Tags Posts tagged with "linkedin"

linkedin

Elas fazem parte de toda estratégia de marketing digital, mas será que você realmente sabe como usar as mídias sociais para vender mais na loja virtual?

No post de hoje vamos te abordar algumas dicas de como se aproximar do seu público nessas plataformas e ganhar a confiança que você precisa para gerar mais vendas. Pronto para começarmos?

Defina quem é o seu público de verdade

Tem muita gente que curte uma página nas mídias sociais só por causa de um post ou promoção, mas, na verdade, não têm real interesse na sua empresa.

Investir nesse tipo de lead não traz resultados, por isso, saiba muito bem qual é o perfil do seu público-alvo para acertar na hora de criar as estratégias certas nas mídias sociais para vender mais.

Saiba quais são as mídias sociais mais utilizadas pelo seu público

Outra questão que você deve verificar é quais são as mídias sociais que fazem sucesso com o seu público. É fato que o Facebook gera audiência pelo número gigantesco de usuários (mais de 1,4 bilhão), mas existem outras que podem trazer muitos benefícios para a sua estratégia.

Como é o caso do Twitter, onde você tem que ter agilidade de resposta e alta disposição para dialogar com os internautas; o Instagram, onde você constrói a história da sua marca através de fotos e vídeos únicos; o Pinterest, se você tem uma linha específica para o público feminino e altamente conectado; e o LinkedIn, se a sua loja virtual é focada no público B2B e procura negócios de maior complexidade.

Trace estratégias matadoras de mídias sociais para vender mais

Com o público definido e as plataformas de interação escolhidas, chega o momento de traçar as estratégias de relacionamento com o seu público, afinal, redes sociais são para socializar.

Se você se dá bem com os seus seguidores, é natural que eles confiem na sua marca e passem a comprar mais de você, seguindo os links que você compartilha. Para gerar essa interação, crie algumas ações como estas:

» Traga novidades

As pessoas são movidas por novidades, sendo assim, presenteie seus seguidores com sorteios, brindes, bônus, promoções, lançamentos, entre outros.

Lembrete importante: cuidado para não viciar seus seguidores em brindes, descontos e promoções. Você pode acabar condicionando interações à este tipo de condição.

» Ofereça benefícios para os defensores da sua marca

Sabe aqueles seguidores que interagem mais, respondem a outros seguidores, sempre compartilham suas atualizações? Pois bem, essas pessoas devem ser recompensadas!

Ofereça descontos exclusivos, acesso a lançamentos antes da data programada, brindes personalizados e, quem sabe, até uma visita à sua empresa.

» Estimule o compartilhamento social

Quando as pessoas gostam de algo, elas tendem a compartilhar essa experiência com outras pessoas.

Então por que não aproveitar isso para estimular seus fãs para que eles compartilhem produtos que gostam, listas de desejos e até suas últimas compras nas mídias sociais? Quanto mais pessoas entram em contato com os seus produtos, maiores as chances de conversão!

» Faça CTAs para ações imediatas

As mídias sociais são locais de muita interação, mas é preciso saber envolver a sua audiência para que ela aja imediatamente.

Com calls to action bem elaboradas, chamando para a inscrição em uma newsletter, para o download de um material exclusivo ou ainda para uma oferta relâmpago, você gera tráfego para o seu site e coloca seu público frente a frente com as suas ofertas.

» Integre suas estratégias de mídias sociais com outras ações de marketing digital

Para vender mais na sua loja virtual você não pode apostar em um único canal de relacionamento, como as mídias sociais. Precisa entender como o seu público se relaciona com a sua marca e abrir oportunidades de interação em outras plataformas.

Sendo assim, estimule a inscrição para a sua newsletter nas mídias sociais da sua empresa e insira botões de compartilhamento para que os seus leads possam compartilhar os conteúdos com suas redes de contato. Quanto mais efetiva essa integração, maiores os seus resultados!

As mídias sociais são essenciais para a sua loja virtual, portanto, deixe-as sempre abertas e invista em uma boa recepção ao seu público! Se você tem alguma dúvida ou sugestão, escreva para nós através dos comentários!

Muito relevante ao tema: Parada obrigatória para o dono de e-commerce, o download gratuito do nosso Guia prático do Instagram para Lojas Virtuais. Imperdível!

Guia prático do Instagram para lojas virtuais

O posicionamento do LinkedIn para o poderoso mercado B2B é muito forte. O conceito de rede social profissional (pessoas que investem seu tempo à procura de oportunidades, atualização profissional e contatos) é perfeitamente adequado ao business-to-business, e os números comprovam que este é o caminho correto.

O público presente no LinkedIn é considerado “Premium“. Segundo a própria rede social 2 em cada 3 usuários têm diploma universitário e 1 em cada 4 tem pós-graduação. O poder é maior se pensarmos no potencial de segmentação pela relevância das informações no contexto adequado.

As informações de perfis de usuários são atualizadas constantemente pelos profissionais que se preocupam com as carreiras, diferente de outros perfis de redes sociais, que normalmente são preenchidos apenas no ato da inscrição. Com isto, as informações permanecem sempre atuais e consequentemente mais relevantes.

Esta reputação para o mercado B2B continua crescendo. Agora em março de 2015, a Regalix divulgou este relatório abaixo publicado hoje pela eMarketer. Segundo os profissionais de marketing B2B entrevistados em todo o mundo, o LinkedIn é a rede social número 1 para lançamentos de produtos. Citada por 81% dos entrevistados, está 10% à frente do Twitter (segundo colocado) e 27% à frente de Facebook e YouTube.

É preciso destacar também que o SlideShare tem 17% (mesmos números do Google+). A rede social foi adquirida pelo LinkedIn em maio de 2012 e está sempre dentro dos planos. LinkedIn e SlideShare são “amigáveis”, e seus conteúdos estão totalmente integrados.

redes-sociais-para-marketing-b2bContent Marketing Institute (CMI) e o MarketingProfs em outra pesquisa de 2014 também apontou o LinkedIn como principal (e mais eficaz) plataforma de Mídia Social da América do Norte para a distribuição de conteúdo para os profissionais de marketing B2B: foram 94% das respostas.

Leia também: A importância do Conteúdo para os profissionais de marketing B2B.

Webmarketing123 em novembro de 2014 também destacou a eficácia da rede social orientada a negócios para a indústria B2B. Ao perguntar aos profissionais sobre a receita gerada pelas redes sociais aos norte-americanos, o LinkedIn também foi a primeira resposta: 37%. Seguida por Facebook e Twitter com 20%. Em comparação, apenas 14% dos profissionais de marketing B2C citaram o LinkedIn para as receitas geradas, contra 56% do Facebook, líder nas redes sociais para o mercado B2C.

O LinkedIn atingiu em março de 2014, a marca de 300 milhões de usuários globais, sendo que o Brasil é o terceiro colocado em números de usuários, atrás apenas de Índia e Estados Unidos. Ainda no ano passado, em maio, o Twitter perdeu a vice-liderança entre os usuários brasileiros de redes sociais para o LinkedIn.

Em março de 2015, a eMarketer ainda destacou a estimativa de crescimento 18,1% da receita do LinkedIn Estados Unidos partindo de suas soluções de Marketing e Recrutamento. Os números devem chegar à U$530 milhões de dólares.

Texto com informações da eMarketer.

Por Leonardo Araujo. Anouk Pappers e Maarten Schäfer, os excêntricos fundadores da CoolBrands, palestraram esta semana durante o Cristal Festival 2014. O tema da apresentação foi a economia da reputação e sobre como ela é importante nas relações contemporâneas.

O casal, que viaja pelo mundo criando conteúdo para as marcas, provocou a plateia perguntando: “Por que as pessoas falam conosco?”. De acordo com o casal, as pessoas recebem seus e-mails e “jogam” seus nomes no Google. “E por que um presidente de empresa fala conosco? Por causa da nossa reputação online”, explica Schäfer.

“Sua reputação é uma das coisas mais importantes da sua vida. Vai estar com você pelo resto da vida e influencia diretamente seu negócio”, analisa Anouk. “Você é quem o Google diz quem você é”, enfatiza. Segundo dados revelados pela moça, mais de 80% das pessoas “googam” você antes de decidir marcar uma reunião. “É preciso ter certeza que sua reputação online esteja ótima”, diz.

Leia também: Identidade Profissional no LinkedIn ou CV.doc? Em qual tempo você está?

“As pessoas pedem para que melhoremos suas reputações onlines”, diz Schäfer para depois explicar algumas dicas sobre como fazer isso.

Primeiramente, é preciso definir quem é você, suas crenças, por que você faz aquilo que faz. Outra dica é criar conteúdo, escrever histórias e, na hora de hospedar este conteúdo, procurar sites que apareçam com frequência nos resultados das buscas. “Use plataformas que o Google goste, como o Slideshare, por exemplo”, finaliza o fundador da CoolBrands.

Texto publicado no Adnews.com.br

Falando um pouco mais sobre o assunto. Encontramos este vídeo abaixo com um resumo desta palestra dos fundadores da CoolBrands. Ele está em inglês e sem legendas, infelizmente. No vídeo, Schäfer define em 3 passos simples:

1. Defina o que você representa.
2. Crie conteúdo.
3. Utilize o Google como seu aliado.

Defendo muito em sala de aula a importância do visual de qualquer tipo de conteúdo. Além de demonstrar capricho para seus clientes/consumidores, um visual bem cuidado proporciona uma experiência agradável e atrativa. Diminui sua rejeição e aumenta consideravelmente as chances de compartilhamento e consequente alcance do seu discurso.

Mas isto vai muito além do básico como evitar blocos de textos grandes, destacar termos mais importantes com negrito, itálico e sublinhado e respiros para leitura com subtítulos. Neste infográfico (nem tão bonito assim), a americana Kwiktum Media desenhou alguns dados bem relevantes, destaco dois:

90% de informação transmitida ao cérebro é visual.
O cérebro processa informação visual 60 mil vezes mais rápido do que texto.

Leia também: Como fazer Infográficos sem gastar muito

O grande desafio de quem desenvolve conteúdo para internet hoje é conseguir encontrar o “Wow Factor“, algo que além de útil, é atrativo. A ideia é tentar transformar algo tão útil como um estudo de mercado em algo muito atrativo que gera compartilhamentos como um gatinho brincando com um novelo de lã.

wow-factor

Sweet Spot, Teoria que conheci pelo material de pesquisa fornecido pelo LinkedIn. Traz um conceito bem parecido exemplificado de outra maneira. O objetivo aqui é buscar a intersecção entre o conteúdo “valioso de compartilhar” e “fácil de consumir“.

sweet-spot

Conteúdo Richmedia com SlideShare

Eis que quando comecei a dar aulas de Marketing de Conteúdo no LinkedIn encontrei um poder que não imaginava em uma ferramenta que supostamente já conhecia: o SlideShare. O Canal Social vai muito além de um simples lugar para arquivar e compartilhar suas apresentações.

Empresa do LinkedIn, o canal é totalmente integrado com a relevante rede corporativa. Sendo que mostra um conteúdo richmedia (como um slide ou vídeo) diretamente na timeline da rede. A ferramenta aceita arquivos em pdf, Power Point, imagens e até vídeos. Além disso, o SlideShare também é uma rede social e está completamente otimizado e simplificado para incentivar o compartilhamento.

O ponto é: por que não incluir um material Wow Factor no SlideShare? Por que não utilizá-lo como mais uma oportunidade de mídia? Quer ver?

Separei 9 dicas do Guia de Marketing Sofisticado no LinkedIn para ajudar a garantir o melhor uso do seu conteúdo no SlideShare. Incorporei aqui:

Identidade Profissional no LinkedIn ou CV.doc? Em qual tempo você está?

Estando à frente da Universidade Buscapé desde 2012, já faz parte do meu dia a dia receber CVs de pessoas que desejam trabalhar com E-commerce ou Marketing Digital, e me perguntam se eu poderia divulgá-lo para minha rede de contatos.

Minha pergunta padrão de uns tempos para cá é: antes de me enviar seu currículo, me diga como está sua “Identidade Profissional”? E a resposta também padrão que ouço é: hein?

Apesar de esta situação ser recorrente, posso afirmar que em contrapartida uma parcela significativa dos profissionais com quem tenho contato já descobriu que aquela prática de revirar o HD para achar o arquivo “CV.doc” e atualizá-lo com suas últimas experiências profissionais é bem diferente de já possuir um perfil consistente no LinkedIn (e não importa se está a procura ou não de um “novo desafio” ) e frequentemente adicionar novos projetos, cursos, experiências e etc. Em outras palavras, trabalham a sua própria “marca corporativa” , também conhecida por Identidade Profissional.

Uma coisa que poucos sabem é que a verdadeira quebra de paradigma do LinkedIn é dar a possibilidade de se analisar  propostas  de emprego quando justamente não se está precisando e com isso impulsionar a carreira naturalmente.

Se você ainda não está convencido desta tendência aí vão alguns dados interessantes sobre o LinkedIn:

 Desde que fincou escritório no Brasil no final de 2011 viu sua rede expandir de 6 para 15 milhões e no mundo já soma mais de 300 Milhões de perfis. Veja também: LinkedIn ultrapassa Twitter como rede social mais usada no Brasil.
 A ferramenta Job Recruiter que permite aos recrutadores de qualquer empresa pesquise com precisão um perfil na rede é a principal fonte de receita do LinkedIn, ao contrário do Google e do Facebook que ainda são muito dependentes do faturamento dos anúncios.
 É possível aumentar muito a visualização do seu perfil simplesmente deixando-o mais completo e atualizado, pois isso é um dos principais parâmetros considerados nos resultados de busca.
 No mundo o segundo segmento de maior aderência de Medicina e Saúde, mostrando que a  ainda existe  muito a crescer no Brasil em termos de novos perfis de profissionais.
 80% das pessoas que acessam o Linkedin não estão procurando emprego, mas sim consumindo conteúdo e se relacionando com sua rede contatos. Leia mais: Qual rede social usar: Dois Contextos, Dois Mindsets.
 O Slideshare é uma empresa do LinkedIn e isso possibilita o uso de apresentações de forma simples e totalmente integrada no perfil.
 Suas funcionalidades mudaram muito nos últimos dois anos, estão mais amigáveis, o design mais bonito e cada vez mais parecido com seu “primo”, o Facebook.

É fato que não basta simplesmente sair recheando de texto o seu perfil. Para obter os melhores resultados é preciso entre várias coisas, fazê-lo de forma organizada, usar corretamente o endosso da sua rede de contatos e obviamente manter absoluta veracidade no conteúdo apresentado.

Como este assunto apesar de não ser novo, está começando a ganhar forca na carona do crescimento acelerado do LinkedIn, começam a surgir cursos, e-books e posts em blogs especializados sobre o tema.

E então? Bora se informar e dar aquele lustre nos bytes da sua Identidade Profissional?

Com o objetivo de oferecer ferramentas adequadas para que seus clientes estejam frente a frente com o público desejado, o LinkedIn lançou o Conteúdo Patrocinado Direto. A nova solução, que é uma expansão das Atualizações Patrocinadas, oferece às marcas a capacidade de personalizar e testar conteúdo em seus feeds sem necessariamente publicar posts em suas Company Pages.

LinkedIn apresenta Conteúdo Patrocinado Direto.

Por meio do Conteúdo Patrocinado Direto, as empresas poderão aumentar a relevância de seu conteúdo ao personalizar mensagens para públicos mais específicos. O novo recurso oferece a capacidade de testar diversas vezes uma variedade de informações em tempo real, até chegar a melhor escolha. Desta forma, é possível obter desempenho aprimorado conforme as empresas buscam se conectar com seus públicos-alvo, alimentar relacionamentos e gerar chamadas de maior qualidade.

A solução também elimina restrições de quem pode ou não postar no feed. Uma vez que o conteúdo não precisa mais começar pela Company Page, diferentes divisões de negócio podem experimentar a criação de material específico para os seus públicos, através da aprovação do administrador da página.

O LinkedIn lançou o Conteúdo Patrocinado Direto em sua plataforma e também pelos seus parceiros de Atualizações Patrocinadas. Algumas das empresas que participaram no piloto foram Comcast, Telstra, e Newscred.

Texto do Adnews.com.br.

Por Hildebrando Trannin. Quando o assunto é criação de conteúdo, uma das ferramentas que mais se destacam no ambiente online é o SlideShare. Na realidade, o SlideShare é uma mídia social que permite o compartilhamento de apresentações – PDFs, PPTs, vídeos, documentos etc. – para a sua rede de contatos.

Todo o conteúdo disponibilizado ali, portanto, pode ser visualizado, buscado e compartilhado pelos usuários. Um ótimo recurso para dividir conhecimentos e buscar informações.

Como utilizar o SlideShare para negócios.

Para negócios, o SlideShare é muito utilizado como forma de produzir conteúdo relevante para o público-alvo e, assim, se mostrar como autoridade também para o Google. É possível utilizá-lo como mais um caminho para aumentar a presença online e ainda gerar tráfego para o site e bons ranqueamentos nas buscas orgânicas.

Leia também: YouTube, Vimeo, SlideShare, Vine ou Instagram? Qual plataforma de vídeo online é melhor para minha marca?

Por isso, listamos aqui algumas dicas de como utilizar o SlideShare de forma estratégica para marcas que desejam melhor posicionamento no ambiente digital. Confira!

1. Faça um trabalho digno de compartilhamento.

É claro que a falta de um conteúdo bem preparado, competente e atrativo gera falta de interesse e, pior, zero compartilhamento. A regra é simples: se dedique à criação de um conteúdo completo e focado em inovação. O que o seu conteúdo tem de diferente? Por que ele merece ser visualizado por muita gente? E não esqueça de incluir estudos de caso personalizados e chamadas de ação para conteúdos externos.

Além disso, pense que o design conta muito na apresentação de um trabalho. Invista um tempo na formatação dos seus slides para que eles sejam interessantes também ao olhar. Juntos, forma e conteúdo são o ponto chave para o sucesso online.

2. Invista tempo na sua rede de contatos do SlideShare.

É preciso deixar claro que o SlideShare não é uma ferramenta de armazenamento de arquivos de Power Point. É uma mídia social, baseada nas redes de contatos estabelecidas ali. Se você deseja que os outros interajam com a sua marca, comentando, fazendo download dos seus trabalhos, compartilhando, você precisa fazer o mesmo.

Então, diariamente tire um tempo para se relacionar com as pessoas, ver novas conferências preparadas, perceber quais são as apresentações que despertam a atenção da sua rede etc. Isso atrairá interesse ao que você produz.

3. Potencialize as suas apresentações.

São muitos os recursos do SlideShare. Você pode, por exemplo, compartilhar seus conteúdos em outras mídias sociais; adicionar vídeos do Youtube ou trilhas sonoras em mp3; além de incorporar o código das publicações no seu site (o que ajuda muito no alcance e no tráfego para a sua página). Sobre esse último, lembre-se que o usuário também pode incorporar o seu conteúdo no site ou blog dele, o que ajuda ainda a obter backlinks importantes.

Por isso, inclua uma chamada de ação nesse sentido! Esses são os recursos gratuitos, mas o SlideShare ainda oferece planos pagos com outras diversas oportunidades para deixar as suas apresentações ainda mais interessantes.

4. Não deixe de inserir a URL para baixar as suas apresentações.

Não deixe dúvidas sobre como o usuário pode baixar o seu material. Uma dica é apresentar o link para download no início e no final da apresentação. Isso é uma ótima forma de democratizar o seu conhecimento e alcançar ainda mais pessoas.

Vamos concluir com mais uma dica. O SlideShare, como foi dito, é um ambiente de interação social, por isso, não faça spam. Você deve criar o melhor conteúdo que puder para que ele, naturalmente, gere compartilhamento. O foco apenas nesse quesito pode prejudicar a sua marca, ao invés de gerar boa reputação.

Por isso, pense no SlideShare como mais um recurso que você tem para produzir relevância no ambiente online. E relevância se alcança com produção e muito trabalho. Mãos à obra!

Texto do Hildebrando Trannin para o E-commerce Brasil.

O modelo de página de perfil do Facebook vem se consolidando como o ideal para as redes sociais. Depois do Twitter fazer algumas alterações para destacar a capa e a foto de perfil dos seus usuários, agora é a vez da página de perfil do LinkedIn apostar nessa mesma modificação de design.

LinkedIn também cede e faz perfis no estilo Facebook.

O objetivo é criar uma relação mais pessoal dos usuários com a rede, que tem esse caráter mais sério e profissional, mas que tende a ficar cada vez mais leve. Se tudo der certo, o LinkedIn também quer incentivar os usuários a consumirem e produzirem conteúdo para a rede, assim como fazem com o Facebook e o Twitter – um passo que faria com que ela virasse uma rede profissional de conteúdos sérios ao invés de apenas um repositório de currículos.

Os usuários serão convidados também a atualizar as palavras-chave relacionadas aos seus perfis, o que pode ajudar a melhorar a busca, seja para propostas de trabalho, manter ou fazer novos contatos.

Palavras-chave no LinkedIn - LinkedIn também cede e faz perfis no estilo Facebook.

Além disso, o LinkedIn deve lançar simultaneamente um novo plano premium, que promete ser o mais econômico disponível, custando 9,99 dólares.

O novo perfil do LinkedIn deverá ser disponibilizado aos usuários premium em breve. Quem quiser pode se inscrever em uma lista para receber a novidade primeiro.

LinkedIn também cede e faz perfis no estilo Facebook.

Publicação do Brainstorm 9.

Com crescimento de 11%, a rede social profissional fica em 2º lugar no país, atrás apenas do monopólio do Facebook como rede social mais usada.

Por Jacqueline Lafloufa para o Brainstorm 9. Dados liberados pela comScore trazem informações interessantes sobre o consumo digital do brasileiro. Em termos de redes sociais, somos muito engajados – passamos mais tempo no Facebook do que a somatória do que argentinos e mexicanos gastam online juntos em um mês (!).

LinkedIn ultrapassa Twitter no Brasil como rede social mais usada.

Com a 5ª maior audiência online do mundo (foram 68,1 milhões de visitantes únicos em fevereiro deste ano, sem considerar a audiência vinda de dispositivos móveis) e o 3º lugar em total de minutos conectado, o Brasil é o maior expoente digital da América Latina e um dos líderes de engajamento online. Concentramos 29,7 horas de navegação mensais, 7 horas a mais do que a média global.

Entre os principais sites acessados pelos brasileiros, o Facebook continua hegemônico em primeira colocação, bem distante dos outros concorrentes. O destaque fica para o LinkedIn, que com um crescimento de 11% no último ano conquistou a 2ª colocação no ranking, ultrapassando o Twitter (3º lugar),Tumblr (4º) e Ask.fm (5º).

LinkedIn ultrapassa Twitter no Brasil como rede social mais usada.

O tempo investido nessas redes, contudo, não obedece à mesma ordem. Salvo o Facebook, que retém 97,8% do total de horas investidas pelos usuários, o Twitter ainda se destaca na 2ª posição (0,7% do total gasto em redes sociais), seguido pelo Tumblr (0,6%), Ask.fm (0,5%), Orkut (0,3%!!) e LinkedIn (0,2%).

LinkedIn ultrapassa Twitter no Brasil como rede social mais usada.

Os dados completos sobre o acesso digital dos brasileiros em 2014 e as tendências para 2014 podem ser conferidos no relatório da comScore e no Slideshare abaixo.

Publicação da Jacqueline Lafloufa para o Brainstorm 9.

Novo E-book Gratuito. A evolução das mídias sociais é notável. Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, Google+ entre tantas outras ferramentas, ganham todos os dias novos usuários. Elas estão cada vez mais presentes na vida das pessoas, sendo usadas para socializar, interagir e compartilhar fotos, textos e vídeos com amigos e familiares. Um ambiente tão descontraído e diversificado, não pode ser ignorado pelas marcas.

Publicação original no Blog da Agência Inbound.

Segundo a Social Media Examiner, 83% dos profissionais de marketing indicam que as redes sociais são importantes para o seu negócio. Chegou a hora de extrair o melhor de cada ferramenta e começar a conquistar resultados que elevem a sua receita. As oportunidades existem e você precisa agarrá-las. Entretanto, por onde começar?

1° passo:

#Conheça o seu público: É importante que você saiba para quem irá comunicar. Você já possui esse perfil definido? Não? Então comece a traçá-lo. Estabeleça a classe social, idade, sexo, grau de escolaridade, região, hábitos de consumo e costumes.

Quais lugares essas pessoas frequentam? Em quais redes sociais elas marcam presença? Vá a fundo nestas questões. Quanto maior for o nível de conhecimento a respeito do seu público, melhor serão seus resultados, tanto no ambiente on-line, quanto no off-line.

2° passo:

#Entenda as ferramentas: Ter as informações do seu público-alvo em mãos nesta etapa é fundamental. É a partir delas que você definirá em quais mídias sociais a sua marca ingressará. Não é porque algumas ferramentas são famosas que você precisa criar um perfil.

Essa escolha deve ser cautelosa e levar alguns pontos em consideração, como: qual o público da rede? Que tipo de conteúdo você pretende publicar? Qual a frequência de postagem? Você perceberá que apenas algumas redes se encaixarão com a cara da sua marca. Conheça o perfil de cada mídia social baixando nosso e-book.

3° passo:

#Personalize o perfil: Muito bem. Mídias sociais definidas; é hora de personalizar cada uma delas. Não ignore essa etapa. É importante que você transmita a essência da sua marca em cada perfil, com um layout criativo e incluindo sua identidade visual.

Descreva o que a sua empresa faz, apresentando cases de sucesso quando possível e exibindo dados que comprovem a qualidade do seu produto.

Lembre-se: Quanto mais fiel você for a esses traços, maior será a lembrança da marca na mente do consumidor.

4° passo:

#Mensurar é preciso: Após os primeiros meses de postagens, é fundamental que você comece a monitorar seus impactos. Como seus esforços estão atingindo seu público? Os resultados estão sendo positivos ou negativos?

Acompanhe sempre através de uma ferramenta de monitoramento, como o software HubSpot. São através desses dados que você descobrirá se os seus investimentos estão de fato sendo efetivos para o seu negócio e com isso aprimorá-los sempre.

Você já usa as mídias sociais no seu negócio? Nós queremos saber suas experiências de sucesso com essas ferramentas poderosas. Deixe seu comentário.

E-book gratuito: Como gerar resultados com as Mídias Sociais.