• por Ruana Brito
  • Ruana Brito, jornalista, 23 anos. Redatora na empresa B2 Mídia. Escreve sobre RH, Comunicação, Endomarketing e assuntos diversos do mundo corporativo e seus desafios. Adora ler literatura e política nas horas vagas.

Qual a melhor maneira de dar feedback à equipe?

14 de abril de 2016
Share Button

“– Maria, você é muito simpática, mas deixa o cliente esperando muito tempo, mas quando volta é rápida e eficaz.”
A Maria com certeza, tem pontos para melhorar na hora de lidar com o cliente, mas essa é a melhor maneira de dar feedback? Segundo a especialista e coaching em carreiras Silvana Senna, esse exemplo é o clássico ‘Feedback Sanduíche’ – quando o líder elogia, depois mostra o problema e encerra com outra qualidade.
“Essa não é a melhor maneira de dar um feedback ele não é nem positivo nem negativo, e dá a impressão de que o gestor não quer estar naquela situação,” contou Senna.
O ex-líder de caixa Thomas Batista, desistiu da liderança de sua equipe por conta da incompatibilidade com a área e também por não saber lidar com seus colaboradores. “Eu sempre fui tímido, sempre gostei mais de trabalhar do que de liderar, mas me ofereceram um salário melhor. ”
O bolso mais gordinho, não fez com que Thomas tivesse mais desenvoltura ou até mesmo mais posicionamento, já que era isso que sua função pedia. O resultado final, foi a demissão dele e três pessoas da equipe.
A coaching contou que quando uma equipe falha, pode ser por vários motivos como, por exemplo, a falta de liderança ou o desinteresse do colaborador, mas o feedback é o carro chefe para a empresa colher bons resultados. “Talvez, o retorno que Thomas dava aos seus funcionários não era claro, e isso fez com que ele e mais três colaboradores saíssem da empresa,” explicou Silvana.

Mas para que serve o feedback e como aplicá-lo?

Antes de tudo, é preciso entender o conceito da expressão. Para a gestora de RH Denise Fragoso, o feedback exprime uma retroalimentação, ou alimentação de retorno. “Basicamente é uma sugestão ou crítica, que pode ser positiva ou não, ela é como uma bússola que guia o colaborador para o lado certo”. Fragoso completa dizendo que quando se trata de conduta ou de falhas impróprias, o feedback deve ser feito individualmente.
A gestora diz que, ao dar retorno para um funcionário, o gestor deve avaliar três pontos: conteúdo, forma e tempo.
“Não adianta dar um retorno para seu funcionário sem ter um conteúdo adequado, ou seja, fatos e argumentos consistentes. É preciso transmitir um conteúdo para que, com esforço e dedicação, ele consiga melhorar”, afirma.
Além disso, é preciso abordar cada funcionário de forma diferente, porque alguns são mais práticos e outros, mais sentimentais.

• Nunca comece reforçando os pontos negativos, realce os positivos e finalize nos pontos que a pessoa precisa melhorar, motivando-a;
• A sugestão da especialista é que o gestor faça de três a quatro feedbacks por ano;
• Não confunda a avaliação de desempenho com o feedback. As duas ações são importantes, mas devem ser feitas de forma separada;
• Apresente sugestões de como o processo realizado pelo colaborador poderia ter tido um resultado melhor;
• Mostre que sempre estará aberto para trocar ideias, caso a pessoa tenha dificuldades para realizar determinada atividade;
• Validar tudo que foi dito no final para ter certeza de que não há dúvidas;
• A chave de ouro é ser claro e objetivo.

“Maria, você é a rápida, eficaz e simpática, mas precisa melhorar, não é bom deixar o cliente esperando por muito tempo, ele pode se cansar. Precisamos melhorar nesse ponto”.
Essa é a opinião de Fragoso, quanto ao caso de Maria. Segundo ela, essa é a melhor maneira de fazer com que a colaboradora entenda, que ela está errando no atendimento.
Quando o gestor coloca a consequência do “ato”, faz com que o funcionário realmente pense no caso. Já a frase, “precisamos melhorar nesse ponto”, a palavra ‘precisamos’ faz com que Maria se sinta mais à vontade, pois ela percebe a preocupação do gestor de concertar juntos o erro.

E continue o papo…

Na sua opinião, quais são os benefícios que o feedback traz para os funcionários e para a empresa?
Texto publicado anteriormente no Blog da B2 Mídia Digital.

Você também vai gostar

5 pensamentos de Bill Gates para inspirar o seu sucesso como emp... Empreender não é fácil: requer muita responsabilidade para gerenciar as demandas, disposição para lidar com os problemas, atenção para acompanhar...
10 motivos para abrir uma loja virtual Algumas pessoas ainda têm dúvidas na hora de escolher se irá começar um negócio através do comércio tradicional ou online. Vou puxar pro meu assado e ...
Por que seu e-commerce deve jogar igual ao Corinthians Antes de mais nada, quero deixar claro que sou São Paulino doente. Daqueles que desliga o telefone e fica de mau humor o resto do dia caso meu time nã...
5 fatos que revelam o quão grande é a Amazon O Amazon não é a mesma empresa de quando foi fundada, em 1994. Nesta época, o comércio eletrônico ainda era uma indústria relativamente pequena e a Am...

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>