• Avatar
  • por Bruno Polidoro
  • UX Designer @ PayU. Experiência do Usuário, Visual Design e Comportamento do Consumidor. Interessado em Mídia e Consumo Cultural.

Entenda cada etapa do processo de criação de personas

24 de junho de 2015
Share Button

A criação de Personas é uma ferramentas que as empresas utilizam para entender melhor o perfil e o comportamento dos seus clientes.
Pela base de usuários do lojista é possível reunir dados demográficos como: idade, sexo e região geográfica, assim como mapear o comportamento do consumidor: quais são seus interesses, o horário em que efetuam a compra, meio de pagamento, ticket médio e dispositivo utilizado.
Leia também: O que está dando errado no seu Marketing Digital? Faltam as personas
Em vez de tratar seus clientes como uma coleção de dados, o processo de Criação de Personas permite humanizar essas informações criando uma pessoa fictícia que represente um grupo de usuários.
É possível segmentar seus clientes e criar mais de uma persona que represente grupos de usuários distintos humanizando os processos e projetos da empresa, aumentando o foco em campanhas de marketing sazonais e mesmo direcionando discussões de roadmap.
É a figura central de processos ágeis e do design centrado no usuário onde a resolução de problemas é tratada sempre direcionada a um perfil.
Abaixo algumas dicas que podem ser úteis no processo de Criação de Personas.

Primeiros insights

É importante reunir o time e definir pontos e informações que se deseja explorar e que podem gerar insights durante o processo para a criação de personas. Essa é uma atividade colaborativa e o envolvimento de cada um é importante para a empatia com o cliente.
Uma técnica que ajuda nesse processo é o card-sorting aberto, cada informação que se deseja descobrir é colocada em post it e colado em um mural onde é possível agrupar e categorizar as informações definindo tópicos.

Equipe trabalhando com card-sorting aberto.
Equipe trabalhando com card-sorting aberto.

Grupos de usuários

É hora de coletar os dados para a definição de um Grupo de Usuários que pode ser realizada olhando para a base de Clientes Ativos e do Google Analytics.
Colete informações demográficas, de comportamento do consumidor e qualquer outra que se deseja descobrir e que foi levantada pela equipe.
Com essas informações é possível identificar padrões e segmentar a base, nomeando o Grupo de Usuários ou até mesmo criando uma representação gráfica como na imagem:

Base com representação gráfica segmentada e nomeada.
Base com representação gráfica segmentada e nomeada.

Contexto e empatia

Se algum membro da equipe tem condições de visitar alguns clientes que representem a base, essa experiência é valiosa e é uma oportunidade de levar um pouco desse ambiente através de imagens para o resto do time, fotos de dispositivos utilizados, contexto de uso e ambiente. Se não é possível, tudo bem, pode-se imaginar esse ambiente e selecionar imagens que o represente.

Imagens que representam contextos e situações de uso.
Imagens que representam contextos e situações de uso.

Criação do modelo

Com as descobertas e dados coletados, a síntese para a criação de um perfil pode chegar a informações pessoais, nesse momento as redes sociais são importantes canais de investigação.

Modelo final da Criação de Persona.
Modelo final da Criação de Persona.

A dica aqui é selecionar alguns usuários reais e investigar:

LinkedIn para traçar o perfil da formação acadêmica, experiência profissional e ferramentas de trabalho.
Facebook para o círculo social, hobbies e interesses pessoais.
Foursquare para selecionar imagens do local de trabalho.

Todo o esforço para a criação de Personas é voltado para a humanização do processo, de levar ao time toda a informação sobre as frustrações e motivações do usuário e o mindset no desenvolvimento do negócio começa a se voltado para a solução de problemas reais do usuário.
Texto publicado no BrunoPolidoro.com.br

SEGREDOS DO E-COMMERCE

Receba as novidades toda semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>