• Avatar
  • por Marilei Pessatti
  • Jornalista graduada em Comunicação Social pela Faculdade de Artes e Comunicação da Universidade de Passo Fundo, FAC/UPF, e pós-graduada em Gestão da Comunicação Pública e Empresarial pela Unidavi, atua nas diferentes áreas do Jornalismo e da Assessoria de Comunicação e Imprensa através das mais diversas plataformas de suporte. Possui interesses nos âmbitos da Cibercultura, do Jornalismo Online, das Mídias e Redes Sociais, da Literatura, do Cinema e da Fotografia, acompanhando o surgimento e o desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação, atentando para o modo como a utilização e a difusão destas inovações influencia e converge o processo de transmissão das informações e pauta a produção dos conteúdos e dos discursos.

Serviços de indenização por atrasos ou extravios dos Correios podem ajudar o empreendedor

15 de maio de 2015
Share Button

A gestão de custos é um dos processos primordiais para a manutenção do e-commerce. O assunto é ainda mais relevante quando falamos das pequenas lojas virtuais e do quanto os gastos com o envio pesam na hora do fechamento das contas.

Os custos com a entrega – não apenas o envio em si, mas também dos percalços que cerceiam o serviço – podem ser os vilões do seu balanço e se no seu negócio a porcentagem do custo de despacho (divisão das despesas de envio pelo valor do faturamento) é um dos maiores pesos, já passou da hora procurar alternativas e oportunidades de melhorias.

Segundo a Pesquisa Logística no E-commerce Brasileiro 2013 da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a entrega representa a maior parte das despesas logísticas de um e-commerce, 58%. Os dados apontam ainda que em 61% das lojas virtuais, o pior problema enfrentado no envio é o atraso, enquanto extravios, furtos e roubos somam 39%.

A conta fica mais ‘pesada’ quando acrescentamos os dados do Reclame Aqui, onde 50% dos registros contra lojas virtuais são referentes à problemas com a entrega. E estreitando para os menores, segundo o Raio X dos pequenos e-commerces brasileiros (Exame.com – Set/2014), os Correios são a principal forma de entrega, 87,1%.

O que compreensível quando analisamos pontos como a cobertura – e o renome – dos Correios em todo o território nacional, as várias as modalidades de frete (com valor de envio calculado automaticamente por meio de interação direta com as lojas virtuais) e os contratos para pessoas jurídicas com valores mais em conta.

Se a sua loja virtual usa os Correios, faça as contas, observe as informações acima e compare.  Acresça a essa equação as diversidades do seu perfil de produtos, as disparidades regionais, fatores como áreas de risco, tempo de entrega, prazos, logística reversa, seguros, taxas, garantias… Ufa! O.o

Leia também: Correios agora cobra taxa extra sobre produtos importados

Identificou um ponto crítico?

Isso aconteceu em 2013 com a Tuning Parts, como conta o fundador e CEO Marllon R. P. Castro:

“Iniciamos online em 2005, pequenos, comercializando produtos para personalização automotiva com entrega via Correios. Com o passar do tempo e o crescimento do negócio, fiscalizar o cumprimento dos prazos prometidos pelos Correios e a eficiência das entregas era uma necessidade.

Queríamos efetividade e a certeza do melhor atendimento para nossos clientes, mas não tínhamos como capacitar e manter uma equipe para suprir essa demanda, então optamos pela terceirização. Outro fator que pesou bastante na decisão foi encontrarmos uma opção de serviço especializado que não tem custo, nós pagamos apenas a porcentagem sobre o retorno obtido”.

Outro bom exemplo é a Iart Arte Independente, onde a falta de tempo e de mão de obra capacitada também foram fatores decisivos. “Não sabíamos muito bem como recuperar os prejuízos com as entregas em desacordo e também não tínhamos tempo hábil. Então recebi a indicação de um amigo e descobrimos que havia um serviço especializado na gestão de entregas de encomendas via Correios.

Entrei em contato e com condições como custo zero, 100% de monitoramento, relatórios mensais precisos e qualidade no atendimento nos levaram a experimentar. Hoje nosso e-commerce não abre mão do monitoramento, afinal além de segurança para nossos clientes ainda temos o retorno financeiro dos ressarcimentos”, explica Claudia Vieira, coordenadora Geral Iart.

Monitoramento de Postagens

Existem outros sistemas de monitoramento de postagens e indenização de entregas no mercado, nestes dois casos citados acima, o serviço escolhido foi a Sispostag, startup vencedora do Programa Sinapse da Inovação Sebrae/2012 em Santa Catarina.

O serviço de monitoramento de encomendas é disponibilizado para empresas com contrato pós-pago com os Correios e por meio do Código de Defesa do Consumidor viabiliza a restituição de valores gastos com postagens entregues com atraso ou extraviadas, por perda ou roubo.

As atividades incluem desde a filtragem de encomendas, o monitoramentos das entregas, passando pelos pedidos de indenização e contestações, fiscalizando as aprovações de pagamentos e a conferência dos valores recebidos, até o depósito na conta do cliente, com porcentagens de acordo com cada modalidade de serviço postal.

Segundo Schariene Silva, gerente Sispostag, para a empresa contratante é um processo bem simples: “Basta o acesso aos dados de postagens e o monitoramento torna-se efetivo, acompanhado mensalmente ou em tempo real via sistema dos Correios, desde o dia da postagem até o da entrega. E como o Sispostag Monitoramento de Postagens atua com o modelo de remuneração por desempenho, com pagamento apenas sobre o percentual de retorno obtido, não há  despesas além do percentual contratado. E mesmo este, é pago somente depois do recebimento e da conferência dos valores por parte da contratante”.

O serviço garante 100% de monitoramento e a restituição das despesas de serviços postais realizados em desacordo às cláusulas contratuais. Não há períodos de fidelização, taxas ou mensalidades. Os percentuais contratados para pagamento são apenas sobre o retorno obtido com valores de postagens entregues em desacordo às normas contratadas junto aos Correios.

Sobre os valores segurados ou valores declarados, não há nenhuma cobrança, mas o Sispostag realiza o pedido de reembolso e monitora o processo até que o cliente confirme o recebimento.

Indicamos este e outros serviços disponíveis que podem trazer resultados semelhantes. A saúde financeira do seu negócio é muito importante para que o e-commerce prospere e continue à crescer no Brasil.

Entenda como a Sispostag funciona e se posiciona no vídeo abaixo:

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>