• Avatar
  • por Márcio Eugênio
  • É formado em administração de empresas com especialização em Marketing digital e gestão de vendas e apaixonado por tecnologia e comercio eletrônico. No mercado de tecnologia desde 1997. É um dos sócios da D Loja Virtual e é o responsável pela área comercial e marketing da empresa.

10 motivos para abrir uma loja virtual

4 de setembro de 2014
Share Button

Algumas pessoas ainda têm dúvidas na hora de escolher se irá começar um negócio através do comércio tradicional ou online. Vou puxar pro meu assado e listar aqui dez motivos para optar por abrir uma loja virtual:

1. Loja aberta 24 horas

Ao contrário de uma loja de varejo tradicional, uma loja virtual fica aberta todos os dias, toda a hora. Enquanto muitos comércios não abrem aos domingos, por exemplo, um e-commerce trabalha sábado, domingo e feriado. Isso é uma vantagem pois, muitas vezes a pessoa deseja adquirir um produto e não tem tempo para bater perna na rua procurando o que deseja. A praticidade de comprar dentro de casa é um grande aliado nesse caso, pois o cliente pode adquirir seu produto de qualquer lugar do país ou do mundo (e de pijamas!).
Além disso, é possível deixar seus horários mais flexíveis. Conforme você verificar quais são os horários com maior fluxo de clientes em sua loja virtual, é possível montar um horário de atendimento mais alternativo — como das 14h às 22h, por exemplo — desde que você deixe bem claro em seu site o horário de atendimento.

2. Vendas sem limites

Como uma loja virtual não possui limitação física, o céu é o limite. Uma loja física consegue atender uma demanda grande sem precisar de vários funcionários para atendê-los. Fora que é possível conseguir montar um e-commerce completo — com todas as funcionalidades necessárias para atender bem um cliente — pagando por uma mensalidade barata.
Além disso, com uma boa estratégia de comunicação é possível conseguir grandes volumes de venda, sem precisar investir muito em publicidade paga e estrutura. O comércio online dispõe de ferramentas — como o e-mail marketing ou links patrocinados, por exemplo — que podem ajudar na empreitada de promover a loja e atrair clientes.
Também é possível ter um estoque físico e/ou então trabalhar com estoque de fornecedores. Utilizando o método de drop shipping, o revendedor não precisa ter um estoque. Ele apresenta os produtos em seu site, porém, ao efetuar a compra, quem prepara o embalo e realiza a entrega é o próprio fornecedor do produto.

3. Acompanhamento de vendas

Ao contrário de uma loja física, em um e-commerce é possível levantar dados e montar relatórios de forma mais acessível. Com alguns cliques, o lojista pode saber quantas pessoas visitaram seu site, quais produtos foram os mais vendidos, por quais produtos os clientes mais visitaram e não compraram, etc.
Esse e outros tipos de dados são fundamentais para um empreendedor montar uma estratégia de vendas que atraia mais compradores para seu estabelecimento.

4. Crescimento das vendas online

O crescimento no mercado do e-commerce cresce, ano a ano, com taxas em torno de dois dígitos. É previsto que para este ano o comércio eletrônico fature cerca de R$ 35 bilhões (um crescimento nominal de 21% em comparação com o ano anterior). De acordo com o E-bit o Brasil possui cerca de 63 milhões de consumidores, que consomem um ticket médio de R$ 333,40.

Veja a lista completa dos 10 motivos no blog da Dloja Virtual.

Você também vai gostar

Vendas online crescem 17% no Dia das Crianças Dentre as categorias com maiores volumes de vendas no período que precedeu a data estão Cosméticos e Perfumaria/Saúde, seguida de Moda e Acessórios e ...
Como a loja Kanui saiu do prejuízo no e-commerce brasileiro Por Lucas Rossi para o Exame.com - Duas dançarinas em trajes provocantes, música alta e bebidas variadas, de uísque a tequila, quebraram a rotina de 1...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>