas pelos grandes varejistas.

Velocidade de carregamento:
uma pesquisa feita pela empresa Akamai, revelou que 40% dos consumidores fecham o site se a p√°gina n√£o carregar em menos de 3s. Outra constata√ß√£o foi que para 52% dos compradores, a velocidade do site influ√™ncia na fideliza√ß√£o com a marca. Estas duas informa√ß√Ķes fazem com que esse fator tenha influ√™ncia direta na competitividade da loja.

Deste modo a teia ficar√° um pouco mais complexa:

Para exemplificar, vamos usar a Amaro.com novamente de exemplo para chegarmos em um índice de competitividade baseado nos fatores destacados neste post e também da Parte I.

O ideal é claro que você aplique essa análise na sua loja e também em seus concorrentes.

Aí você me pergunta , mas como medir esses fatores? 

Com ferramentas! Eu te respondo ūüôā

No caso vamos usar ferramentas gratuitas, mas não faltam excelentes ferramentas a baixo custo  ainda mais completas que as abaixo e que valem cada centavo investido.

Ent√£o vamos l√°:

SEO: usaremos a ferramenta gratuita do Neil Pattel o SEO Analyser  que dá uma nota para o SEO do site basta você colocar a url no campo informado.
Nota da Amaro: 91 (de 100). Uma ótima nota, vamos considerar aqui um 9 para este quesito.

 

Mobile Friendly: para este fator usaremos duas ferramentas, o Google Mobile Friendly Test e também o MobiReady por ser mais completo e igualmente gratuito.

Na Google M. F. Test, a Amaro “passou de ano” com o resultado “P√°gina √© otimizada para dispositivos m√≥veis”:

 

Porém no MobiReady, a Amaro.com, pontuou com 0,82 onde o pico do gráfico é 3.0. Um valor abaixo do esperado principalmente se compararmos com lojas como a C&A que obtiveram 1,28 na mesma avaliação. A ilustração gerada pela ferramenta, mostra ainda certa dificuldade de visualização em alguns elementos da Home.

 

Com isso vamos atribuir uma nota 7, para este quesito.

Presença em Marketplace: para medir a presença em marketplace, infelizmente não temos uma ferramenta. Este tem que ser na unha :-), ou melhor no Google . Pesquisamos por: roupa Amar.com
Imediatamente a pesquisa da busca trouxe; os produtos da Amaro, nos principais marketplaces do segmento de vestu√°rio como Zattini, Dafit, Stylight, Kanui, entre outros.

Com isso, podemos atribuir um 10 na sua presença em Marketplaces.

Velocidade de carregamento: para sabermos qual a velocidade de carregamento no mobile e no desktop usaremos o PageSpeed Insights do Google  , e vamos ver a nota atribuída.

Como se pode ver, esse é o quesito que a loja segundo a analisa, tem mais a melhorar.
Atribuiremos um 5 para esta quest√£o.

Com isso temos a seguinte pontuação:

SEO : 9
Mobile Friendly (MF): 7
Presença em Marketplace (MP): 10
Velocidade de carregamento (VC): 5

 

SEO : 9
Mobile Friendly (MF): 7
Presença em Marketplace (MP): 10
Velocidade de carregamento (VC): 5

Se levarmos em conta os fatores analisados na primeira parte, temos:

Preço ($) : 8
Produto (P): 8
Facilidade de Acesso (A): 10
Experiência do cliente (EC): 9

Mas se voc√™ √© como eu que adora √≠ndices absolutos, ent√£o a√≠ vai uma sugest√£o para colocar em n√ļmeros a teia de competitividade. Voc√™ pode¬† usar a f√≥rmula j√° consagrada do NPS, t√£o conhecido dos profissionais de e-commerce.

Desta forma vamos desprezar os n√ļmeros de 7 a 8 e subtrair¬† os extremos. Assim temos a soma % do n√ļmero de notas 10 e 9 menos a soma % das notas avaliadas de 6 a 0.

  • notas detratoras: 12,5% (de 0 A 6)
  • notas neutras: 37% (7 e 8)
  • notas promotoras: 50% (9 e 10)

√ćNDICE DE COMPETITIVIDADE = 38% (50%-12,5%)

Com isso podemos repetir todo o processo de análise para os concorrentes diretos da Amaro.com, como Zara, Renner e teremos um visão mais clara dos pontos que a empresa poderá investir esforços para melhorar ainda mais sua competitividade.

Esta é uma  abordagem essencialmente analítica. Uma abordagem estratégica, levaria em conta fatores mais estratégicos porém mais subjetivos e que também podem ser crucial na para vencer a concorrência como por exemplo: a inovação, a capacidade de reação da empresa, cultura digital, nível técnico dos colaboradores.
Note que a Amaro.com, tem sua ess√™ncia o omnichannel por exemplo, e est√° inovando o modo de vender roupa em seu segmento, Isto sem d√ļvida abre uma frente de vantagem em rela√ß√£o a muitas lojas que s√£o apenas multicanal (e seus canais de vendas n√£o se comunicam entre si). Mas este √© assunto para um pr√≥ximo post!¬† Ate l√°!

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>