• Alejandro Vazquez
  • por Alejandro Vazquez
  • Cofundador da Nuvem Shop e diretor de atendimento ao cliente. É apaixonado por ajudar os clientes a ter um negócio de sucesso, adora ler, correr e conhecer novas comidas e lugares.

Estudo revela aumento de 15% no número de mulheres empreendedoras no mercado de e-commerce

11 de setembro de 2018
Share Button

Seguindo a tendência do empoderamento feminino, mulheres passam a frente e já gerenciam quase 60% das lojas online. Segmento de moda possui o maior volume de líderes mulheres (64%), seguido de saúde e beleza (58%), casa e decoração (45%) e eletrônicos (23%)

A Nuvem Shop, acaba de realizar um levantamento que aponta o aumento de 15% no número de mulheres empreendedoras no mercado brasileiro de e-commerce no último ano (julho 2017 a julho 2018). Os dados confirmam o histórico desde 2016, no qual houve um aumento progressivo do empreendedorismo feminino, numa crescente de 48,20% em 2016, 50,30% em 2017 e 57,60% em 2018. Os resultados foram extraídos da base de dados de quase 200 mil lojas cadastradas na plataforma de serviços de e-commerce da Nuvem Shop no Brasil.

Mulheres empreendedoras

O empreendedorismo e a liderança das mulheres têm ganhado cada vez mais força e aumentado a representatividade no mercado brasileiro. A última pesquisa realizada pelo Fórum Empreendedoras com 1300 mulheres no Brasil revela que 85% já são empreendedoras, enquanto 15% pensam em empreender. Também a Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2016 em parceria com o Sebrae revelou que a taxa de sucesso do empreendedorismo feminino de empresas com até três anos e meio de existência ficou em 15,4% frente aos 12,6% entre os homens.
O relatório apontou ainda que as mulheres foram responsáveis por 51,5% dos novos negócios criados no Brasil em 2016. A persistência feminina se confirma com o estudo realizado pelo The Boston Consulting Group, que revelou que startups fundadas por mulheres faturam mais do que as empresas fundadas por homens. Para cada dólar de financiamento, as startups com mulheres fundadoras geraram 78 centavos, enquanto as fundadas por homens renderam menos da metade disso (31 centavos).
De acordo com Danniela Karam, Gerente de Marca e Marketing da Nuvem Shop, o levantamento realizado só confirma o avanço das mulheres que ganham cada vez mais espaço nesse mercado. “Estamos em um momento em que o empoderamento feminino tem ajudado a quebrar paradigmas e estimular mulheres a abrirem o próprio negócio. E isso tem se refletido em nossa própria base, que hoje já é de maioria feminina”.

Mulheres empreendedoras por verticais

O levantamento revelou ainda que o segmento de moda possui o maior volume de líderes mulheres (64%), seguido de saúde e beleza (58%), casa e decoração (45%) e eletrônicos (23%).
O destaque é para o número de e-commerces gerenciados por mulheres no nicho de moda no último ano, que acompanhou a tendência e cresceu 14%, assim como a vertical de saúde e beleza, com crescimento de 6%. Já os segmentos de casa e decoração e eletrônicos, tiveram leve queda no volume de lojas virtuais lideradas por empreendedoras, de 3% e 2% respectivamente.

Mulheres no e-commerce

Confira detalhes do estudo no infográfico abaixo:

Mulheres empreendedoras no e-commerce

Você também vai gostar

Vendas online batem recorde no Natal As vendas do comércio eletrônico atingiram um recorde de R$ 4,3 bilhões entre os dias 15 de novembro e 24 de dezembro - período considerado de compras...
Dicas de sucesso para sua loja virtual É importante sempre lembrar que é um grande mito essa história de que uma loja virtual é um negócio simples e fácil de ser gerido. E não estou só fal...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Um comentário sobre “Estudo revela aumento de 15% no número de mulheres empreendedoras no mercado de e-commerce”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>